Azul é a primeira companhia do Brasil a iniciar a medição da temperatura de sua tripulação

A Azul informou que adotou procedimentos de limpeza em seus aviões que estão alinhados com as recomendações da IATA e todos os suprimentos utilizados têm aprovação da Anvisa.

A Azul será a primeira companhia aérea do Brasil a medir a temperatura de seus tripulantes. Os termômetros que serão utilizados nas bases começaram a ser distribuídos nesta semana. A medição da temperatura será realizada antes do início de cada turno de trabalho, sem que haja qualquer tipo de contato físico entre quem o realiza e quem terá a temperatura aferida. A mediação também será feita pela equipe de solo da companhia.

A Azul oferece em todos os seus voos álcool em gel e lenços desinfetantes. Os jatos da empresa vêm equipados com filtro de ar HEPA, capaz de extrair 99,99% dos vírus existentes dentro do avião. A companhia recomenda aos seus clientes o uso de máscaras no interior da aeronave.

 

Reforço na limpeza das aeronaves

A Azul informou que adotou procedimentos de limpeza em seus aviões que estão alinhados com as recomendações da IATA e todos os suprimentos utilizados têm aprovação da Anvisa.A equipe de limpeza desinfeta todos os locais em que os clientes possam ter contato, como cintos de segurança, bandejas das poltronas, apoios de braços, persianas e bagageiros da cabine.

Durante a limpeza profunda e completa das aeronaves, que ocorre durante à noite, os tapetes, os locais de trabalho da tripulação, como cabine de comando e galley, e os lavatórios recebem uma desinfecção minuciosa e completa.

Frase….

“Decidimos adotar essa aferição da temperatura para trazer ainda mais segurança e conforto aos nossos Clientes e Tripulantes. Essa importante medida vai se somar a todas as outras que já adotamos, como a limpeza reforçada de nossos aviões, a disponibilização de kits de Equipamentos de Proteção Individual quando necessário o uso de máscaras por nossos Tripulantes e Clientes. Com tudo isso, vamos ser mais eficazes no combate ao vírus, aumentando a confiança em solo e a bordo e preservando a vida e a segurança de todos”

Jason Ward, vice-presidente de Pessoas e Clientes.

Gol vai aumentar de 51 para 68 o número de voos em Guarulhos

O aeroporto do Galeão, que em abril tinha voos apenas para Guarulhos, começa a operar em 24 de maio com frequências para as capitais do Nordeste.

A partir de 24 de maio a Gol vai aumentar de 51 para para 68 o número de voos diários operados no Aeroporto de Guarulhos, principal hub da companhia. A Gol está ampliando o número de frequências em várias cidades entre 4 e 31 de maio. A redução de voos começou e março deste ano, quando começaram a aumentar os casos de coronavírus. A ampliação de voos ocorre em função do aumento da demanda em função da liberação das atividades comerciais em algumas cidades.

A ponte-aérea Rio/São Paulo terá voos que vão proporcionar comodidade àqueles que precisam desembarcar em pontos mais centrais das duas capitais. Os voos entre o Santos Dumont e Congonhas, suspensos em março, serão retomados no dia 24 de maio deste ano.

Os aeroportos de Congonhas e do Santos Dumont passam a contar com oferta de decolagens para Brasília (BSB). Segundo a Gol,  todas essas rotas serão dois horários de ida e volta nos dias úteis e um aos domingos, a partir de 24/05. Ainda a partir dessa data, o aeroporto de Santos Dumont contará com voos para Vitória aos domingos, segundas, quintas e sextas, e para Porto Alegre às segundas, quintas e sextas.

O aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, que em abril estava se conectando apenas com o de Guarulhos, começa a operar em 24 de maio com frequências para as capitais do Nordeste. As cidades atendidas são Recife, Salvador, com três frequências semanais, Natal e João Pessoa com quatro frequências semanais, e Fortaleza (FOR), com cinco.

A Gol vai voltar a oferecer três voos do Galeão para Florianópolis, em Santa Catarina. Brasília mantém seu foco para a região Norte, com operações semanais para todas as capitais da região, e passa a atender algumas cidades do Nordeste, do Sul e Sudeste, como Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre. Todos esses voos também começam a ser operados a partir de 24 de maio, com três frequências semanais.

Regras para remarcações e cancelamentos

A Gol flexibilizou as regras e os procedimentos para que não haja cobrança de taxa de alteração de voos agendados até 30/9, garantindo o uso integral do valor pago pela passagem em outras viagens. Informações podem ser obtidas no site www.voegol.com.br, nas redes sociais, no aplicativo e pelo telefone da Central de Relacionamento: 0300 115 2121.

 

Pretende viajar? Garanta aqui passagens aéreas com descontos especiais

Saiba tudo sobre a Medida Provisória que trata do cancelamento de serviços, reservas e eventos

Segundo entidades do setor, a taxa de cancelamento de viagens em março ultrapassou os 85%, reforçando que o turismo é um dos segmentos mais afetados pelo surto da covid-19.

A Medida Provisória 948 que trata do cancelamento de serviços, reservas e eventos foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (08/04). O documento foi elaborado em função dos fortes impactos da pandemia do coronavírus no Turismo e na Cultura.

Segundo entidades do setor, a taxa de cancelamento de viagens em março ultrapassou os 85%, reforçando que o turismo é um dos segmentos mais afetados pelo surto da covid-19. . O objetivo da MP, produzida pelo Ministério do Turismo, em parceria com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, é auxiliar os segmentos turísticos e culturais nesse período de crise.

Segundo a MP, em caso de cancelamento de serviços como pacotes turísticos e reservas em meios de hospedagem, além de eventos – shows e espetáculos-, cinema, teatro, plataforma digitais de venda de ingressos, entre outros, o prestador de serviços ou sociedade empresarial não será obrigado a reembolsar valores pagos pelo consumidor imediatamente desde que ofereça opções ao consumidor.

REMARCAÇÃO OU CRÉDITO

A nova MP traça três cenários distintos para casos de cancelamento.

O primeiro trata da possibilidade de remarcação e caberá aos prestadores a remarcação dos serviços, reservas e eventos cancelados.

O segundo fala da disponibilização de crédito para uso ou abatimento na compra de novos ou outros serviços, reservas e eventos, disponíveis nas respectivas empresas.

A terceira trata da possibilidade de acordo a ser formalizado com o consumidor para restituição dos valores. Caso o prestador não ofereça essas opções, ele deverá reembolsar o cliente do valor pago, no período de 12 meses após o fim da pandemia, com correção monetária.

Os consumidores poderão optar por uma das alternativas sem qualquer custo adicional, taxa ou multa, desde que a solicitação seja efetuada no prazo de 90 dias, a contar da publicação da Medida Provisória. Ou seja, 06 de julho.

No caso de a opção for a de restituição do valor recebido do consumidor, o prestador de serviços ou sociedade empresarial poderá restituir o valor recebido no prazo de até 12 meses a partir do encerramento do estado de emergência em saúde pública provocado pelo coronavírus. Essa regra tem de observar as cláusulas contratuais, se existentes.

Benefícios aos artistas já contratados que forem impactados por cancelamentos de eventos, inclusive de shows, eventos culturais, rodeios e espetáculos musicais e de artes cênicas, também estão previstos na Medida Provisória.

O texto exclui a obrigação de reembolso imediato de valores dos serviços ou cachês já pagos, desde que o evento seja remarcado no período de até 12 meses após decretado o fim da pandemia.

Quem poderá se valer dessas novas regras – São contemplados pela Medida Provisória:

Meios de hospedagem

Agências de turismo

Transportadoras turísticas

Organizadoras de eventos

Parques temáticos e acampamentos turísticos no quesito de prestadores de serviços.

No setor cultural

A medida valerá para cinemas, teatros, plataformas digitais de vendas de ingressos pela internet, artistas (cantores, apresentadores, atores, entre outros) e contratados pelos eventos.

No campo das sociedades

A medida é válida para restaurantes, cafeterias, bares e similares; centros ou locais destinados a convenções e/ou a feiras e a exposições e similares; parques temáticos aquáticos e empreendimentos dotados de equipamentos de entretenimento e lazer; marinas e empreendimentos de apoio ao turismo náutico ou à pesca desportiva.

A MP também incluiu as casas de espetáculos e equipamentos de animação turística; organizadores, promotores e prestadores de serviços de infraestrutura, locação de equipamentos e montadoras de feiras de negócios, exposições e eventos; locadoras de veículos para turistas; e prestadores de serviços especializados na realização e promoção das diversas modalidades dos segmentos turísticos, inclusive atrações turísticas e empresas de planejamento, bem como a prática de suas atividades.

Frase….

“Todos os esforços do governo federal neste momento são para salvar as vidas dos brasileiros, mas precisamos cuidar para que esse setor, que é responsável por milhares de empregos no país, se torne sustentável após esse período de crise.  Em um momento adverso como este, é preciso trabalhar para que as perdas não sejam ainda maiores. É necessário pensar no depois também e garantir o direito dos consumidores e empreendedores e esse conjunto de medidas é para garantir o futuro do nosso turismo e da nossa cultura”.

Marcelo Álvaro Antônio- Ministro do Turismo

 

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com