Descubra quais itens são permitidos na sua bagagem de mão

Em voos internacionais existe restrição para o transporte de quaisquer líquidos e géis que estiverem em embalagens com mais de 100ml.

Pelas novas regras da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), o passageiro tem direito de levar com ele na cabine da aeronave até 10 Kg sem qualquer custo extra.

Por medidas de segurança, não podem entrar na mala de mão objetos cortantes e produtos inflamáveis ou explosíveis. Para voos internacionais, frascos com líquidos com mais de 100 ml também não são admitidos. Na dúvida, consulte a empresa aérea.

Evite despachar bagagens que contenham objetos de valor, tais como: joias, dinheiro, eletroeletrônicos (celulares, notebooks, filmadoras etc.). Esses objetos devem ser transportados, de preferência, na bagagem de mão.

folha01

Confira alguns exemplos do que você não pode carregar na bagagem de mão.

Armas
De fogo, de pressão, de choque elétrico ou químicas (inclusive réplicas ou de brinquedo), estilingue, sprays de pimenta, ácidos ou neutralizantes.

Objetos pontiagudos ou cortantes
Machados, picadores de gelo, estiletes, equipamentos de artes marciais, navalhas, facas, tesouras, canivetes ou instrumentos multifuncionais com lâminas superiores a 6 cm (ilustração de tesoura grande com X e pequena com tique de sim
 
Ferramentas de trabalho
Pés de cabra e alavancas similares, furadeiras e brocas (inclusive portáteis e sem fio), chaves e fendas e cinzéis com lâmina ou haste superior a 6 cm, serras (inclusive portáteis ou sem fio), maçaricos, martelos, marretas, pistolas de pregos (e similares), dispositivos de alarmes

Substâncias explosivas, incendiárias ou inflamáveis

Explosivos, munições, espoletas, fusíveis, detonadores, estopins, minas, granadas ou similares, fotos de artifício, cartuchos geradores de fumaça, dinamite, pólvora, pós metálicos e similares, líquidos inflamáveis, aerossóis, gases inflamáveis, isqueiros do tipo maçarico, repelentes de animais em aerossóis

Substâncias químicas, tóxicas e outros itens perigosos

Cloro, alvejantes líquidos, baterias com líquidos corrosivos derramáveis, mercúrio, ácidos, venenos, materiais infecciosos e radioativos.

rao15

Confira alguns exemplos de itens que podem ser transportados na bagagem de mão (de acordo com o nível de segurança do voo). Na dúvida, consulte antecipadamente a empresa aérea ou evite carrega-los!

Saca-rolhas, canetas, lápis e lapiseira inferiores a 15 cm, isqueiro com gás ou fluido inferior a 8 cm, fósforos (uma caixa com até 40 unidades por passageiro), bengalas, raquetes de tênis, guarda-chuvas e martelinho usados em exames médicos

Confira alguns exemplos de itens que causam dúvidas e que podem ser levados na bagagem de mão

Aparelho de barbear em cartucho, objetos com lâminas inferiores a 6 cm (inclusive canivetes, cortadores de unha, tesourinhas sem ponta e pinças), aerossóis de uso médico ou de higiene pessoal (até quatro frascos de no máximo 300 ml ou 300 g por passageiro, termômetros de medição térmica, relógio de pulso com alarme, eletrônicos permitidos a bordo (consulte antecipadamente a companhia aérea)
 
Importante!
– Em voos internacionais existe restrição para o transporte de quaisquer líquidos e géis que estiverem em embalagens com mais de 100ml e o limite máximo de líquidos a ser transportado deve caber em uma embalagem plástica transparente de no máximo 1 litro com fechamento hermético (tipo ziplock).

-Todos os líquidos e géis devem estar acondicionados na embalagem plástica de forma a facilitar a inspeção pelo agente de proteção. Lembre-se que de líquidos considerados perigosos não podem acessar as áreas restritas de segurança, mesmo em quantidade inferior a 100ml.

– Medicamentos (com prescrição médica), alimentação de bebês e líquidos de dietas especiais poderão ser transportados na quantidade necessária à utilização no período total de voo (incluídas eventuais escalas) e deverão ser apresentados no momento da inspeção de segurança.

Fonte: Agência Nacional de Aviação Civil

GARANTA AQUI SUA PASSAGEM DE AVIÃO COM ECONOMIA

250x250

Quase tudo de graça! O que fazer na orla da Lagoa da Pampulha

plu01
Considerado Patrimônio Cultural da Humanidade, o local tem atrações para todas as idades, a maioria gratuita. A orla da lagoa que possui 17 km ideal para a prática de exercícios.

A Pampulha foi criada na década de 40 quando Juscelino Kubitschek era prefeito de Belo Horizonte. A ideia dele era fazer da região, um centro de lazer e turismo. E não é que o complexo virou mesmo referência? Com as curvas de Niemeyer e obras de Portinari, não tinha como ser diferente!

A maior parte das atrações é gratuita. Um dos cartões postais de Minas Gerais é a Igrejinha da Pampulha. Feita com uma arquitetura peculiar, o interior é, por si só, uma verdadeira obra de arte. Os painéis de Cândido Portinari enchem os olhos, transbordando beleza!

A orla da lagoa que possui 17 km é local para a prática de exercícios, tomar sol, admirar a paisagem e curtir a natureza. No entorno, muitos bares, restaurantes e barraquinhas que vendem água de côco e sorvetes. Ideal para muitas fotos e lembranças….

plu03

BELOS JARDINS

O prédio do Museu de Arte da Pampulha, construído por Oscar Niemeyer em 1943 foi a primeira obra entregue. Ele funcionou com Cassino por três anos. O local é conhecido como Palácio de Cristal por causa dos vidros espelhados. Os jardins foram planejados pelo paisagista Roberto Burle Marx e traz estátuas de Alfredo Ceschiatti, August Zamoiski e José Pedrosa. Maravilhoso por dentro e por fora!

E o que falar da Casa do Baile? Projetada pra receber jantares, espetáculos e atrações musicais e dançantes, a construção fica em uma ilha ligada por uma ponte de concreto. Em cada canto, um detalhe que encanta!

plu04

E tem mais! Uma jardineira de 1950 oferece passeios turísticos aos sábados, domingos e feriados. O ingresso custa apenas 20 reais. A rota abrange além dos pontos citados acima, o Parque Ecológico e o Iate Tênis Clube, que compõem o Conjunto Moderno da Pampulha.

No site da Belotur, empresa que gerencia o turismo, você encontra mais informações de roteiros e das atrações. Neste endereço você encontra a programação noturna que acontece todas às terças-feiras. Acesse aqui o site da Belotur.

 plu06

TEXTOS E FOTOS:  KAMILA MARINHO

QUER CONHECER A PAMPULHA? GARANTA AQUI A SUA PASSAGEM AÉREA PARA BELO HORIZONTE COM DESCONTO

 

250x250

Guia mostra o que você pode levar na bagagem de mão

O que será que posso levar na minha bagagem de mão? Essa é uma das dúvidas na hora de fazer a mala, principalmente quando o espaço é pouco. Com o apoio da Avianca, preparamos um guia com algumas dicas para tudo ficar mais fácil! Objetos cortantes ou líquidos em frascos não podem ser colocados na bagagem de mão. Você corre o risco de ser obrigado a deixar isso no aeroporto.

Com a nova resolução da Anac, é necessário tirar o notebook da bagagem de mão para inspeção. Lembrando que o peso máximo são de 5 quilos e ela deve ser uma bolsa, maleta ou equipamento que possa ser acomodado embaixo do assento do passageiro ou em compartimento próprio da aeronave.

                                  VEJA ABAIXO MAIS OBJETOS QUE PODEM SER LEVADOS NA BAGAGEM DE MÃO

VEJAM01

APROVEITE E GARANTA SUA PASSAGEM PROMOCIONAL NA AVIANCA

Banner 300 x 250

Passagens para Orlando de ida e volta por R$ 1,1 mil. Saiba o que fazer no destino mais visitado pelos brasileiros!

A partir de 16 de novembro a companhia Azul começa a oferecer voos diretos de Confins para Orlando. No site da companhia é possível encontrar passagens de ida e volta por R$ 1, 1 mil. Pela TAM, de Confins para Orlando, com troca de aeronave em Guarulhos, você encontra passagens de ida e volta por R$ 1 ,4 mil. Para você aproveitar a sua viagem para Orlando, preparamos duas atrações.

A Parques e Ingressos, revendedora de tickets para atrações nos Estados Unidos, Inglaterra e Emirados Árabes, selecionou dois passeios, em Orlando, que garantem experiências incríveis aos jovens de 60 anos. O voo de balão em Orlando, nos EUA, é para os que gostam de aventura, lindas paisagens e de começar o dia com as melhores energias. Antes do nascer do sol, os turistas passam por treinamento com um instrutor profissional e, com o sol, o balão levanta voo. A vista de lá de cima é inesquecível. Após uma hora de passeio, um café da manhã delicioso encerra a experiência.
Atualmente, a atração está com ofertas especiais exclusivas no site da Parques e Ingressos e pode ser a chance de curtir o passeio com toda a família. Outra sugestão é a visita ao NASA Kennedy Space Center. Localizado próximo a Orlando, em uma ilha entre as cidades de Jacksonville e Miami, o centro espacial dá a chance ao turista de conhecer a vida de um astronauta, ver foguetes gigantes e simular uma viagem em um deles.
Pode ainda ver reproduções de um ônibus espacial e da atmosfera do planeta Marte, além de assistir aos filmes cheios de história e curiosidades no IMAX. A Parques e Ingressos, que também está com valores especiais para essa atração, oferece tickets de transporte ida e volta, com saída de Orlando. Para mais informações acesse o site de Parques e Ingressos.

Banner 300x250

Cinco lugares mais doces para você conhecer em Orlando

A partir de 16 de novembro deste ano a companhia Azul terá voo direto de Confins para Orlando. Em 15 de dezembro a companhia começa a oferecer uma frequência sem escala de Guarulhos para a Disney. O Tudo Viagem preparou um guia para você ter muita Diversão, descanso, encanto e doçura. A cidade é muito famosa por sediar não só os mais famosos parques de diversão do mundo, mas também diferentes festivais gastronômicos, feiras, lojas e praias. Mas o que poucos turistas sabem é que existe uma infinidade de restaurantes, lojas e docerias, todas recheadas com diferentes guloseimas, que fazem a alegria não só das crianças, mas de muitos adultos também.

Para auxiliar os turistas a encontrarem e saborearem o lado doce dessa viagem, Wendel Ferrari, CEO da Temporada em Orlando – empresa brasileira, líder no país em aluguel de casas de alto padrão, localizadas próximas à Disney e destinadas ao turismo de curta temporada -, elencou os cinco melhores lugares para experimentar doces diferentes em Orlando. São elas:

1. Peterbrook Chocolatier

A doceria artesanal, localizada em Winter Park, uma cidadezinha que fica a alguns minutos do centro de Orlando, é uma atração que também deve estar na lista de lugares para conhecer. O bacana do local é que a cozinha é toda de vidro e é possível acompanhar a produção de todos os doces. “Os atendentes do local deixam as crianças participarem da confecção do pedido. É bacana e diferente, além de saboroso”, afirma o CEO da Temporada em Orlando. A atração da doceria são os formatos de suas guloseimas, como brinquedos, moedas, sapatos, personagens e até bolas de futebol. A Peterbrook fica na 300 S Park Ave, Winter Park, FL 32789.
 
2. M&M’s World Orlando

Os amantes de chocolates devem incluir uma visita à M&M’s World Orlando em seu roteiro. A loja possui milhares de produtos personalizados da marca e o cheirinho de chocolate domina o lugar. “A decoração é incrível, há vários tubos transparentes, cheios de M&M’s de diversas cores, que passam por toda loja. É possível escolher a cor do doce que quer levar. Além disso, o M&M’s World Orlando produz souvenires com as carinhas dos personagens da marca”, revela Wendel Ferrari. A loja da M&M’s está localizada no Florida Mall, 8001.

3. Parques da Disney

Além dos brinquedos e shows, os parques da Disney também são conhecidos por sua gastronomia e o que não poderiam faltar são os docinhos. Entre os preferidos dos brasileiros estão o Mickey’s Ice Cream Sandwich e os waffles com cara do personagem. O sorvete Mickey’s Ice Cream Sandwich é encontrado em qualquer parque e é realmente saboroso. “Essa sobremesa faz a alegria da criançada e dos adultos, porque é um biscoito de chocolate recheado com sorvete de baunilha, além de ter o formato do rosto do ratinho mais famoso e querido”, comenta Ferrari.
Já os waffles são servidos em vários tipos, com Nutella, banana, morango, chantilly ou sorvete, e são ótimas opções para o café da manhã ou quando bater aquela fominha entre uma atração e outra. “É possível encontrá-los nos restaurantes Crystal Palace, no Magic Kingdom, e no Donald’s Safari Breakfast, no Animal Kingdom”, informa o executivo.

Outro local muito interessante é a Disney’s Candy Cauldron. A loja de doces está localizada em Downtown Disney e é lá que os turistas se deliciam com a famosa maçã do amor do Mickey. “Além das maças do amor, é possível encontrar doces com formatos de outros personagens, cupcakes, trufas de sabores diferentes, como algodão doce, e comprar balas artesanais por quilo. O visitante também pode acompanhar o preparo de todas as guloseimas da loja”, comenta Ferrari.

4. Dylan’s Candy Bar

É uma doceria criada por Dylan Lauren, filha do famoso estilista Ralph Lauren. A ideia de criar a loja surgiu quando Dylan tinha apenas cinco anos e sua festa de aniversário teve como tema “A Fantástica Fábrica de Chocolates”. Seu sonho tornou-se realidade quando abriu sua primeira filial, em Nova Iorque, no ano de 2001. O sonho chegou em Orlando em 2013 e é atração e diversão garantida para todas as idades. “É o paraíso para crianças e adultos que amam doces. Além das guloseimas é possível encontrar produtos para festas, roupas e produtos de beleza com ‘sabores’ de doces, como o Gel de banho ‘Cupcake de chocolate'”, explica o empresário.

Já os waffles são servidos em vários tipos, com Nutella, banana, morango, chantilly ou sorvete, e são ótimas opções para o café da manhã ou quando bater aquela fominha entre uma atração e outra. “É possível encontrá-los nos restaurantes Crystal Palace, no Magic Kingdom, e no Donald’s Safari Breakfast, no Animal Kingdom”, informa o executivo.

Outro local muito interessante é a Disney’s Candy Cauldron. A loja de doces está localizada em Downtown Disney e é lá que os turistas se deliciam com a famosa maçã do amor do Mickey. “Além das maças do amor, é possível encontrar doces com formatos de outros personagens, cupcakes, trufas de sabores diferentes, como algodão doce, e comprar balas artesanais por quilo. O visitante também pode acompanhar o preparo de todas as guloseimas da loja”, comenta Ferrari.

4. Dylan’s Candy Bar
É uma doceria criada por Dylan Lauren, filha do famoso estilista Ralph Lauren. A ideia de criar a loja surgiu quando Dylan tinha apenas cinco anos e sua festa de aniversário teve como tema “A Fantástica Fábrica de Chocolates”. Seu sonho tornou-se realidade quando abriu sua primeira filial, em Nova Iorque, no ano de 2001. O sonho chegou em Orlando em 2013 e é atração e diversão garantida para todas as idades. “É o paraíso para crianças e adultos que amam doces. Além das guloseimas é possível encontrar produtos para festas, roupas e produtos de beleza com ‘sabores’ de doces, como o Gel de banho ‘Cupcake de chocolate'”, explica o empresário.

Saiba todos os seus direitos e o que fazer em caso de atraso ou cancelamento de voo

Os filhos de Dona Lizete
resolveram dar um presente para a querida “Dona Zete” – como era conhecida
pelos mais próximos. Um sonho que ela alimentava há muito tempo, mas que, pelas
dificuldades impostas pela vida e pela difícil situação financeira, ainda não
se concretizara: uma viagem a sua terra natal, a cidade de Boa Viagem. Situada
no interior do Ceará, no Sertão de Quixeramobim, a então pacata cidade se
desenvolveu, contando com cerca de 50 mil habitantes e, inclusive, um
aeroporto, destinado a aeronaves de pequeno porte.

Dona Zete mudou-se com os pais
para Minas Gerais quando tinha apenas 8 anos de idade, deixando para trás
parentes, amigos e histórias. Nunca mais voltou. Mãe de nove filhos, Dona Zete
abdicou dos seus sonhos e interesses próprios para que a vida de cada um fosse
melhor do que a sua. Era a hora da recompensa. Em razão da idade de Dona Zete –
78 anos – e de sua condição física, os filhos resolveram que a viagem seria
realizada de avião – outro sonho ainda não concretizado por Dona Zete. Uma das
filhas a acompanharia na viagem.
Tudo seria perfeito. Foram então compradas as
passagens aéreas. O avião sairia do Aeroporto de Confins, com destino ao
Aeroporto Internacional de Fortaleza, onde seria feita conexão e a mudança para
uma aeronave menor, com o prosseguimento da viagem e aterrissagem no pequeno
aeroporto de Boa Viagem. Como seria bom rever parentes e amigos após tantos
anos. Relembrar histórias. Ver como a cidade mudou e prosperou.
No dia da viagem, chegando ao
aeroporto, o caos reinava absoluto. Filas enormes. A mais completa falta de
informação. O voo de Dona Zete sequer aparecia no painel central. Fila
preferencial? Não havia. Após muita confusão, Dona Zete conseguiu despachar sua
bagagem. Na sala se embarque começou a verdadeira via crucis. O voo, já atrasado a mais de uma hora, teve seu portão
de embarque modificado três vezes. Dona Zete e sua filha, a cada mudança,
tinham de acelerar o passo para percorrer os longos corredores do aeroporto,
saindo do Portão de Embarque A1 para chegar ao novo Portão G9.
 As chamadas para embarque eram meros alarmes
falsos. O atraso foi se estendendo. Já há 4 horas na sala de embarque, sem
qualquer tipo de assistência por parte da Companhia Aérea, Dona Zete e sua
filha procuraram uma atendente, em busca de alguma informação. Em vão. Cerca de
seis horas após o horário de embarque inicialmente previsto, Dona Zete
finalmente embarcou. De nada adiantou.
Os passageiros foram deixados no
interior da aeronave por mais de uma hora, até que a aeromoça informou que
teriam de retornar ao saguão do aeroporto. Ainda nenhum esclarecimento ou
informação razoável quanto às causas do atraso. Após incríveis oito horas de
atraso, finalmente Dona Zete e sua filha embarcaram e o avião decolou. Todavia,
a conexão com a aeronave que seguiria de Fortaleza para Boa Viagem havia sido
perdida. Por conseguinte, Dona Zete e sua filha tiveram de se hospedar em
Fortaleza e, no dia seguinte, adquirir nova passagem para Boa Viagem.
O que era para ser um sonho
acabou se tornando um pesadelo. Resultado inevitável: já com fortes dores pelo
longo período de espera, além de estar com o orçamento programado para a viagem
estourado, em razão das despesas não esperadas – compra de novas passagens
aéreas para Boa Viagem, estadia em hotel em Fortaleza, transporte para o hotel,
alimentação etc – Dona Zete não pôde aproveitar a viagem como planejara.
Qualquer viagem, seja a
trabalho, seja a lazer, envolve algum tipo de ansiedade por parte do viajante,
que deseja chegar logo ao seu destino. Nesse sentido, o consumidor precisa contar
com a pontualidade e a segurança do serviço de transporte oferecido pelas empresas.
Um atraso no vôo pode significar a não concretização de um negócio ou a perda
de uma conexão, com a consequente frustração de toda a viagem. Além disso, o
estresse e forte abalo experimentados pelo passageiro durante o longo período
de espera geram a consequente frustração de parte de seu período de férias, já
tão exíguo.
A pergunta que se coloca é: quais os Direitos de Dona
Zete? O que fazer em situação semelhante?
Inicialmente, importante
observar que as viagens aéreas são reguladas pelo Código de Defesa do
Consumidor, o qual estabelece uma série de direitos e prerrogativas em favor do
passageiro/consumidor. Além disso, a Agência Nacional de Avião Civil – ANAC, é
responsável pela regulação do setor, criando inúmeras regras a serem observadas
pelas Companhias Aéreas. 
Os casos de atrasos e
cancelamentos de voo são regulados pela Resolução n° 141/2010, da ANAC. Dentre
outras disposições, a Resolução assegura ao passageiro o direito à informação.
Assim, a teor do que dispõe o art. 2°, o transportador, ao constatar que o voo
irá atrasar em relação ao horário originalmente programado, deverá informar o
passageiro sobre o atraso, o motivo e a previsão do horário de partida, pelos
meios de comunicação disponíveis. Além disso, a Companhia Aérea deverá manter o
passageiro informado quanto à previsão atualizada do horário de partida do voo. 
A Resolução ainda assegura
ao passageiro o direito de solicitar à Companhia Aérea que a informação seja
prestada por escrito. Assim, tão logo constatado o atraso, o passageiro deverá
solicitar a respectiva “Declaração de Atraso”, que deverá ser emitida e
entregue imediatamente pela Companhia Aérea. Esse documento servirá para
comprovar a existência do atraso, em caso de ajuizamento de ação judicial.
No Brasil,
independentemente da causa motivadora do atraso, a responsabilidade será sempre
da Companhia Aérea. Assim, ainda que o atraso tenha sido motivado pelo mau
tempo, a Companhia Aérea terá o dever de prestar assistência material ao
passageiro/consumidor. 
Dispõe a Resolução n° 141,
da ANAC, em seu art. 14, que em caso de atraso, cancelamento ou interrupção de
voo, a Companhia Aérea deverá assegurar ao passageiro que comparecer para
embarque a assistência material adequada à satisfação de suas necessidades
imediatas, gratuitamente e de modo compatível com a estimativa do tempo de
espera, contado a partir do horário de partida originalmente previsto. Assim, a
regra será:
I – em atrasos superiores a
1 (uma) hora, a Companhia Aérea deverá disponibilizar ao passageiro facilidades
de comunicação, tais como ligação telefônica, acesso a internet ou outros,
gratuitamente;
II – em atrasos superiores
a 2 (duas) horas, a Companhia deverá disponibilizar ao passageiro alimentação
adequada;
III – em atrasos superiores
a 4 (quatro) horas, a Companhia deverá disponibilizar ao passageiro uma, dentre
as quatro opções abaixo dispostas, previstas no art. 3°, cabendo ao consumidor
escolher livremente qualquer uma delas:
a)     
Acomodação
em local adequado
, transporte e, quando necessário, serviço de
hospedagem em hotel, tudo gratuitamente. Se o passageiro residir na localidade
do aeroporto de origem, a Companhia Aérea poderá deixar de oferecer o serviço
de hospedagem, mas ainda terá de providenciar gratuitamente o transporte do
consumidor de volta para casa;
b)     
Reacomodação
do passageiro
: I – em
voo próprio
que ofereça serviço equivalente para o mesmo destino, na primeira oportunidade; ou II – em voo próprio a ser realizado em data e horário de conveniência do
passageiro
;
c)      
Reacomodação
do passageiro
em
voo de terceiro
que ofereça serviço equivalente para o mesmo destino.
Assim, embora boa parte das Companhias negue esse direito ao passageiro, a
Resolução 141, em seu art. 3°, parágrafo único, assegura o endosso da passagem
para Companhia Aérea concorrente, em caso de atraso superior a 4 horas;
d)     
Reembolso
do valor integral
pago pelo bilhete de passagem não utilizado,
incluídas as tarifas.
Em caso de cancelamento de
voo, a Companhia Aérea deverá disponibilizar ao passageiro as mesmas opções
acima mencionadas. Conforme art. 7°, da Resolução n° 141, o cancelamento
programado de voo e seu motivo deverão ser informados ao passageiro com, no
mínimo, 72 (setenta e duas) horas de antecedência do horário previsto de
partida. Ocorrido o cancelamento, o passageiro deverá solicitar que a
informação seja prestada por escrito pela Companhia Aérea, servindo como prova
deste em caso de posterior ação judicial.
Ocorrida a interrupção de
viagem já iniciada, o consumidor poderá exigir a conclusão do serviço por outra
modalidade de transporte (ônibus, carro, barco etc.).
Caso ocorrido quaisquer
desses transtornos – atraso, cancelamento ou interrupção de voo – o consumidor
deverá solicitar à Companhia Aérea o Guia do Passageiro, que deve ser
disponibilizado no balcão de atendimento das empresas. Além disso, deve
solicitar lhe seja prestada a devida assistência material – telefone, internet
e alimentação adequada, tudo gratuitamente. 
Caso a Companhia Aérea se
negue a prestar a devida assistência e em caso de atraso superior a quatro
horas ou cancelamento de voo não forneça ao consumidor as alternativas
asseguradas no art. 3°, da Resolução n° 141, o passageiro deverá procurar
imediatamente a ANAC, situada nos aeroportos, e registrar o ocorrido, guardando
uma cópia. Deve, ainda, tirar fotos do painel de embarque, registrando o tempo
de atraso. 
Em caso de despesas com
alimentação, hospedagem e transporte, decorrentes do atraso, o passageiro
deverá guardar os respectivos recibos para posterior ressarcimento pela
Companhia Aérea.
Assim, são documentos que
devem ser solicitados e guardados pelo consumidor, para posterior ajuizamento
de ação judicial de indenização:
Bilhete de passagem com dados da viagem tais como (dados do
passageiro, n° do voo, local e horário de partida e chegada etc.). O bilhete
comprova, ainda, a contratação do serviço de transporte pelo consumidor, sendo
essencial sua apresentação em eventual processo judicial;
Declaração de Atraso ou Cancelamento emitida pela Companhia Aérea,
comunicando e documentando o transtorno. O documento deve ser solicitado no
balcão da companhia, tão logo constatado atraso superior a uma hora, e deve ser
entregue impresso e de imediato ao consumidor;
Registro de reclamação junto à própria Companhia Aérea ou à ANAC em
caso de ausência de informação, ausência de assistência material (em caso de
atraso superior a 1 hora) ou recusa de quaisquer das opções constantes no art.
3° (em caso de atraso superior a 4 horas);
Fotos e demais registros eventualmente realizados, demonstrando o
tamanho das filas para check in ou o
atraso do voo no painel central da sala de embarque. Qualquer documento capaz de
comprovar o atraso e a ausência de assistência material pela Companhia Aérea;
Recibos de despesas realizadas em função do atraso ou cancelamento
do voo (desde que a Companhia Aérea se negue a prestar a assistência material),
para posterior ressarcimento.
Em caso de atraso ou
cancelamento de voo, não ocorrendo a devida assistência pela Companhia Aérea, o
consumidor poderá ingressar com ação judicial para reparação dos danos
materiais e morais sofridos. A maioria das ações pode ser proposta no Juizado
Especial, onde os processos são julgados com maior rapidez. Lembre-se:
Consumidor consciente é aquele que exige respeito aos seus direitos.  
Despache sua bagagem, não seus direitos.
Foi vítima de atraso ou cancelamento de voo? Entre em
contato conosco pelo e-mail
lewer.amorim@gmail.com ou pelos telefones
(31) 3224-8855 ou (31) 8791-7915.
*Artigo produzido por Bruno de
Almeida Lewer Amorim – Advogado especialista em Direito do Consumidor- Membro
da Comissão de Defesa do Consumidor da OAB/MG

Saiba o que você pode levar no trem de passageiros da Vale. Bicicleta não pode!

Nos meses de dezembro e
janeiro, período considerado alta temporada, é praticamente
impossível conseguir passagens para viagem de última hora no trem
de passageiros da Vale que faz a ligação de Minas Gerais com o
Espírito Santo. Nos últimos dias vários passageiros foram
impedidos de embarcar com bicicletas. A Vale não libera esse tipo de
transporte. Confira abaixo o que você pode levar no trem.

No início deste mês
a Vale determinou aos agentes de todas as estações que não liberem
a entrada de equipamentos eletrônicos ou eletrodomésticos. Se o
equipamento for pequeno, coloque em uma embalagem como se fosse sua
bagagem. Lembrando que cada passageiro pode levar até 35 quilos.
No trem não é
permitido o uso de bebidas alcoólicas. Também é proibido fumar,
inclusive nas varandas. A Vale também não permite o transporte de
animais, nem mesmo os de pequeno porte levados em caixas pequenas. Você pode levar alimentos. A viagem dura cerca de 12 horas. No trem há um vagão restaurante onde são você pode até almoçar.
HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com