Cidades localizadas na Serra da Canastra decidem reabrir o turismo em junho

Os hotéis e pousadas de São Roque de Minas, principal acesso da Serra da Canastra, poderão começar a receber hóspedes a partir de 15 de junho.

Pousadas, hotéis e restaurantes de Vargem Bonita (MG), cidade que fica na região da Serra da Canastra, poderão reabrir a partir de 1° de junho. A cidade decidiu autorizar a reabertura pelo fato de não ter registrado nenhum caso de coronavírus. O Parque da Serra da Canastra, onde fica a nascente do Rio São Francisco, continua fechado, mas o turista terá acesso a várias atividades ao ao livre na região sem correr risco,

Em Vargem Bonita as pousadas e hotéis poderão receber hóspedes com taxa de ocupação de até 50%. A cidade, que fica a cerca de 30 km de São Roque de Minas, tem cerca de 20 estabelecimentos de hospedagens. Uma das regras estabelecidas pela Prefeitura de Vargem Bonita é que toda reserva seja informada à Secretaria de Turismo do município. Se a cidade registrar casos de coronavírus, esses estabelecimentos não poderão receber hóspedes.

Uma barreira sanitária será instalada na entrada de Vargem Bonita. Segundo Ney Martins, assessor da Secretaria de Turismo,  a barreira vai evitar a entrada de pessoas com sintomas do coronavírus e ainda garantir que a taxa de ocupação de 50% seja respeitada. Vargem Bonita também autorizou a reabertura de bares e restaurantes com uma série de recomendações para evitar aglomerações.  A taxa de ocupação terá que ser de até 50%.

São Roque de Minas

Os hotéis e pousadas de São Roque de Minas, principal acesso da Serra da Canastra, poderão começar a receber hóspedes a partir de 15 de junho. A prefeitura estabeleceu várias regras para a reabertura, uma delas o fornecimento de álcool gel.  Bares e restaurantes ainda não foram autorizados a receber os clientes.

O Hotel Chapadão do Canastra, referência na recepção dos turistas que visitam a região, vai reabrir com uma série de cuidados para evitar a propagação do coronavírus. Além de disponibilizar álcool em gel, toda equipe do hotel vai usar máscaras e toda as áreas serão higienizadas todos os dias.

Reservas pelo site chapadaodacanastra.com.br

Telefone: informações e reservas (37) 3433-1267

Sabores da região

Em São Roque de Minas fica o Velho Chico, um restaurante que tem pratos que tem como um dos ingredientes o tradicional Queijo da Canastra, além de sobremesas preparadas com melado de cana e goiabada das fazendas da região. O serviço de delivery do Velho Chico está funcionando para você não garantir essas delícias.

Endereço Velho Chico São Roque de Minas

Praça Miguel Tenente, 92, Bairro Colina, São Roque de Minas

Acesse aqui o site do Velho Chico

Informações: (37) 98825-7535

O que fazer na região

Mesmo com o Parque da Serra da Canastra fechado, quem for visitar a região poderá realizar várias atividades com segurança, entre elas conhecer fazendas com que produzem o Queijo da Canastra, fazer trilhas e tomar um banho de cachoeira. Recomendamos!

Quer realizar esses passeios com segurança? Anota ai o contato do Elmo Brancatto: 37 99914-9737

Confira nosso especial de viagem sobre a Serra da Canastra

 

Garanta aqui hospedagem em Vargem Bonita

Garanta aqui hospedagem em São Roque de Minas

Monte Roraima: descubra paisagens exuberantes no pós-pandemia

Explorar, conhecer e visitar o Monte Roraima é uma das apostas para o mercado interno brasileiro. Descobrir fauna e flora exuberantes, fotografar, conviver com cenários paradisíacos e únicos e se desconectar totalmente dos momentos vividos pelo confinamento social são algumas das propostas turísticas mais completas e impactantes do mercado turístico interno.

Monte Roraima

O Monte Roraima marca a divisa de três países da América do Sul: Brasil, Venezuela e República Cooperativista da Guiana. É considerado um dos lugares geologicamente mais antigos do planeta e está catalogado como o sétimo ponto mais elevado do país, com 2.739 metros. O seu nome deu origem ao Estado de Roraima, a partir da expressão ROROI (verde azulado) e IMA (grande), na língua Pemon (de indígenas que vivem ao sul da Venezuela, da mesma etnia Taurepang, no Brasil).

Atraindo a atenção de turistas, aventureiros, cientistas, biólogos, antropólogos, esotéricos, fotógrafos, cineastas, místicos e todos aqueles que buscam nesta fascinante aventura o reencontro consigo mesmo e com a origem da vida, o atrativo leva a todos a repensarem sobre o verdadeiro sentido de se viver.

O primeiro homem a vislumbrar o Monte Roraima foi o inglês Sir Walter Raleigh em 1595, que chegou até a base, mas não conseguiu subir. Somente em 1884, o botânico Everard Im Thurn conseguiu a proeza. Seus impressionantes relatos inspiraram o escritor Arthur Conan Doyle na obra imortal “O Mundo Perdido”.

O tempo parece ter parado no alto de algumas montanhas do sudeste da Venezuela. Não são montanhas pontiagudas, verdejantes ou nevadas como as que estamos acostumados a contemplar, nem fazem parte de cadeias com alturas monumentais – como os Andes ou o Himalaia. As mais altas não superam os 3 mil metros, porém, não existem montanhas iguais em nenhum outro lugar do planeta.

Nascidas num tempo remoto em que a vida na Terra nem sequer engatinhava, há quase uma centena delas entre as florestas e savanas venezuelanas, invadindo a Amazônia brasileira e a Guiana. Elas têm formas curiosas, cilíndricas, com paredões radicais cor de terra que sustentam imensos platôs. Parecem mesas imensas e ficaram conhecidas como tepuis, palavra que significa montanha na língua dos índios Pemons – grupo ancestral que habitava aquela região. Com suas espécies vegetais e formações rochosas monumentais que chegam a lembrar dinossauros, o Monte Roraima é o mais complexo, desafiador e misterioso dos Tepuis.

Terra de lendas, plantas exóticas e endêmicas

Como todos os tepuis desta região, o Monte Roraima começou a ser desenhado há quase dois bilhões de anos, quando nem sequer os continentes apresentavam seus contornos atuais. O topo do Roraima é um lugar único, sem referências geográficas em qualquer outra região da Terra. O exército de pedras escuras do platô, com formas e dimensões distintas que variam conforme a luz seria capaz de instigar a imaginação até do mais duro e cético dos escritores.

Muitos trechos dos seus quase 90 km de área permanecem ainda intocados, seja pela dificuldade de acesso ou pelas crenças indígenas que os isolam. Para ser ter uma ideia, somente em 1976 é que o primeiro homem (o escritor venezuelano Charles Brewer-Carias) desvendou o impressionante Vale dos Cristais, local próximo ao ponto que marca a tríplice fronteira.

Já as lendas mantidas vivas pelos índios fazem com que visitantes e estudiosos jurem ter visto criaturas pré-históricas, ou ouvido urros estranhos quando alojados na área do Monte Roraima. Mas os únicos seres vivos devidamente registrados no topo do Monte são alguns pássaros, insetos e anfíbios – entre eles a peculiar borboleta-tigre e o sapo preto da barriga vermelha, do tamanho de uma unha.

Estima-se que pelo menos 400 tipos de bromélias e mais de 2 mil tipos de flores e samambaias compõem a diversidade da flora. Isoladas ao longo de milhões de anos, forçadas a adaptar-se por causa da falta de nutrientes do solo, elas evoluíram em novas espécies – as bromélias, por exemplo, criaram surpreendentes hábitos carnívoros, alimentando-se de insetos.

Clima de mistério e o maior salto de cachoeira do mundo

A partir da aldeia Paraitepuy, distante 26 km da base do Monte Roraima, são dois ou três dias de caminhada pela savana, subindo e descendo a todo instante até o alto da montanha. Às margens do Rio Tek (5 horas desde a aldeia) já se tem uma bela vista do Monte Kukenan, irmão do Roraima, mas de exploração muito mais difícil, possível apenas em período de poucas chuvas.

No verão, estação mais seca, é comum a fumaça das queimadas invadirem os acampamentos da trilha. A estiagem, porém, é um fenômeno raro. Chove regularmente ali durante pelo menos oito meses do ano. E mesmo de setembro a abril, época de menos chuvas, o local vive envolto em nuvens, que criam um microclima especial, contribuindo com a atmosfera misteriosa.

Além disso, as águas proporcionam a existência de cachoeiras espetaculares na região, como o famoso Salto Angel, no Ayuan Tepui, o maior salto de água do mundo em queda livre.

Respeito à montanha dos cristais: Turismo de experiência e contemplativo são base do tour

O marco piramidal que define a tríplice fronteira, um elemento totalmente estranho à paisagem, fica numa espécie de arena, cercado por impressionantes formações. De um lado, o Vale dos Cristais, extenso e bonito (na Venezuela); do outro, o temido Labirinto (na Guiana).

Próximo, outro caminho cheio de fendas e lagoas leva ao paredão do lado brasileiro. Muito além do Labirinto fica o Lago Gladys. Muitos índios dizem que o local não existe. Alguns que já estiveram por lá criam dificuldades para encarar mais dois dias de trilha “suicida” a partir do ponto tríplice. O caminho ao Lago é apenas um entre os muitos temores dos índios Pemons, que exercem um estranho controle sobre a montanha.

Sozinho ou em grupo, trilhar os caminhos que levam ao topo do Monte Roraima é sempre uma aventura inesquecível, mas para que isso aconteça, é preciso alguns cuidados especiais e, sobretudo, um bom planejamento.

Serviços:

Como chegar – O Monte Roraima fica ao norte do estado de Roraima, na fronteira com a Venezuela e Guiana. A melhor forma de chegar é de avião até Boa Vista. A partir da capital, são necessárias 2,5h de estrada pela BR 174 até Santa Elena de Uairén, totalmente asfaltada. Depois, mais 68 km até a entrada da vicinal que conduz à Comunidade Indígena de Paraitepuy, localizada no Parque Nacional Canaíma.

Quando ir – A melhor época é no período menos chuvoso, que compreende os meses de setembro a abril, mas cada ano é muito singular. Melhor contatar a agência antecipadamente para saber as condições climáticas da região, que é muito particular. Nesse período sugerido, as trilhas são menos escorregadias, a travessia de alguns rios é menos complicada e há um pouco mais de “conforto” nos acampamentos. As viagens nos outros períodos representam uma aventura maior, compensada também pelo espetáculo das cachoeiras mais densas. A temperatura na base oscila em torno dos 20 graus, e no topo fica por volta de zero graus à noite.

Quem leva – A Roraima Adventures é uma das principais operadoras de turismo da região amazônica e a maior de Roraima. Nesses quase 18 anos de operações, já levou para esse belo destino mais de 7 mil turistas de praticamente todos os Estados brasileiros, e dos mais variados países, como Estados Unidos, França, Alemanha, Inglaterra, Argentina e Chile.

A Roraima Adventures é dirigida pelo experiente Magno Souza, casado, 58, administrador de empresas, que se especializou no turismo ecológico, de natureza e de aventura.

Mais informações e reservas: www.roraimaadventures.com.br ou (95) 3624-9611

*Foto de chamada: Luiz Brito

Bondinho Aéreo da Serra Gaúcha volta a funcionar a partir de 9 de maio

Os visitantes e colaboradores terão álcool gel em sanitários, na entrada e setores de embarque e desembarque, além do e reforço na higienização dentro dos bondinhos e em todas as áreas do parque.

Depois de Gramado, que liberou a reabertura da rede hoteleira, dos parques e museus, agora é a vez de Canela, que também fica na Serra Gaúcha, a autorizar com restrições o funcionamento de atividades comerciais ligadas ao turismo. Canela, fica a 9 km de Gramado, autorizou a reabertura dos hotéis com várias condições. Uma delas o uso de apenas 50% da capacidade do estabelecimento e a obrigatoriedade de uso de máscaras pelos hóspedes e funcionários.

O Parques da Serra Bondinhos Aéreos, de Canela (RS), uma das principais atrações turísticas da Serra Gaúcha, será reaberto no sábado (09/05). O funcionamento será das 13h às 17h. O parque, que abrirá também no domingo do Dia das Mães (10/10) no mesmo horário. O parques está fechado desde o dia 19 de março por determinação da Prefeitura de Canela.

A direção do parque informou que durante o período em que esteve fechado preparou toda a sua estrutura e equipe para um retorno com segurança, em conformidade com as recomendações dos órgãos de saúde competentes.

Os visitantes e colaboradores terão álcool gel em sanitários, na entrada e setores de embarque e desembarque, além do e reforço na higienização dentro dos bondinhos e em todas as áreas do parque, principalmente bancos e corrimões.

Outra medida para garantir a segurança do público é a manutenção das janelas dos bondinhos abertas 100% do tempo. Isso garante a circulação do ar. Será mantida uma distância mínima de dois metros entre as pessoas nas filas. O embarque será realizado por famílias ou individualmente, com os bondinhos parando a cada Estação para facilitar entrada e saída dos visitantes sem dar as mãos para os funcionários.

O uso de máscaras dentro do parque é obrigatório para o público e funcionários, conforme determina o decreto da Prefeitura de Canela. Quem comprou ingressos antecipadamente, antes do fechamento temporário do parque,poderá usá-los s a partir do dia 09/05.

Dúvidas e mais informações podem ser obtidas através do email contato@parquesdaserra.com.br ou pelo whatsapp (54) 99206-1225.

Tudo com segurança! Prefeitura de Gramado autoriza reabertura de parques e hotéis

 

Tudo com segurança! Prefeitura de Gramado autoriza reabertura de parques e hotéis

Hotéis, motéis e pousadas poderão reabrir desde que seja respeitada a capacidade máxima de até 50% das unidades de habitação disponíveis.

A Prefeitura de Gramado autorizou a reabertura de rede hoteleira, parques de turismo e museus., conforme o o decreto 103/2020 publicado na quarta-feira (05/05). Para evitar a propagação do coronavírus, o decreto determina uma série de restrições e exigências para a reabertura. É obrigatório de máscaras de proteção facial  por todas as pessoas que ingressarem em espaços públicos e também no comércio de Gramado.

Hotéis, motéis e pousadas poderão reabrir desde que seja respeitada a capacidade máxima de até 50% das unidades de habitação disponíveis. No caso de alojamentos compartilhados (como hostels ou albergues), deverá ser obedecida uma distância nunca inferior a três metros entre uma cama e outra, na vertical e também na horizontal.

Os hotéis, motéis e pousadas são obrigados a apresentar Planos de Contingência para enfrentamento da pandemia, que serão avaliados pelo Centro de Operações de Emergência (COE) de Gramado. Ainda segundo o decreto, é proibida a disponibilização de beliches e treliches. As atividades de hospedagem transitória na modalidade de aluguel por temporada e, inclusive, camping, também estão vedadas.

Confira mais detalhes sobre o funcionamento da hotelaria:

*Fica proibida a abertura e a utilização dos espaços coletivos das áreas sociais, lazer e conveniência, como piscinas de qualquer natureza, jacuzzis e ofurôs, academias, saunas, brinquedotecas, sala de jogos, salas de cinema ou home theater, sala de eventos e/ou reuniões, cyber zone e/ou salas de computadores, vídeos e jogos eletrônicos, serviços de spa coletivos

*Manter distância de, pelo menos, dois metros entre os hóspedes durante a realização do check-in e check-out, a fim de evitar a aglomeração de pessoas nos ambientes

*Priorizar o atendimento preferencial e especial a idosos, gestantes, deficientes físicos e doentes crônicos, garantindo fluxo ágil

*Manter na entrada do estabelecimento álcool em gel 70% para utilização dos hóspedes e colaboradores

*Utilizar máscaras caseiras individuais nas áreas de circulação e elevadores

*Adotar sistemas de escalonamento e revezamento de turnos para os colaboradores, bem como alteração de jornadas de trabalho

*É proibida a oferta do serviço de café da manhã no sistema de buffet nos estabelecimentos comerciais do ramo da hotelaria

*O café da manhã poderá ser servido no quarto ou no sistema a la carte no salão

*Deverão ser designados profissionais específicos para a retirada e lavagem de roupas de cama, toalhas e roupas pessoais. Estes profissionais deverão utilizar Equipamentos de Proteção Individual

Regras para funcionamento dos parques

Os parques e os estabelecimentos do ramo e afins também poderão retomar as suas atividades com até 50% da capacidade de lotação definida no alvará de PPCI. Segundo o decreto, o distanciamento interpessoal deverá ser de dois metros . Na entrada do público,  deverão ser organizadas filas com separação mínima de 1,5 metro entre uma pessoa e outra.

Terão prioridade no atendimento nas filas, caso tenham, os idosos e aqueles que integram o grupo de risco para Covid-19 deverão, em caso de filas, terem prioridade no atendimento. A comercialização de ingressos deverá ser, prioritariamente, por meios eletrônicos. Os e os funcionários, colaboradores e terceiros deverão usar máscaras.

O decreto enfatiza, ainda, a obrigatoriedade de higienizar as superfícies de toque (com álcool gel 70% ou água sanitária) após cada uso, durante o período de funcionamento e sempre após do início das atividades.

Para o segundo semestre estão programados muitos eventos em Gramado, entre eles o Festival de Cinema, Fórum de Estudos Turísticos, Festival de Gastronomia, Gramado Summit, Festuris e Natal Luz, entre outros. Na área de eventos profissionais, o Convention Bureau está trabalhando no remanejamento de 37 eventos.

Veja aqui o decreto

 

Gramado ganha título de Capital Nacional do Chocolate Artesanal

O título dado ao município gaúcho é resultado Lei 13.990, de 2020, sancionada nesta semana pelo presidente da República Jair Bolsonaro.

Gramado, no Rio Grande do Sul, é a Capital Nacional do Chocolate Artesanal ao município de Gramado, no Rio Grande do Sul.  O título é resultado Lei 13.990, de 2020, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro. Gramado conta com 19 fábricas do produto. A maioria possui chefs chocolatiers que elaboram os mais finos chocolates, de diversas variedades, qualidades e preços.

Localizado na Serra Gaúcha, na região das Hortênsias, Gramado tem o turismo como a principal atividade econômica. O setor é responsável por 90% das receitas do município. A produção de chocolate artesanal na cidade gaúcha foi iniciada em 1979, pelo odontólogo de formação Jaime Prawer.

Além de contar com a melhor estrutura turística no Rio Grande do Sul, a geografia da região é marcada por relevo bastante acidentado e abundante hidrografia, que contrastam harmonicamente com as criações humanas.

Cidade mais florida do Rio Grande do Sul

Petúnias, flor de mel, cravinas, verbenas, boca de leão e amor perfeito de várias cores e formatos. Essas são as flores que estão sendo plantadas em Gramado para receber o turistas. No ano de 2019 foram plantados aproximadamente 700 mil mudas de flores e para 2020 até o momento já foram abertas novas áreas de plantio onde há uma projeção de chegar à 800 mil mudas produzidas para plantio.

A equipe de jardinagem da cidade segue em constante manutenção de aproximadamente 500 espaços públicos, em uma área de 10.800 metros quadrados. Todo trabalho é coordenado pelo Horto Municipal.

No ano passado foram plantados cerca de 700 mil mudas de flores e para 2020 até o momento já foram abertas novas áreas de plantio onde há uma projeção de chegar à 800 mil mudas produzidas para plantio.

Descubra tudo o que a Costa Verde & Mar tem para oferecer

A Costa Verde & Mar é um destino é uma das regiões turísticas mais procuradas por visitantes de todo o Brasil e da América do Sul.

Cerca de 5 milhões de pessoas na temporada de Verão são atraídas pelas belezas da Costa Verde & Mar, localizado em Santa Catarina. Com belas praias e atividades de contato com a natureza, oferece atrações diversas que vão ainda mais além dos atrativos naturais.

Para quem está planejando passear pelos 10 municípios da região. Caminhar na beira-mar, fazer exercícios físicos, contemplar a natureza, respirar ar puro e admirar belas paisagens são algumas opções para aproveitar o fim de tarde com a família e amigos. Uma das melhores formas de conhecer um local é estar próximo às suas vivências. A pesca é um dos grandes costumes da Costa Verde & Mar e por aqui é possível conversar com os homens do mar e saber mais sobre a prática artesanal, uma boa opção é visitar os ranchos de pesca como por exemplo o do seu Vavá em Bombinhas.

Complexo de museus | Balneário Camboriú

Museus e monumentos também nos aproximam às tradições e a história local. Saber mais sobre a colonização, o surgimento das tradições culturais, a ascensão da economia local, entre outros aspectos podem ser encontrados nos museus. A Costa Verde & Mar conta com áreas temáticas que apresentam desde as experiências típicas até especializados, como os ambientes marinhos e pesqueiros.

Em Camboriú, no Complexo Esportivo Lazer Kadiz se encontram itens de coleção e curiosidades no espaço em homenagem ao grande ídolo do automobilismo brasileiro Ayrton Senna.

Complexo Esportivo Lazer Kadiz
Complexo Esportivo Lazer Kadiz

No local, os visitantes poderão conhecer mais sobre o esportista em uma exposição que conta com mais de 1,5 mil peças como capacetes, trajes, quadros, entre outros.

Café colonial são as duas palavras que combinam à perfeição. Faça uma pausa para o lanche ou cafezinho, além de agradar o paladar, é uma forma de conhecer mais dos costumes locais. Em Itapema, o Café Colonial do Tirolez é uma das melhores opções.

SONY DSC
Café Colonial do Tirolez | Itapema

Ateliê e artesanatos também são destaque no roteiro. Quem admira as diversas formas de arte pode conhecer mais da produção artística local com uma visita aos ateliês. Na Costa Verde & Mar são muitas opções que mesclam todas as técnicas desde as mais tradicionais com cerâmica e pintura até as mais regionais que utilizam materiais como escama de peixe, conchas e etc.

Mais informações costaverdemar.com.br/

Texto por agência com edição de Natalia Bastos. Imagem destacada via divulgação.

Cinco restaurantes especiais para conhecer em Monte Verde (MG)

Nem só de romance vive Monte Verde. A capital da lua de mel, em Minas Gerais, também é conhecida por sua deliciosa gastronomia ímpar, que oferta desde trutas a fondues e, é claro, pratos com o típico sabor e tempero mineiro.

Foto por Eliria Buso

Com forte influência europeia, principalmente alemã e italiana, a cidade conta com uma rica variedade de cantinas e restaurantes especializados, além de muitas novidades envolvendo comida contemporânea. Em um passeio pela principal rua do distrito, o visitante se depara com diversas opções de dar água na boca.

Na Avenida Monte Verde, o Rancho da Picanha oferece um ambiente familiar e cheio de tradicionalidade. O carro chefe da casa fica por conta da Picanha argentina do chefe, servida na chapa e com acompanhamentos. Além disso, o local serve pratos da cozinha caseira, trutas e rodízio de fondue. O restaurante funciona de segunda a domingo, das 11h às 23h.

Especializado em pratos típicos de Minas, O Caipira capricha na decoração e no cardápio inspirados na fazenda e no clima família. Comandado pela chef Judith Pereira da Rosa Borges, a casa tem como destaque o leitão à pururuca, feijão-tropeiro e picanha na chapa. O local abre de segunda a quinta, das 11h30 às 18h, e de sexta a domingo, das 11h30 às 23h.

Torresmo e Arroz de Carreteiro são presença garantida no cardápio do Villa Amarela. A casa ainda dispõe de uma variedade de chapas quentes de carnes com acompanhamentos em um espaço intimista e boêmio. O cliente pode desfrutar de um romântico jantar à luz de velas ou reunir-se e com os amigos no agradável ambiente externo. O restaurante também possui um espaço para as crianças, podendo ser curtindo com toda a família.

Amantes de culinária italiana podem se deliciar com a cozinha do Di Venetto. Seu cardápio abrange a tradicional gastronomia de três cidades italianas: Verona, Veneza e Pádua, na região de Vêneto, e oferece massas, risotos, trutas, fondues, carnes, caldos e sopas, além de uma ampla carta de vinhos para harmonização. O ambiente rústico e aconchegante ainda é utilizado para espaço de eventos e está aberto todos os dias, do 12h às 22h.

Estar em Monte Verde e não comer fondue é o mesmo que ir à Itália e não comer massa. O Restaurante Monte Vert é especializado em diferentes tipos de fondues. O rodízio é uma das melhores maneiras de experimentar os pratos que incluem tanto os acompanhamentos típicos quanto as variedades e releituras de clássicos.

Duas pousadas românticas na capital da lua de mel

A paisagem verde e montanhosa, o clima frio e a arquitetura peculiar que remete aos vilarejos europeus fazem de Monte Verde um refúgio para curtir a dois. A cidade oferece ampla oferta de hotéis e pousadas que atraem hóspedes com seus espaços intimistas, aconchegantes e que oferecem vistas espetaculares para a natureza.

Pertinho do centro, a Pousada Jardim da Mantiqueira se instala ao redor de um bosque de araucárias. Os chalés têm uma decoração de estilo minimalista e muita luz natural. Com um ambiente mais familiar a pousada convida às crianças a se aventurar e brincar em um ambiente natural. São doze chalés com lareira e hidromassagem, vista para as montanhas, decoração única, varanda privativa e suítes totalmente equipadas.

Já a Pousada Pedras e Sonhos é um recanto que combina com a primavera, amor, lareira e vinho. Possui cinco chalés em alvenaria equipados com banheira de hidromassagem dupla e uma decoração intimista. Além de proporcionar um ambiente romântico, a vista da imensidade montanhosa é deslumbrante garantindo uma estada revigorante. O sexto, o Chalé da Pedra acomoda até quatro pessoas. É totalmente de madeira, com sala, cozinha, banheira de hidromassagem e uma varanda de 360º.

Serviço

Onde comer

Di Vinetto Ristoranti – divenetto.com.br

Monte Vert – A Casa do Fondue – www.casadofondue.com.br

Restaurante Rancho da Picanha – restauranteranchodapicanha.com.br

Restaurante Villa Amarela – villaamarela.com.br

O Caipira – o-caipira.business.site

Onde ficar 

Pousada Jardim da Mantiqueira – www.pousadajardimdamantiqueira.com.br

Pousada Pedras e Sonhos – www.pousadapedrasesonhos.com.br

10 castelos para visitar o ano inteiro na República Tcheca

A República Tcheca é um destino conhecido por seus monumentos históricos, grandes palácios e castelos. Sendo Praga a quinta cidade mais visitada da Europa.

Na sua grande maioria, castelos e palácios tchecos permanecem fechados durante o inverno.  No entanto, algumas pérolas históricas dão as boas-vindas aos visitantes com portas abertas o ano todo, não sendo necessário reservar os ingressos com antecedência. Estes são castelos e palácios encontrados em áreas urbanas e em pequenas cidades.

Foto via divulgação

Confira abaixo uma lista com os 10 castelos mais interessantes do país abertos o ano inteiro:

1. Castelo de Praga

Um dos maiores complexos de castelos do mundo – o Castelo de Praga – não fecha durante o inverno. Você pode visitar, por exemplo, o Antigo Palácio Real, a Basílica de São Jorge, a Galeria do Castelo de Praga, bem como os Estábulos Imperiais, com exposições, ou a Catedral de São Vito. O horário de visita geralmente termina às 16h.

2. Castelo Křivoklát

O Castelo Křivoklát, na Boêmia Central, serviu como residência representativa dos reis tchecos e oferece várias áreas valiosas do final do período gótico. Na biblioteca do castelo existem mais de 52.000 volumes. No inverno, o castelo fica aberto apenas aos finais de semana.

3. Castelo Karlštejn

O majestoso castelo Karlštejn fica perto de Praga. Foi construído pelo imperador Carlos IV, como uma residência digna para depositar as joias da coroa tcheca e coleções de relíquias sagradas, além de receber visitantes de honra. No inverno você pode visitar as áreas particulares e representativas do imperador Carlos IV, mas somente de sexta a domingo.

4. Palácio Mníšek pod Brdy

O palácio construído em estilo clássico, localizado na cidade de Mníšek pod Brdy, na Boêmia Central, serviu de residência aristocrática e foi habitado até meados do século XX. Os interiores do palácio oferecem um ambiente peculiar. Durante a visita guiada, você passará pelas salas de representação e salas privadas dos últimos proprietários. Melhor momento para visitar é no fim de semana. Não é necessário reservar, a menos que sejam mais de 5 pessoas.

5. Palacio Dobříš

Os esplêndidos interiores do Castelo Dobříš, na Boêmia Central, não decepcionarão os amantes da história e da arte. O palácio oferece 11 quartos em estilo rococó e classicismo. Até hoje, o palácio pertence à família Colloredo-Mansfeld e pode ser visitado todos os dias, exceto às segundas-feiras. Você também pode ficar hospedado no hotel-palácio.

6. Castelo Loket

O castelo gótico de Loket, localizado na Boêmia Ocidental, perto de Karlovy Vary, é um dos castelos mais bonitos da República Tcheca. Foi construído sobre uma rocha alta sobre o rio Ohře. O rio corre ao redor da rocha, em seus três lados. O imperador Carlos IV visitou esse lugar com frequência. A principal entre as exposições únicas do castelo é a enorme coleção de porcelana ou a coleção de armas históricas. Aqui você pode ver um meteorito que caiu em Loket no ano de 1422. No inverno, o castelo abre todos os dias até as 16h.

7. Castelo Rožmberk

O castelo medieval Rožmberk, no sul da Boêmia, fica sobre uma rocha acima do rio Moldava e compõe um extenso complexo. No circuito de visitas de inverno, você entrará nas salas privadas da família do condado de Buquoys, os últimos donos do castelo. As visitas de inverno são realizadas de terça a sexta-feira, às 11h00 e às 13h00.

8. Palácio Hluboká nad Vltavou

O romântico palácio Hluboká nad Vltavou, no sul da Boêmia, está entre os castelos mais bonitos da República Tcheca. No circuito de inverno, você passará pelas suítes privativas das últimas gerações do Schwarzenberg, visitará a sala de jantar do caçador, a sala de preparação de alimentos e o andar do último proprietário do palácio, Dr. Adolf Schwarzenberg. O palácio tem uma relíquia técnica: o elevador pessoal e de carga. O palácio Hluboká também está aberto no inverno, todos os dias, exceto às segundas-feiras.

9. Český Krumlov

Se você visitar Český Krumlov no sul da Boêmia no inverno, verá o palácio fechado. Não fique triste com isso! No inverno, você pode visitar o Museu do Castelo na área do palácio e, assim, se transportar para a era dos aristocratas de Krumlov, os Rožmberk, e outras personalidades importantes da nobreza que residiam na cidade ao longo dos séculos. Aqui você pode admirar retratos de aristocratas, escritos importantes e também curiosidades como, por exemplo, a bandeira fúnebre de Jan Kristián de Eggenberg.

10. Palácio Lednice

O palácio em Lednice, na Morávia do Sul, é um dos monumentos mais visitados da República Tcheca. Era a residência de verão da família principesca do Lichtenstein. O palácio faz parte da área de Lednice e Valtice, que está registrada na lista do patrimônio mundial da UNESCO. No inverno, abre nos finais de semana, exceto no mês de janeiro. Nas visitas, há salas de representação no piso térreo do palácio, com seus tetos ornamentados, paredes revestidas em madeira entalhada e belos móveis que não têm equivalente na Europa. Estes espaços foram utilizados para organizar eventos sociais, festas e bailes de gala da nobreza europeia.

Mais informações: www.destinotchequia.com

Texto por agência com edições de Hanna Queiroz. Imagem destacada via divulgação.

Confira a programação para a 66º edição do Caranval de Aruba

A 66ª edição do Carnaval de Aruba reúne diferentes festas típicas até o final de fevereiro, além de paisagens deslumbrantes e clima tropical.

A Ilha Feliz também é conhecida por suas animadas e populares festas de Carnaval, o evento representa a cultura e identidade arubiana, é uma ótima opção para quem deseja comemorar fora do Brasil. O feriado é marcado por desfiles chamativos e alegres e eventos musicais pelas ruas das cidades de San Nicolás, Noord e Oranjestad. Desde 1954, Aruba celebra o Carnaval ao ritmo da música caribenha, alegrando os turistas que se encantam com os passistas e seus trajes coloridos, elaborados com lantejoulas, múltiplas penas e outros ornamentos festivos. Confira alguma das atividades para a edição 2020:

Divulgação

 O Festival das luzes de Oranjestad e San Nicolás: Um show visual com centenas de flashes de luz incorporados nas roupas e carros alegóricos que desfilam pelas ruas deixa a exibição ainda mais mágica e autêntica.

• Data e local: Oranjestad, 15 de fevereiro de 2020.

• Data e local: San Nicolás, 20 de fevereiro de 2020.

O tradicional desfile das crianças em Noord e em Oranjestad: O maior espetáculo infantil do Carnaval de Aruba, em que centenas de crianças aproveitam a oportunidade para mostrar suas habilidades como bailarinos.

• Data e local: San Nicolás, 9 de fevereiro de 2020.

• Data e local: Oranjestad, 20 de fevereiro de 2020.

Desfile de pijamas matinais Jouvert: Popularmente conhecida como a “festa do pijama”, é a maior “jump-up” (festa de rua) de Aruba, e convoca os foliões de toda ilha. Milhares de pessoas se reúnem em San Nicolás para seguir as diferentes caravanas com música ao vivo pela ruas da cidade. Programe seu despertador! O evento começa às 4 da manhã e continua até o amanhecer.

• Data e local: San Nicolás, 22 de fevereiro de 2020.

Grande desfile de San Nicolás: É o prelúdio para o desfile magnífico de Carnaval de Oranjestad. Os músicos locais criam um ambiente excepcional em San Nicolás, interpretando os sucessos musicais da temporada para a alegria de centenas de participantes, que escolhem roupas brilhantes para aproveitar a ocasião. O desfile começa ao meio dia, em San Nicolás.

• Data e local: San Nicolás, 22 de fevereiro de 2020.

Grande desfile de Oranjestad: O maior desfile de Carnaval é o Grande Desfile de Oranjestad. Este desfile é contemplado por músicas, carros alegóricos espetaculares e roupas originais, decorados com pedras coloridas, lantejoulas e penas, criando um espetáculo único. O evento começa às dez da manhã, em Oranjestad, e continua até as primeiras horas da tarde.

• Data e local: San Nicolás, 22 de fevereiro de 2020.

Queima do Rei Momo: Marca o fim da temporada e simboliza a queima do espírito carnavalesco, que só volta a aparecer na temporada seguinte, iniciando uma nova rodada de festas.

• Data e local: Oranjestad e San Nicolás, 25 de fevereiro de 2020.
Texto por agência com edição de Natalia Bastos. Imagem destacada via Istock/CircleEyes

Waitaki fornece alguns dos melhores vinhos na Nova Zelândia

enoA região de Waitaki, ainda pouco explorada, tem despontado como uma nova produtora de vinhos fornecendo alguns dos melhores neozelandeses.

A pequena região Waitaki está conquistando espaço no universo do vinho. As plantações são relativamente novas e começaram oficialmente em 2001, mas os vinhos que saem dali têm apresentado qualidade excepcional. Os vinhedos se estendem por uma faixa de 75 km e estão margeados de um lado pelo sul do Oceano Pacífico, bem frio, e do outro pelos alpes de picos nevados da Ilha Sul, que protegem as plantações das chuvas.

Divulgação.

No Brasil, é possível encontrar rótulos da vinícola premium Ostler Vineyards, pioneira na produção no Vale de Waitaki, de uvas como Pinot Noir, Pinot Gris, Riesling e Gewürztraminer.

A maioria das vinícolas da região são as últimas a realizar a colheita na Nova Zelândia, no final de abril e início de maio. Como as uvas ficam mais tempo na parreira, o sabor fica mais apurado do que os vinhos produzidos em Central Otago. O resultado é um maior nível de acidez, que confere mais frescor, notas de frutas delicadas e uma bebida balanceada.

Além das vinícolas, há diversas atrações turísticas por ali, todas de fácil acesso. Nas Omarama Hot Tubs, é possível curtir um ofurô quentinho com vista para os alpes e céu estrelado durante a noite. Na praia Koekohe, fotógrafos do mundo todo registram as Moeraki Boulders, misteriosas rochas esféricas formadas há milhões de anos que ficam ainda mais incríveis sob a luz do início do dia e do fim da tarde.

Para saber mais sobre turismo na Nova Zelândia, acesse: newzealand.com/en/

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com