Dez dicas sobre a melhor forma de usar o dólar na sua viagem

Na hora de planejar uma viagem para o exterior surgem várias dúvidas, uma delas sobre a melhor hora de comprar a moeda estrangeira

O Diretor de Câmbio da FB Capital, Fernando Bergallo, ensina como se comportar na hora de comprar dólar para sua viagem, mostrando o que deve ser feito antes, durante e depois das tão desejadas folgas.

dolar
1-   Conhecer o mercado
É importante acompanhar o mercado diariamente para a compra de volumes maiores nos momentos de uma forte queda da cotação. Atualmente, é difícil ver uma queda por tudo que vem acontecendo nos últimos meses, mas acompanhar as oscilações e a forma como a moeda “navega” é importante.
 
2-   Melhor modo de obter o dólar
Ter a moeda em espécie, comprar desta forma ou colocar crédito no cartão pré-pago em pequenas quantidades, ajuda para obter um preço mais viável. O custo de ter a moeda em espécie é mais valido, já que o IOF é menor. O pré-pago tem a vantagem de fixar a cotação que será usado no período da viagem. Quanto ao cartão de crédito está nas demais dicas e se explica, no item 7, o porquê não é vantajoso usá-lo.

3-   De pouco em pouco
Comprar aos poucos a moeda antes da viagem é uma saída bem inteligente. Com a oscilação que vem apresentando nas últimas cotações, chegando a valores próximos de R$ 3,50 e alguns analistas colocam o valor a R$ 3,60 até o final do ano, é importante que seja comprado em pequenas quantidades para não se ter uma perda de dinheiro. Se a viagem estiver próxima, dividir em parcelas pode ser a melhor solução.

4-   Não deixar para última hora
Se já tiver a viagem planejada, comece desde já a procurar as melhores instituições ou corretoras para conseguir os melhores preços. Fazer a conversão apenas no aeroporto ou faltando dias para a viagem pode gerar um alto custo que acabará obrigando a excluir alguns itens planejados na viagem. Geralmente, as corretoras cobram valores altos quando os valores a ser convertido forem altos. Uma dica é que para valores acima de R$ 10 mil em dólar estes sejam declarados à Receita Federal.

5-   Cuidado com a segurança
Quando for comprar os dólares na instituição financeira, pense na segurança na hora de sair do local. Fique precavido com relação à famosa “saidinha” dos bancos pois com altos valores deve ter sua importância. Algumas instituições ou corretoras fazem a entrega no local que o cliente desejar, cobrando um pouco a mais pelo deslocamento. Outro aviso é o de conferir o valor em local seguro.

6-   Estipular o total de gasto
É importante saber o teto de gastos que terá na viagem. O quanto poderá gastar em quantidades mínimas, totais e, também, com relação a um possível gasto maior. Ao proceder assim, ficará mais fácil saber a quantidade de moeda americana que será necessária.

7-   Evite o cartão de crédito
Evite usar o cartão de crédito devido à oscilação do mercado. Além de o cartão sempre possuir as cotações mais altas, o uso em excesso pode trazer surpresas desagradáveis no fechamento da fatura com a oscilação que ocorre com a moeda. Se a pessoa desejar usar o cartão porque se sente mais segura (veja o próximo tópico), é aconselhável que utilize um cartão pré-pago, comentado no item 2, para ver como é positivo para o viajante, mesmo com a taxa da confecção que a corretora paga pelo cartão.

8-   Divida o dinheiro na viagem
Valores muitos altos podem ser perigosos. Sempre saia do local que ficar hospedado com uma quantia que considera que gastará no dia para evitar possíveis roubos e/ ou perdas. Em viagem, geralmente há certa despreocupação com o que está em volta por se estar em um momento de tranquilidade, a intenção é realmente essa para se evitar as tradicionais dores de cabeça do cotidiano. Outra forma de se ter segurança e evitar perdas é usar o cartão pré-pago.

9-   Ter um pouco a mais
Imprevistos sempre podem ocorrer em uma viagem. Perda de dinheiro, gastos extras em compras etc., então, é importante que o viajante tenha uma pequena quantia a mais do que estipulou para gastar na viagem. Em momentos de emergência, o uso do cartão de crédito se torna favorável, por isso, ir ao banco e solicitar o desbloqueio é essencial.

10-    Não deixe sobrando
Para aquele viajante que gastou menos do que pretendia na viagem, a melhor opção, caso não tenha planejado outra viagem para fora do país em breve, é vender o montante que restou, quer seja em espécie ou no cartão pré-pago. A venda deste último evitaria as cobranças de taxas pelas instituições e corretoras.
FAÇA AQUI SUA COTAÇÃO E GARANTA ECONOMIA DE ATÉ 80% NA COMPRA DAS PASSAGENS AÉREAS

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com