Tudo viagem

Gol pretende lançar 36 voos no Aeroporto da Pampulha a partir de 11 de maio

Nesta segunda-feira (4 de maio) a companhia Azul lançou
dois voos diretos do Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, para Brasília.
No dia 1º de abril a mesma companhia lançou três voos sem escalas da capital
mineira para Vitória. No dia 11 de maio a a Azul terá três frequências sem
escalas da Pampulha para o Santos Dumont, no Rio de Janeiro. A Gol pediu na
semana passada 36 voos na Pampulha, conforme mostrou
o repórter Pedro Rocha Franco, do Estado de Minas
.

A Gol pretende lançar voos para Salvador,  Brasília, Congonhas, Vitória e Rio de Janeiro
a partir de julho. Dificilmente esses voos serão aprovados. O motivo é que há
uma portaria da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que restringe voos
comerciais em aeronaves com mais de 70 assentos. A Gol pretende operar na
Pampulha com aeronaves de grande porte (Boeing 737-700 e 737-800), com
capacidade para 138 e 177 passageiros.

Os voos da Azul para Vitória, Brasília e Santos Dumont
foram aprovados pelo fato de a companhia Azul usar nestas rotas o ATR-72,
aeronave turboélice com 70 assentos. Se não houvesse restrição na Pampulha, com
certeza que a Azul usaria os jatos da Embraer com 118 assentos para voar para
as capitais. Pesa a favor da Gol a decisão dos petistas do Governo de Minas de liberar novos voos na Pampulha.

      PASSAGENS POR 69,90 DA PAMPULHA PARA O RIO. COMPRE AQUI

A decisão da companhia Azul de acabar com os voos da
Pampulha para Governador Valadares, Ipatinga, Governador Valadares, Montes
Claros, Uberlândia e Guarulhos a partir de 11 de maio será discutida pela
Assembleia Legislativa nesta terça-feira (5 de maio). O fim dos voos foi
divulgado com exclusividade pelo Tudo Viagem
no dia 20 de março deste ano.  O assunto será tema de uma audiência pública
convocada pela  Comissão de
Transporte, Comunicação e Obras Públicas da Assembleia Legislativa.

A reunião foi solicitada pelos deputados Ivair Nogueira (PMDB), Isauro
Calais (PMN), Bonifácio Mourão (PSDB) e Carlos Pimenta (PDT), que querem
debater a recente criação de voos nacionais no terminal e a transferência dos
voos regionais para o Aeroporto Internacional de Confins.  Segundo a Infraero, o Aeroporto da Pampulha
iniciou suas atividades em 1933, para receber os voos do Correio Aéreo Militar.
O terminal recebeu sua primeira linha aérea comercial (Belo Horizonte – Rio de
Janeiro) em 1937, e pouco antes da inauguração do Aeroporto de Confins, em
1983, registrava grande movimento de passageiros.

Em 2002,
o Aeroporto da Pampulha bateu o seu recorde histórico de movimento, com
3.073.976 passageiros. Mas, com a restrição à operação de grandes aeronaves no
terminal e a transferência de voos para Confins em 2005, o aeroporto central se
tornou um hub de voos regionais, operados por pequenas aeronaves ligando a
Capital às principais cidades do interior do Estado.

Banner 728x90

(Visited 2 times, 1 visits today)

2 thoughts on “Gol pretende lançar 36 voos no Aeroporto da Pampulha a partir de 11 de maio

  1. O que esta acontecendo na Pampulha é uma questão necessária e urgente. Confins fica a uma hora do centro da Capital, quando o trânsito esta congestionado esse tempo pode ser de uma hora e quinze minutos ou mais. Como pode uma cidade como BH depender apenas de Confins para voos nacionais? O mesmo problema acontece com Juiz de Fora, aliás, é muito pior na Zona da Mata, onde não existe uma estrada decente de acesso ao Aeroporto Regional. Espero que essa mudança em BH também traga voos para o Serrinha em Juiz de Fora! Em Santa Catarina, o início das operações em Jaguaruna, não acabou com os voos em Criciúma que fica a 45 km de distância. Pensem nisso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com