MAP entra na disputa pelos horários de voos em Congonhas e estuda operar com jatos maiores

Atualmente a companhia com sede em Manaus opera em 14 destinos dos estados do Amazonas e do Pará com os modelos turboélices ATRs.

A MAP Linhas Aéreas, a única companhia de voos regulares fora do eixo Rio-São Paulo, decidiu entrar na disputa pelos slots (horários de pousos e decolagens) no Aeroporto de Congonhas,  localizado na capital paulista.  A companhia já estuda a incorporação em sua frota de jatos com mais de 120 assentos para explorar o mercado de Congonhas. Atualmente a companhia atua na região Norte do Brasil com três  modelos ATRs-42 com 45 assentos e três ATRs-72 com 70 lugares.

A decisão da MAP de entrar na disputa pelos horários de voos em Congonhas foi tomada na quinta-feira (25/07) logo após a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) anunciar que as regras para distribuição dos 41 slots que eram da Avianca Brasil. A agência reguladora definiu que essas autorizações de pousos e decolagens serão para companhias entrantes. São consideradas entrantes as empresa com menos de 54  slots em Congonhas. Desta forma. ficam de fora da disputa a Gol e a LATAM que possuem 234 e 236 slots respectivamente.

A direção da ANAC já decidiu que os novos slots poderão ser exploradas imediatamente pelas entrantes. Além da MAP, estão na disputada pelos horários de voos em Congonhas as companhias Azul (possui 13 slots hoje), Passaredo e Sideral Linhas Aéreas. Cada uma poderá receber 10 slots. Seriam cinco partidas e cinco chegadas. Com mais concorrência, a ANAC espera que os passageiros uma maior oferta de passagens aéreas baratas nos voos de Congonhas.

Segundo o CEO da MAP, Hector Hamada, a companhia está preparada para começar a operar em Congonhas assim que receber o aval da ANAC. Inicialmente os voos seriam realizados pelos modelos ATRs-72 e as rotas serão definidas assim que a agência reguladora definir quantos slots cada empresa terá. A companhia não descarta de lançar voos de Congonhas para as cidades do interior de Minas Gerais e São Paulo, sem descartar destinos da região Centro-Oeste do Brasil.

A intenção da MAP é começar a negociar os jatos com mais de 120 assentos assim que começar a operar em Congonhas. Atualmente a companhia opera em 14 destinos dos estados do Amazonas e do Pará. Hector Hamada disse que a empresa não desistiu de operar no Ceará e no Acre,  além de um destino no Peru que faria a conectividade com as cidades do Norte do Brasil.

ANAC surpreende e mercado e decide que Gol e LATAM não vão receber slots em Congonhas

 

Vai viajar? Faça aqui a sua cotação e garanta descontos especiais na compra das passagens aéreas

 

 

 

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com