Tudo viagem

Gol teria investido R$ 27 milhões na compra da MAP Linhas Aéreas

Caso fique comprovado o investimento da Gol, os 12 slots hoje estão com a VoePass poderão ser redistribuídos pela ANAC.

Um processo que tramita no Tribunal de Justiça do estado do Amazonas poderá fazer com que os 12 slots (autorização de pouso e decolagens) no Aeroporto de Congonhas, que são usados pela VoePass, antiga Passaredo, voltem para a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Os slots eram da MAP Linhas Aéreas, empresa comprada pela VoePass em agosto de 2019.

A VoePass teria recebido R$ 27 milhões da Gol para a aquisição da MAP. (Veja trecho abaixo), conforme denúncia de Os ex-proprietário da MAP Linhas Aéreas,  Marcos José Pacheco e Sônia Maria Fernandes Pacheco. A Gol teria investido neste valor de olho nos slots em Congonhas,  um dos aeroportos mais rentáveis na América do Sul.

O Tudo Viagem divulgou com exclusividade no dia 19 de agosto deste ano sobre a ação de cobrança de uma dos ex-donos da MAP contra VoePass. A ação do casal Pacheco é referente a uma dívida de R$ 72 milhões. Esse valor atualizado inclui dívidas trabalhistas, uso de hangares e manutenção de aeronaves. Os autores da ação alegam que estão recebendo cobranças do Banco da Amazônia, Banco do Brasil e Banco Safra, referente aos financiamentos que deveriam ser assumidos pela VoePass.

Trecho do processo sobre a liberação de R$ 27 milhões pela Gol.

Atualmente a VoePass realiza voos para a Gol em pelo menos seis destinos. A compra das passagens é feita somente no site da Gol, um forte sinal da aproximação das duas companhias. A Gol informou que desconhece o caso, e VoePass ainda não se posicionou. Assim que ela enviar comunicado,  vamos atualizar esse post.

No estado do Amazonas, o grupo econômico MAP e VoePass responde a 264 processos no sistema e-Saj (Manaus) e 119 processos no sistema Projudi (interior), totalizando 383 processos. A soma destes processos é de cerca de R$ 10 milhões o valor das causas.

Caso fique comprovado o investimento da Gol no valor de R$ 27 milhões os 12 slots que eram da MAP, e que hoje estão com a VoePass, poderão ser redistribuídos pela ANAC para outras companhias.

Compra da MAP pela Passaredo poderá ser cancelada por dívida de R$ 6,8 milhões

Pretende viajar? Garanta aqui passagens aéreas com descontos especiais

Ação na Justiça dos ex-donos da MAP não afetará operações da VoePass

O Tribunal de Justiça do Amazonas determinou a devolução de um modelo ATR-42, com 45 assentos, e que fazia parte da frota da MAP Linhas Aéreas.

O Tudo Viagem mostrou com exclusividade que tramita no Tribunal de Justiça do Amazonas processo movido pelo ex-proprietários da MAP Linhas Aéreas contra VoePass, antiga Passaredo. A ação é  de R$ 6,8 milhões, valor referente a dívida trabalhistas não pagas e manutenção de aeronaves feita pelos ex-proprietários da MAP Linhas Aéreas, empresa vendida em agosto do ano passado para a VoePass. Ou seja, o valor da compra, que não foi divulgado, foi honrado pela VoePass.

A ação na Justiça movida pelos ex-proprietários da MAP Linhas Aéreas não tem a intenção de afetar as operações da VoePass, conforme esclareceu Marcos Pacheco, um dos fundadores da empresa, em entrevista ao Tudo Viagem. Segundo ele, em cinco anos de gestão da MAP foram apenas três ações trabalhistas, uma deles de um funcionários que pedia para retornar ao emprego, mas agora estão sendo acionados por quem não recebeu seus direitos.

As dívidas trabalhistas são de funcionários da MAP Linhas Aéreas demitidos pela direção da VoePass. A nossa equipe apurou que foram cerca de 100 demissões no ano passado.  A VoePass ficou com seis aeronaves que eram da MAP Linhas Aéreas, sendo três ATRs-72 com 70 assentos, e três ATRs-42 com 45 assentos.

O Tribunal de Justiça do Amazonas determinou a devolução de um modelo ATR-42. O modelo já está em Manaus com os ex-donos da MAP. Em nota, a VoePass alega que a devolução ocorreu por problemas de manutenção por parte dos ex-proprietários da MAP Linhas Aéreas, o que é negado por eles.

Veja nota completa enviada pela VoePass

A MAP LINHAS AÉREAS informa haver sido firmado, em agosto de 2019, um acordo de compra e venda de suas ações com a troca do controle societário, o que foi formalizado através de contrato com cláusula expressa de irrevogabilidade e irretratabilidade, sendo eventual descumprimento do mesmo, se houver, resolvido através de perdas e danos.

A MAP informa ainda que está discutindo a ocorrência de vários inadimplementos contratuais por parte dos antigos controladores, e que a aeronave devolvida para os antigos controladores não faz parte do plano de frota da empresa, seja pela defasagem tecnológica decorrente da idade avançada da mesma e pela sua condição de manutenção.

Além dos descumprimentos contratuais realizados de forma reiterada pelos antigos controladores, a MAP ainda está apurando a ocorrência de denúncias sobre as manutenções realizadas pelos antigos controladores da empresa, estando sob auditoria da ANAC para apuração dos descumprimentos de regulamentos aeronáuticos realizados no passado, todos de responsabilidade dos ex-controladores.

A MAP esclarece que os atuais controladores da empresa ainda não foram citados para apresentação de defesa.

 

Pretende viajar? Garanta aqui passagens aéreas com descontos especiais

Compra da MAP pela Passaredo poderá ser cancelada por dívida de R$ 6,8 milhões

 

 

 

Compra da MAP pela Passaredo poderá ser cancelada por dívida de R$ 6,8 milhões

A MAP Linhas Aéreas  recebeu da ANAC em agosto de 2019  12 slots (autorização de pousos e decolagens) em Congonhas, no centro de São Paulo.

O Tribunal de Justiça do Amazonas concedeu liminar ao ex-proprietário da MAP Linhas Aéreas, Marcos Jose Pacheco, que cobra da Passaredo dívida no valor de R$ 6,8 milhões. Esse é o valor que a Passaredo teria que pagar pela manutenção de aeronaves e para quitar dívidas trabalhistas contraídas a partir de agosto de 2019, quando a Passaredo comprou a MAP Linhas Aéreas.

No dia 4 de abril deste ano o juiz Cássio André Borges dos Santos, do Tribunal de Justiça do Amazonas, deu prazo de 15 dias para a Passaredo, hoje VoePass, pagar a dívida sob pena de multa de R$ 200 mil por dia. O juiz determinou ainda a busca e apreensão das aeronaves ATR que pertenciam a MAP Linhas Aéreas, e que hoje estão com a marca da VoePass. (Leia reportagem completa abaixo).

Conforme consta no processo número  0646448-93.2020.8.04.0001, a dívida ainda não foi paga pela Passaredo. O valor da ação, sem atualização, é de R$ 6, 8 milhões. A companhia fundada por José Luiz Felício Filho contesta na justiça os argumentos da MAP Linhas Aéreas. A Passaredo é a companhia mais antiga do Brasil. A empresa completou 25 anos.

Atualmente a VoePass está operando em 10 destinos no Norte do Brasil, principalmente no estado do Amazonas. Essas rotas eram atendidos pela MAP Linhas Aéreas, companhia com sede em Manaus. Nesta quarta-feira as passagens de alguns destinos operados pela VoePass chegaram a  ficar indisponíveis.  Leia aqui nota da VoePass sobre a ação judicial.

       Trecho da ação judicial

O que está em jogo

A Passaredo decidiu comprar a MAP Linhas Aéreas depois que a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) distribuiu para a companhia 12 slots (autorização de pousos e decolagens) em Congonhas, um dos aeroportos mais rentáveis do Brasil. A distribuição dos slots aconteceu em agosto do ano passado. Na época a Passaredo recebeu autorização

A VoePass está operando voos e vários destinos,  alguns deles são vendidos somente pela Gol. Nos bastidores do mercado de aviação circula informação que nesta quinta-feira (20;08) a VoePass vai anunciar uma grande novidade para o mercado que poderá, inclusive, encerrar o processo na Justiça do Amazonas.

Estamos na torcida para que a VoePass consiga resolver essas pendências. O mercado precisa de mais companhias, principalmente depois que Azul e LATAM anunciaram o compartilhamento de voos.

             Trecho da decisão do Tribunal de Justiça do Amazonas

Pretende viajar? Garanta aqui passagens aéreas com descontos especiais

 

Gol começa a vender as passagens de 11 destinos da MAP Linhas Aéreas

Nos voos operados pela MAP serão utilizadas aeronaves ATR equipados com 46 e 68 passageiros.

A Gol começou a ver as passagens de 11 trechos atendidos pela MAP Linhas Aéres, empresa que tem sua sede em Manaus. O acordo de compartilhamento de voos (codeshare) entre as duas companhias foi divulgado com exclusividade pelo Tudo Viagem no dia 3 de outubro do ano passado. A partir desta segunda-feira (01/04) os trechos da MAP já podem ser comprados via call center e lojas da Gol, para viagens a partir de 3 de abril.

Segundo a Gol, em breve as passagens aéreas estarão disponíveis as viagens integradas com os trechos Gol, em todos os canais de vendas, incluindo site, aplicativo e agências de viagem. Serão contempladas as cidades de: Eirunepé, São Gabriel da Cachoeira, Carauari, Lábrea, Coari, Tefé, Barcelos e Parintins. Já no Pará, as cidades disponíveis são: Itaituba, Porto Trombetas e Altamira.

Pelo acordo Com a combinação de trechos Gol e MAP, o cliente fará apenas um check-in em todo o percurso, facilitando e otimizando a sua viagem. Nos voos operados pela MAP serão utilizadas aeronaves ATR equipados com 46 e 68 passageiros.

FRASE…..

A iniciativa faz parte do nosso plano de expansão no país, ampliando a capilaridade de destinos, neste caso, com mais opções de conexão aos clientes que saem ou chegam à região Norte do Brasil. A parceria com a MAP é fundamental neste processo

 Randall Saenz Aguero, diretor de alianças, distribuição e desenvolvimento Internacional da Gol.

 

MAP Linhas Aéreas terá acordo codeshare com a Gol ainda neste ano

Gol fecha acordo de compartilhamento de voos com a MAP Linhas Aéreas

O acordo prevê que a Gol venderá passagens para 12 destinos nos estados do Pará e do Amazonas que são atendidos pela MAP.

Porto Trombetas, São Gabriel da Cachoeira, Coari, Lábrea e Barcelos são alguns destinos que em breve os passageiros da Gol poderão comprar passagens aéreas e fazer um único check-in. Conforme o Tudo Viagem mostrou com exclusividade no dia 3 de outubro de 2018, a Gol estava fechando acordo de compartilhamento de voos (Codeshare) com a MAP Linhas Aéreas, com sede em Manaus. O acordo já foi fechado em em breve será divulgado pelas duas companhias.

Passageiros de algumas cidades do Norte do Brasil onde a MAP opera puderam ver nesta terça-feira (19/02) nos painéis de avisos dos aeroportos o nome da Gol em voos operados pelos ATR-72 da MAP.entre eles Porto Trombetas. A Gol não usa em sua frota esse tipo de avião. (Veja na imagem abaixo). A vendas passagens ainda não foi iniciada. Tudo indica que os avisos eram apenas um teste

O acordo prevê que a Gol venderá passagens para 12 destinos nos estados do Pará e do Amazonas que são atendidos pela MAP. O acordo só não vale entre Belém e Manaus já que nesta rota a Gol usa os seus Boeings 737-700 e 737-800. Com um único check-in os passageiros da Gol poderão despachar as malas e quando chegar no destino final atendido pela MAP poderão retirá-las.

                                               VOO PARA PORTO TROMBETAS JÁ APARECE COM O NOME DA GOL

A MAP pretende iniciar no segundo semestre deste ano voo de Manaus para Rio Branco, no Acre, estado que atualmente é atendida pela Gol e LATAM. A intenção da MAP é operar três vezes por semana no Acre. A aeronave ATR-72 que vir de Manaus seguirá para Puerto Maldonado, no Peru, cidade que fica a pouco mais de uma hora de Rio Branco. A companhia também estuda lançar um voo também no segundo semestre de Belém para Jericoacoara, no Ceará. A MAP tem em sua frota três ATRs-42 com 40 assentos e três modelos ATRs- 72 com 70 assentos.

 VEJA ABAIXO O MAPA DE ROTAS DA MAP LINHAS AÉREAS

 

MAP Linhas Aéreas terá acordo codeshare com a Gol ainda neste ano

VAI VIAJAR? GARANTA AQUI DESCONTOS ESPECIAIS NA COMPRA DAS PASSAGENS AÉREAS

MAP Linhas Aéreas terá acordo codeshare com a Gol ainda neste ano

Com quase 300 funcionários, a MAP transporta cerca de 100 mil passageiros por ano em voos comerciais.

A MAP Linhas Aéreas, com sede em Manaus (AM), está prestes de concluir acordo de compartilhamento de voos (codeshare) com a Gol. As negociações estão na fase final e o acordo deverá começar a vigorar ainda neste ano. O codeshare vai permitir que a Gol venda passagens dos 14 destinos atendidos pela MAP na região Norte do Brasil. A maior parte dos voos (hub) da MAP se concentra em Manaus. Aproveite as ofertas de passagens de Manaus que estão no final.


[read more=”Leia mais…” less=”Recolher”]

A MAP acaba de completar cinco anos de atuação e atingiu a marca de 82 voos semanais para 14 destinos. A companhia também venderá as passagens dos destinos atendidos pela Gol com um único localizador. Esse acordo facilita o despacho de bagagens nos voos de conexões.

As cidades no Amazonas atendidas pela MAP são Manaus, Parintins, Lábrea, Carauari, São Gabriel da Cachoeira, Barcelos, Tefé, Eirunepé e Coari e do Pará Belém, Porto Trombetas, Santarém, Itaituba e Altamira.

Com quase 300 funcionários, a MAP transporta cerca de 100 mil passageiros por ano em voos comerciais. A companhia possui uma frota de três aeronaves modelo ATR 42, com capacidade para transportar 44 passageiros, e dois aviões ATR 72, para até 66 pessoas. Ainda neste ano a companhia vai receber um terceiro ATR 72.

No dia 28 de setembro deste ano a MAP e a Passaredo começaram a fazer parte da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear). Neste ano a MAP conseguiu certificação internacional que permite o lançamento de voos internacionais. A Abear já tem como integrantes a Azul, LATAM, Gol e Avianca Brasil.

INTERIOR DO ATR DA MAP LINHAS AÉREAS

AERONAVE DA MAP NO AEROPORTO DE MANAUS

 

GARANTA AQUI AS OFERTAS DE PASSAGENS DOS VOOS DE MANAUS PARA SÃO PAULO

GARANTA AQUI AS OFERTAS DE PASSAGENS DOS VOOS DE MANAUS PARA O RIO DE JANEIRO

[/read]

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com