Contradições da Anac sobre o Aeroporto da Pampulha prejudicam a Passaredo e a Flyways

As companhias Flyways Linhas Aéreas e Passaredo estão enfrentando dificuldades de aprovar novos voos no Aeroporto da Pampulha, localizado a 9,5 quilômetros do Centro de Belo Horizonte. A situação da Flyways é mais séria. A companhia começou a operar com voos charter (horários provisórios) no dia 28 de dezembro de 2015. Até agora a Flyways não conseguiu Hotran (Horário de Transportes) na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Nas reprovações dos voos a Anac alega “restrições” no Aeroporto da Pampulha. Sem Hotran, a Flyways não tem como planejar suas operações. A venda das passagens só pode ser feita de um mês para o outro. Quem pretende viajar em março não consegue comprar os bilhetes no site da Flyways. Entre as rotas que estão sendo operadas com voos charters da companhia estão Pampulha/Galeão, Ipatinga/Pampulha e Uberaba/Pampulha.
Ainda neste mês a Flyways pretende lançar voos às terças e quintas de Belo Horizonte para Patos de Minas e Araxá. Na Anac já estão os pedidos de HoTrans de todas essas rotas citadas, além dos trechos Pampulha/Santos Dumont (RJ) e Brasília/Pampulha, previstos para o mês de março.

A Passaredo teve os pedidos de voos negados no ano passado da Pampulha para Brasília, e de Uberlândia para a Pampulha. A companhia pretendia lançar dois voos em cada sentido. Como pode a Anac alegar restrições ou falta de capacidade da Pampulha? Essas foram as alegações, mas o absurdo é que a Azul suspendeu os voos destas rotas, não ocupando os slots (autorização de pousos e decolagens) na Pampulha.
Em janeiro de 2016 a Anac negou pedido da Passaredo para lançar dois voos da Pampulha para o Galeão. Isso é uma vergonha! As novas rotas dariam mais opções de voos a partir da capital mineira, além de forçar a redução dos preços das passagens em função da concorrência. A Passaredo oferece dois voos de Belo Horizonte para Ribeirão Preto e um nos fins de semana para Porto Seguro (BA).
O curioso é que a Flyways e a Passaredo vão usar nos voos pedidos à Anac o ATR-72, modelo turboélice que é liberado pela Anac para operar no aeroporto da capital mineira. A Azul oferece três voos sem escalas da Pampulha para o Santos Dumont e três de Campinas (SP) para a Pampulha. No sentido contrário o número de voos é o mesmo. A Azul suspendeu no ano passado os voos da Pampulha para Governador Valadares, Brasília, Ipatinga, Vitória, Uberlândia e Montes Claros. Quais são as restrições? Com a resposta, a Anac…



HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com