Tudo viagem

Pousadas, bares e restaurantes da Serra do Cipó serão reabertas com taxa de ocupação de até 50%

A cidade de Santana do Riacho, onde fica a Serra do Cipó, não teve nenhum caso de coronavírus, o que levou a prefeitura a liberar as atividades turísticas com várias medidas para evitar aglomerações.

A partir de 10 de junho, próxima quarta-feira, os turistas poderão descansar na Serra do Cipó, destino localizado a 100 km de Belo Horizonte. A Prefeitura de Santa do Riacho, onde fica o destino, liberou a reabertura de pousadas, bares e restaurantes. A taxa de ocupação terá que ser no máximo de 50%. Para evitar a propagação do coronavírus, a cidade estava com as atividades turísticas suspensas desde o dia 27 de março deste ano.

Famosa pelas suas belas cachoeiras, a Serra do Cipó tem cerca de 130 pousadas e 55 bares e restaurantes. O decreto da Prefeitura de Santana do Riacho estabelece uma série de regras para que o estabelecimento receba turistas e moradores para evitar aglomerações. Santana do Riacho, onde fica a Serra do Cipó, não teve nenhum caso de coronavírus.

Os banhos nas cachoeiras e nos rios da Serra do Cipó ainda não estão liberados. A intenção do prefeito de Santana do Riacho, André Ferreira Torres (PTB) é liberar a visitação aos atrativos turísticos, também com limitação do público, a partir de 24 de junho. Mas antes a prefeitura vai observar se as medidas para evitar aglomerações estão sendo respeitadas e se não surgiram novos casos do coronavírus.

Todos os estabelecimentos terão que seguir o Plano Minas Consciente, um protocolo sanitário dos serviços de hotelaria e similares com mais de 50 orientações. As pousadas da Serra do Cipó já estão aceitando reservas.

O Mangiare Cipó, um dos melhores restaurantes do destino, já está se preparando para receber os turistas depois de ficar fechado mais de dois três meses. Além do fornecimento do álcool gel, o restaurante vai garantir o distanciamento das mesas, além de outras medidas sanitárias para evitar casos de coronavírus.

Confira alguns trechos do decreto

VI – Meios de hospedagem localizados no Distrito da Serra do Cipó: pousadas, hostels, e
casas de aluguel de temporada devidamente inscritas e registradas na Junta Comercial e
Receita Federal;
VII – Salão de beleza e barbeiros;
§ 2° – Os estabelecimentos autorizados a funcionar de forma monitorada, conforme o §1°,
deverão respeitar o limite de 50% (cinquenta por cento) no que tange à sua capacidade de
operação/carga.
§ 3° – O respeito a capacidade de carga descrito no §2°, não afasta outras medidas previstas
neste decreto.
§ 4° – As demais atividades não essenciais com o funcionamento autorizado a partir do
Decreto Municipal n° 037/PMSR/2020, deverão respeitar o horário de funcionamento
previsto no respectivo Decreto Municipal.
Art. 3° – Os estabelecimentos precitados e flexibilizados para funcionamento aberto ao
público, deverão cumprir rigorosamente e sem exceções, o seguinte horário nos períodos
abaixo listados:
I – Alimentação fora do lar — horário de funcionamento entre 11:00 às 20:00 horas. Após
este período poderão realizar “tele entrega (delivery)”;

Acesso aqui o decreto que autorizou a reabertura

Quer descansar na Serra do Cipó? Faça aqui a sua reserva

As fotos deste post são do Mangiare Cipó

 

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com