Tudo viagem

Número de passageiros transportados em voos nacionais cai em março 32,9% em função do coronavírus

A taxa de ocupação (aproveitamento) dos assentos oferecidos nas aeronaves das principais empresas brasileiras ficou em 72,1% em março deste ano.

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) divulgou balanço que mostra​ queda de 32,9% em março no número de passageiros transportados quando  comparado com mesmo mês de 2019.  A retração é resultado da emergência causada pela pandemia relacionada ao novo coronavírus.

Em razão da redução generalizada da procura por voos no período, as três aéreas registraram retração de demanda em marco deste ano na comparação com mesmo mês do ano passado. A queda da LATAM  foi 19,5%, Gol -27,1% e Azul -21,3%.

Foram transportados em março deste ano 4,9 milhões de passageiros pagos. Em março de 2019 esse número foi  7,7 milhões de embarques registrados em igual período do ano anterior.

Participação das companhias  no mercado doméstico em março de 2020

LATAM 38,2%

Gol 37,0%

Azul 24,8%.

Segundo o balanço da ANAC, a oferta de voos no mercado doméstico (calculada em assentos quilômetros ofertados – ASK) caiu no período comparado, 24,6%. A taxa de ocupação (aproveitamento) dos assentos oferecidos nas aeronaves das principais empresas brasileiras ficou em 72,1% em março deste ano, uma queda de 11% em relação aos 80,9% verificados no mesmo mês de 2019.

A partir de 28 de março deste ano, quando começou a vigorar a malha aérea essencial, a redução de voos foi 91,6% em relação a originalmente prevista pelas empresas para o período. O  número de voos semanais previstos até o fim de abril passou de 14.781 para 1.241.

A ANAC informou que a distribuição dos voos pelas capitais dos 26 estados atendeu a preocupação do Governo Federal de manter uma malha que continuasse integrando o país, com ajustes para que nenhum estado ficasse sem pelo menos uma ligação aérea.

Voos internacionais

A demanda no mercado internacional caiu 42,4% em março, na comparação com mesmo período do ano passado, e a oferta registrou retração de 30,1%, na mesma base de comparação. Foram transportados 44% menos passageiros pagos em março de 2020, com taxa de ocupação das aeronaves de 66,7% (-17,6%), quando comparada ao mesmo mês de 2019.

No mercado internacional, a queda da demanda da LATAM foi -45,3%, Gol -44,1%  e Azul -34,06%, na comparação entre março de 2020 e o mesmo mês do ano passado.

Em abril o número de voos em todo o mundo caiu 80% em relação a 2019, diz IATA

As companhias aéreas estão no centro de uma cadeia de valor que mantém cerca de 65,5 milhões de empregos em todo o mundo.

A crise da COVID-19 causará uma redução de US$ 314 bilhões das receitas de passageiros das companhias aéreas de todo o mundo em 2020, uma queda de de 55% em relação a 2019. A A análise mais recente da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association), entidade que representa cerca de 290 empresas aéreas que abrangem 82% do tráfego aéreo global.

Segundo a IATA, no início de abril o número de voos em todo o mundo caiu 80% em relação a 2019, em grande parte devido às rigorosas restrições de viagens impostas pelos governos para combater a propagação do vírus. Em 24 de março entidade estimou perda de US$ 252 bilhões em receitas (declínio de 44% em relação a 2019) em um cenário de restrições rigorosas de viagens com duração de três meses.

Os números atualizados refletem a situação ainda pior desde a última análise, com base nos seguintes parâmetros:

• Restrições domésticas rigorosas com duração de três meses.

• Algumas restrições às viagens internacionais além dos três meses iniciais.

• Impacto severo em todo o mundo, incluindo a África e a América Latina (ainda com menor número de casos confirmados da doença, e que, na análise de março, poderiam ter impacto menor).

A demanda (nacional e internacional) de passageiros em todo o ano deve ter redução de 48% em relação a 2019. Os dois aspectos principais que impulsionam essa queda são:

Desenvolvimentos econômicos gerais: O mundo está caminhando para a recessão. O choque econômico da crise da COVID-19 deve ser mais grave no segundo trimestre, quando o PIB deverá diminuir 6% (para fins comparativos, o PIB encolheu 2% no auge da crise financeira global de 2008).

A demanda de passageiros segue de perto a trajetória do PIB. Considerando somente o impacto da redução da atividade econômica no segundo trimestre, teríamos como resultado uma queda de 8% na demanda de passageiros no terceiro trimestre.

Frase….

“As perspectivas do setor ficam mais sombrias a cada dia. A escala da crise torna improvável uma recuperação do tipo “V”. Na prática teremos uma recuperação do tipo “U”, com a retomada mais rápida das viagens domésticas e, posteriormente, do mercado internacional. Estimamos queda acima de 50% na receita de passageiros, o equivalente a US$ 314 bilhões. Vários governos adotaram ou expandiram suas medidas de ajuda financeira, mas a situação permanece crítica. As companhias aéreas podem acabar com US$ 61 bilhões de suas reservas de caixa só no segundo trimestre. Isso coloca em risco 25 milhões de empregos que dependem da aviação. E sem essa ajuda urgente, muitas companhias aéreas não sobreviverão para liderar a recuperação econômica”

Alexandre de Juniac, diretor geral e CEO da IATA

Ajuda financeira dos governos

A IATA recomenda que os governos incluam a aviação nos pacotes de estabilização. As companhias aéreas estão no centro de uma cadeia de valor que mantém cerca de 65,5 milhões de empregos em todo o mundo. Cada um dos 2,7 milhões de empregos em companhias aéreas sustentam outros 24 empregos na economia.

O que a IATA pede

Suporte financeiro direto a transportadoras de passageiros e cargas para compensar a queda nas receitas e liquidez atribuível às restrições de viagens impostas devido à COVID-19;

• Empréstimos, garantias de empréstimos e apoio ao mercado de títulos corporativos de governos ou bancos centrais. O mercado de títulos corporativos é uma fonte vital de financiamento para as companhias aéreas, mas a elegibilidade destes títulos para apoio ao banco central precisa ser ampliada e garantida pelos governos para fornecer acesso a um grande número de empresas.

• Isenção de impostos: Descontos nos impostos sobre os salários pagos até o momento em 2020 e/ou prorrogação das condições de pagamento para o restante de 2020, além de renúncia temporária aos impostos sobre passagens e outras taxas impostas pelos governos.

 

Já são 16 mil passageiros repatriados pelo Grupo LATAM

No 1º de abril serão realizadas operações somente para trazer passageiros brasileiros em voos de Joanesburgo-São Paulo/Guarulhos e Lisboa-São Paulo/Guarulhos.

O Grupo LATAM Airlines e suas subsidiárias operaram, 115 voos especiais  até 30 de março deste ano para repatriar passageiros. Até agora retornaram para os seus destinos 16.385 pessoas. No dia 24 de março deste ano eram 10 mil repatriados.

A LATAM informou que desde 19 de março de 2020  conta com o apoio das autoridades para repatriar passageiros que não conseguiram concluir seu itinerário de viagem devido ao fechamento de fronteiras e outras restrições em diversos países causados pela crise de saúde do Coronavírus (COVID-19).

A LATAM programou outros voos especiais, que permitirão o retorno dos passageiros à América Latina partindo de diferentes partes do mundo. No dia 1º de abril serão realizadas operações somente para trazer passageiros brasileiros em voos de Joanesburgo-São Paulo/Guarulhos e Lisboa-São Paulo/Guarulhos.

Também estão programados voos da LATAM de Sydney-Santiago e Auckland-Santiago. Todos esses voos terão com conexão em São Paulo/Guarulhos. Segundo a LATAM, nas últimas semanas, a companhia já repatriou passageiros brasileiros que estavam em Cusco, Lima, Londres, Jamaica, Portugal, Punta Cana, Israel e Santiago.

Frase….

“Repatriar nossos passageiros tem sido nossa maior prioridade na América Latina. Para atingir esse objetivo, contamos com a colaboração ativa das autoridade e com o compromisso de todas as pessoas que trabalham na empresa, que, apesar das difíceis condições, deram uma enorme contribuição a essa causa humanitária”.

Paulo Miranda- vice-presidente de clientes do Grupo LATAM Airlines

Como remarcar os voos

A LATAM reforça ainda que todos os passageiros com voos cancelados não precisam tomar nenhuma ação imediata até serem contatados pela empresa.

O valor de seu bilhete será automaticamente mantido como crédito para futuras viagens ou poderão remarcar a data do seu voo sem nenhum custo e para quando desejarem.

As regras para alterações e outras informações estão disponíveis em https://www.latam.com/pt_br/experiencia/coronavirus/

Casal de Minas Gerais denuncia abandono em El Calafate pela LATAM

LATAM já repatriou 10 mil passageiros em 59 voos

Azul transporta 2,5 milhões passageiros em 5 anos de operações de Campinas para Fort Lauderdale

Em cinco anos,  já foram realizados pela companhia brasileira mais de 11 mil voos nessa rota em 75 milhões de km voados.

A Azul está comemorando neste mês  cinco anos de estreia no mercado internacional. Em 1ª de dezembro de 2014 a companhia realizou o, primeiro voo de Campinas para Fort Lauderdale, nos Estados Unidos. O primeiro voo foi a bordo do PR-AIZ, que recebeu os primeiros clientes, executivos da Azul e convidados.

Em cinco anos,  já foram realizados pela Azul mais de 11 mil voos nessa rota, que transportaram 2,5 milhões de passageiros, em 75 milhões de km voados. Além dos voos para Fort Lauderdale, a Azul voa para Buenos Aires, Córdoba, Montevidéu, Caiena, Bariloche, Punta del Leste, Lisboa, Porto e Orlando, somando 10 bases internacionais da Azul.

As cidades brasileiras atendidas pela Azul com voos internacionais são Belém, Recife, Belo Horizonte e Campinas. A Azul está incorporando em sua frota o A330-900neo que conta com 298 assentos, 27 a mais do que os atuais A330 da companhia na configuração high density, tem 34 lugares na classe Azul Business, 108 na Economy Extra e 156 na Economy.

O avião da Azul é o mais eficiente da categoria, já que foi projetado para consumir até 14% menos combustível por assento do que o atual modelo.

Frase…

“Esse crescimento só foi possível graças ao nosso time incrível de Tripulantes que temos. É por causa deles que temos voado cada vez mais alto no mercado internacional”

Abhi Shah, vice-presidente de Receitas

Quer viajar pela Azul? Garanta aqui suas passagens aéreas

 

Gol lidera mercado doméstico com diferença de apenas 1% em relação ao segundo lugar

Em março foram transportados 7,5 milhões de passageiros e a taxa de ocupação das aeronaves foi de 80,1%.

A Gol continua na liderança no mercado doméstico com uma diferença de apenas 1% em relação a LATAM, a segunda no ranking. Em março deste ano a Gol ficou com 34,1% do mercado e a LATAM atingiu 33,1%. Em fevereiro deste ano a Gol transportou 35,2% e LATAM 32,2%.

Os dados constam do relatório Demanda e Oferta do Transporte Aéreo – Empresas Brasileiras Março de 2018, divulgado nesta quinta-feira (3/05) pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). A Azul aparece em terceiro lugar com 18,3% do mercado, seguida pela Avianca Brasil com 14,1% dos passageiros transportados no mercado doméstico.

Em março foram transportados 7,5 milhões de passageiros e a taxa de ocupação das aeronaves foi de 80,1%. A LATAM promete ocupar a primeira posição ainda neste ano. A companhia está aumentando a oferta de voos em Guarulhos e Brasília, principais hubs (centro de distribuição de voos). Além disso, a companhia está investindo nas promoções de passagens aereas lançadas sempre nos finais de semana.

CONFIRA AS INFORMAÇÕES COMPLETAS

A Azul pretende abrir 15 novas bases nos próximos três anos. Só em 2018 a companhia pretende contratar mais mil funcionários. Para aumentar a sua fatia no mercado, a companhia está trocando os jatos da Embraer que transporta até 118 passageiros pelos Airbus A-320 com 174 assentos.

Número de passageiros nos voos domésticos cresce 2,7% em abril

As companhias Gol e Latam permaneceram na liderança no mercado com participações de 35,1% e 32,9%, respectivamente. Azul vem em terceiro com 18,8%.

Balanço divulgado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) revela que a demanda doméstica (em passageiros-quilômetros pagos transportados, RPK) registrou aumento de 2,7% em abril de 2017, comparada com o mesmo mês de 2016. É a segunda alta do indicador após 19 meses consecutivos em queda.

Segundo a ANAC, a oferta também registrou crescimento, da ordem de 1,5% na mesma comparação, sendo também a segunda alta mensal consecutiva. A quantidade de passageiros transportados foi apurada em 6,9 milhões de passageiros pagos em voos domésticos em abril, representando um aumento de 1,0% em relação a igual período do ano anterior.

aeg2uw8wmf18vy4oh6atl27vj

Gol e Latam permaneceram na liderança no mercado doméstico, com participações de mercado da ordem de 35,1% e 32,9%, respectivamente. A Azul teve mais um mês de crescimento em sua participação, alcançando recorde de 18,8% no mês, enquanto a Avianca registrou 12,7%. A taxa de aproveitamento das aeronaves foi de 80,1% em abril de 2017, o que representou alta de 1,2% frente ao mesmo mês do ano anterior, sendo a sexta variação positiva consecutiva do indicador.

INTERNACIONAL

Em abril de 2017, a demanda internacional das empresas brasileiras apresentou aumento de 17,1%, sendo o sétimo mês consecutivo de alta, enquanto a oferta cresceu 12,1%, representando o sexto aumento consecutivo. A quantidade de passageiros transportados por empresas brasileiras no mercado internacional foi de 638 mil passageiros. Os três indicadores alcançaram nível recorde para o mês de abril na série histórica iniciada em 2000.

A LATAM tem liderado o mercado internacional entre as empresas brasileiras nos últimos anos.  Em abril, a LATAM teve 77,4% de participação enquanto a Gol e a Azul obtiveram 11,2% cada uma. A taxa de aproveitamento das aeronaves das empresas brasileiras no mercado internacional no mês foi de 84,9%, o que representou um aumento de 4,4% na comparação com abril de 2016. O indicador foi recorde para o mês e está em alta há 11 meses.

anac12

O relatório pode ser acessado na seção Dados e Estatísticas do portal da ANAC na internet ou por meio deste link: Demanda e Oferta do Transporte Aéreo.

Compre e economize até 80% na MaxMilhas 

970-x-90

 

Gol assume liderança do mercado doméstico

gole01
Companhia ultrapassou a LATAM, maior aérea do Brasil no número de passageiros transportados. Em 16 anos , é a primeira vez que a Gol assume a liderança

A Gol se consolidou como a maior companhia aérea no Brasil por ter conquistado a liderança em 2016 no mercado doméstico em market share e passageiros transportados, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

No acumulado do ano passado, a companhia alcançou pela primeira vez, nestes 16 anos de atuação nos pais, o primeiro lugar em market share (32 bilhões), medido em passageiro quilômetro pago transportado (RPK).

A Gol também foi líder em clientes transportados no Brasil, pelo terceiro ano consecutivo, registrando mais de 30.7 milhões de passageiros voando com a empresa. O terceiro lugar no mercado doméstico é da Azul, seguida pela Avianca Brasil e Passaredo.

ENCONTRE AQUI AS OFERTAS DA GOL



Trem de passageiros Vitória/Minas não vai circular até Belo Horizonte por 13 dias

Entre os dias 10 e 23 de dezembro o trem de passageiros da Vale fará o trajeto de Vitória até Barão de Cocais (MG). Vale vai ceder ônibus de graça para quem comprou passagens com antecedência

A suspensão ocorre em função das obras de manutenção do túnel ferroviário de Marembá. Com isso, o trem vai partir e chegar até a Estação Dois Irmãos, em Barão de Cocais (MG), e não na capital mineira, como de costume. A parada começa no dia 10 de dezembro, logo após a passagem do Trem de Passageiros que parte de Belo Horizonte rumo à Estação Pedro Nolasco, em Cariacica (ES). A previsão é que a primeira fase do trabalho termine no mesmo mês, no dia 23.

Os passageiros que já compraram um bilhete com saída ou chegada em Belo Horizonte neste período poderão cancelar ou remarcar a passagem nas bilheterias ou pontos externos de venda. No caso de remarcação, não haverá cobrança de multa e, em caso de cancelamento, está garantido o reembolso do valor total pago pela passagem.

vale01

Exclusivamente para aqueles que já tiverem as passagens emitidas para as datas previstas para a manutenção e optarem por realizar a viagem, a Vale irá disponibilizar um veículo para transporte rodoviário no trecho entre Belo Horizonte e Barão de Cocais, em ambos os sentidos.

O ônibus parte todos os dias às 7h30 da Estação de Belo Horizonte. O trem parte todos os dias de Barão de Cocais. Quem fizer o trajeto de Vitória até Barão de Cocais também terá ônibus de graça. O serviço só estará disponível aos passageiros que compraram as passagens antes do anúncio das obras.

No período da manutenção, a paralisação no ramal de Belo Horizonte (Sabará/Gongo Soco) será total, incluindo os trens de cargas. O objetivo é garantir ainda mais segurança operacional no transporte de passageiros e cargas na Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM).  Mais informações sobre a intervenção podem ser obtidas pelo Alô Ferrovias (08002857000)

VIAGEM DE AVIÃO

Se você pretende viajar no período da suspensão pode garantir uma boa economia nas viagens de avião. A dica é que a compra das passagens seja feita com pelo menos 10 dias antes da data do embarque. No site da MaxMilhas, empresa especializada na compra e venda de milhas, você pode garantir uma economia de até 80%.

FAÇA AQUI A SUA COTAÇÃO


Passagens do trem da Vale são reajustadas em até 5% a partir de janeiro

A partir de 4 de janeiro de 2016 as passagens do trem de passageiros da Vale serão reajustadas em até 5,2%. Um bilhete na classe executiva de Belo Horizonte para Vitória que hoje custa R$ 95 vai passar para R$ 100, aumento de 5,2%. Uma passagem para viajar na classe econômica vai passar de R$ 62 para R$ 65, um acréscimo de 4,8%.
Quem for viajar de Governador Valadares (MG) para Belo Horizonte vai pagar 4,6% a mais pelas passagens na classe executiva. O bilhete passa de R$ 65 para R$ 68. Diariamente um trem parte às 7 horas de Vitória com destino a capital mineira. As partidas diárias de Belo Horizonte são sempre às 7h30.
As passagens no trem da Vale de Minas Gerais para o Espírito Santo estão esgotadas até 1º de janeiro de 2016. Desde agosto de 2014 o trem da Vale está com toda a sua frota renovada. Todos os vagões têm ar condicionado, além de um sistema de monitoramento por câmeras em todo o trem.

ACESSE AQUI A PÁGINA DO TREM DA VALE



Terminal 3 de Confins começa a funcionar ainda neste mês. Estacionamento terá 400 vagas

O Terminal 3 do do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, gerenciado pelo BH Airport, deve iniciar operações na próxima semana. O Conselho de Política Ambiental (Copam), do Estado de Minas Gerais concedeu nesta terça-feira (1º de setembro) a liberação da Licença de Operação. O Terminal 3 será dedicado exclusivamente aos embarques e desembarques internacionais. Uma das novidades é um Free Shop com 157 metros quadrados no embarque e com 395 metros quadrados na área de desembarque.

A BH Airport aguarda
agora a publicação da autorização no Diário Oficial, e a
“transferência de recinto alfandegado” da Receita Federal para o
Terminal 3 e, assim, iniciar as operações. A expectativa é que
isso ocorra até a próxima semana. O Terminal 3 terá capacidade
para receber com conforto e segurança até 4,3 milhões de
passageiros por ano. Somada à capacidade do Terminal 1 (já
existente), o Aeroporto poderá processar mais de 14 milhões de
passageiros por ano.
A partir da
transferência dos voos para o Terminal 3, iniciam-se imediatamente
obras de melhorias no Terminal 1, que será totalmente destinado às
operações domésticas, passando a oferecer mais espaço e conforto
aos passageiros. Atualmente, as operações internacionais
representam cerca de 4% do volume total de passageiros, mas ocupam
aproximadamente 40% das áreas de embarque e desembarque do Terminal
1.
O Terminal 3 contará
com 19 balcões de check in, três esteiras maiores e capazes
de processar um maior número de bagagens e um maior número de
pontos de controle de passaporte e alfândega, além de
estacionamento exclusivo e próximo ao Terminal, com a oferta de 400
novas vagas.

Voos Internacionais
Atualmente, o Aeroporto
Internacional de Belo Horizonte opera voos regulares para os
seguintes destinos internacionais: Lisboa (TAP Portugal), Miami
(American Airlines e TAM), Cidade do Panamá (Copa Airlines) e Buenos
Aires (Aerolíneas Argentinas). Em novembro de 2015, está prevista
uma nova operação internacional para Orlando (Azul Linhas Aéreas).

Terminal 2
O principal projeto de
curto prazo da BH Airport e previsto no edital de concessão é a
construção do Terminal 2. A concessionária aguarda apenas a
liberação da Licença de Instalação para iniciar as obras, que
deverá demandar investimentos da ordem de R$ 750 milhões. O
Terminal 2 tem prazo de conclusão previsto para 2016 e irá ampliar
a capacidade total do Aeroporto para o patamar de 22 milhões de
passageiros/ano. Ele se integrará ao Terminal existente com 17 novas
pontes de embarque e desembarque, totalizando 26 fingers.
O Terminal terá terá 400 vagas para estacionamento
Transporte entre terminais

O transporte de passageiros entre os terminais do aeroporto será
feito por meio de um serviço de ônibus gratuito oferecido pela BH
Airport. – um  transfer. Os passageiros em conexão que
chegarem ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves em voos domésticos
deverão desembarcar no Terminal 1 e se dirigir ao Terminal 3. Para
isso, deverão utilizar o serviço de transfer ou seguir pela
travessia de pedestres na área externa (cerca de 800 metros ou 12
minutos, em média, de caminhada).
Já os passageiros que desembarcarem de um voo
internacional no Terminal 3 – e que seguirem viagem em voo doméstico
– devem retirar a bagagem, fazer a verificação da Receita Federal
e a conferência de passaporte no Terminal 3. Na sequência, deve
fazer o check-in do voo doméstico e o despacho das bagagens no
Terminal 1. A transferência entre os terminais 3 e 1 também pode ser
feita por meio do transfer gratuito.
Os ônibus que saem do Centro de Belo Horizonte e das cidades da
Região Metropolitana farão uma parada no Terminal 3 para embarque e
desembarque.
Informações Gerais do Terminal 3
·        
Área do Terminal: 5,4 mil m²
·        
Capacidade: 4,3 milhões de passageiros/ano
·        
Estacionamento: Cerca de 400 vagas
Lojas, Alimentação e Serviços
·        
Cafeteria e lanches Delta Expresso
·        
Choperia Backer
·        
Livraria e revistaria Laselva
·        
Vending machine
·        
Free Shop no embarque (157 m2) e no desembarque (305 m2)
·        
Rede Wifi Gratuita e de alta velocidade
·        
Protect Bag – envelopamento de bagagem
·        
Casa de câmbio
·        
Caixas eletrônicos
·        
Locação de veículos
·        
Táxi

FRASE….

A entrada em
operação do Terminal 3 é estratégica para dar mais conforto e
espaço aos passageiros que embarcam e desembarcam no Aeroporto
Internacional de Belo Horizonte. A transferência das operações de
embarques e desembarques internacionais para o Terminal 3 visa elevar
o nível de conforto para passageiros tanto de voos domésticos
quanto de internacionais até que seja concluída a obra de
construção do novo Terminal 2”

Paulo Rangel,
diretor-presidente da BH Airport, Paulo Rangel


*Fotos: BH Airport 

Banner 728x90

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com