Tudo viagem

EUA liberam entrada de brasileiros a partir de 14 setembro

As restrições também deixarão de valer para  vários países, entre eles a República Popular da China, Irã,  Reino Unido e Irlanda.

A partir da próxima segunda-feira (14/09) os brasileiros poderão viajar para os Estados Unidos. Em função da à pandemia da Covid-19, a proibição estava valendo desde 28 de maio deste ano.

As restrições também deixarão de valer para  vários países, entre eles a República Popular da China (excluindo as Regiões Administrativas Especiais de Hong Kong e Macau), o  Irã,  Reino Unido e Irlanda. A liberação é para estimular o crescimento de viagens aéreas. O setor de turismo dos Estados Unidos sofre drasticamente com a pandemia da covid-19.

Aeronave da American Airlines que realiza voos do Brasil para os EUA

O documento será publicado oficialmente em 14 de setembro de 2020. Em nota enviada para a imprensa, o governo dos EUA alega que as novas medidas “incluirão, entre elas, a interrupção de triagem de saúde aos que chegam de certos países, incluindo o Brasil. O governo  recomenda que os viajantes internacionais entrem em quarentena por 14 dias quando viajam de áreas de alto risco”. 

Leia comunicado completo

A nota emitida pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC), no dia 9 de setembro, e a nova regulação do Departamento de Segurança Nacional dos EUA (DHS), prevista para publicação no registro federal dos EUA no dia 14 de setembro, visam adotar uma nova abordagem para manter e proteger a saúde dos passageiros internacionais e dos norte-americanos. 

A nota do CDC e a publicação do DHS não alteram quem é permitido entrar nos EUA sob proclamação presidencial.  

As novas medidas serão implementadas no dia 14 de setembro de 2020 e incluirão, entre elas, a interrupção de triagem de saúde aos que chegam de certos países, incluindo o Brasil. O CDC continua recomendando que os viajantes internacionais entrem em quarentena por 14 dias quando viajam de áreas de alto risco. 

A partir dessa data, o governo dos EUA removerá os requisitos para direcionar todos os voos que transportam passageiros de companhias aéreas que chegam ou recentemente tiveram presença em alguns países, incluindo o Brasil, para pousar em um dos 15 aeroportos designados. 

 Em maio de 2020, o presidente Trump proclamou uma restrição de entrada para estrangeiros que estiveram no Brasil por 14 dias antes de entrar nos EUA. Essa restrição não se aplica a cidadãos norte-americanos, residentes permanentes legais (portadores de green card), familiares imediatos de cidadãos norte-americanos e residentes permanentes legais e categorias específicas. 

Lista das categorias isentashttps://br.usembassy.gov/pt/informativo-proclamacao-presidencial-que-restringe-as-viagens-de-estrangeiros-vindos-do-brasil-para-os-eua-incluindo-brasileiros/

 

Pretende viajar? Garanta aqui passagens aéreas com descontos especiais

Passeio de jangada em Porto de Galinhas é autorizado

As  atividades de comércio nas praias, a exemplo dos barraqueiros e ambulantes,  ainda não foram autorizadas pelo Governo de Pernambuco.

A partir de sexta-feira (31/07) o tradicional passeio nas jangadas coloridas de Porto de Galinhas será retomado. A autorização foi dada pela Prefeitura de Ipojuca (PE), onde fica o destino turístico, após reunião com o Ministério Público e representantes das Associações dos Jangadeiros de Porto de Galinhas e do Pontal de Maracaípe. O passeio de jangada estava proibido desde o dia 21 de março, quando os casos de coronavírus começaram a aumentar nesta região de Pernambuco.

As jangadas que antes levavam seis pessoas o passeio de 45 minutos poderão ter lotação máxima de quatro pessoas. Nesta fase apenas metade dos jangadeiros poderá voltar a fazer os passeios para evitar aglomerações. São 84 profissionais em Porto de Galinhas e em Maracaípe. Os jangadas terão que ser higienizadas entre um passeio e outro. O passeio custa R$ 30 por pessoa. As jangadas levam os turistas até as piscinas naturais com água morna e cristalina e peixes coloridos.

A liberação do passeio ocorreu após uma manifestação pacífica realizada nos jangadeiros na praia de Porto de Galinhas, conforme o Tudo Viagem mostrou com fotos e vídeos. Leia aqui a reportagem.

O passeio de buggy está liberado em Porto de Galinhas. As  atividades de comércio nas praias, a exemplo dos barraqueiros e ambulantes,  ainda não foram autorizadas pelo Governo de Pernambuco.

Porto de Galinhas conta com 16 grandes hotéis, 230 pousadas e 120 restaurantes.  A reabertura destes estabelecimentos começou no final de junho, entre eles o Nannai Resort & SPA, Marulhos Resort, Hotel Kembali e Armação Resort. Todos eles estão funcionando com 50% de ocupação, com objetivo de garantir ainda mais segurança para os hóspedes.

Nos próximos dias serão reabertos  o Vivá Resort, Hotel Solar, Village Porto de Galinhas, Marupiara Hotel, Serrambi Resort e Porto de Galinhas Resort & SPA. Os bares e restaurantes de Porto de Galinhas adotaram diversas medidas preventivas, como distanciamento das mesas e cadeiras, medição de temperatura, cardápio online, disponibilização de álcool em gel e muito mais.

Faça aqui sua pesquisa e garanta passagens aéreas com descontos especiais

Garanta aqui hospedagem em Porto de Galinhas

As fotos deste post foram cedidas pela Associação dos Hotéis de Porto de Galinhas

Jangadeiros cobram retorno dos passeios em Porto de Galinhas; veja fotos e vídeos do protesto

Cabo Frio e Búzios decidem reabrir turismo; confira as datas

Búzios, que fica na Região dos Lagos, decidiu liberar o funcionamento de bares, restaurantes e hotéis partir de 1° de agosto.

A cidade de Cabo Frio, um dos destinos preferidos pelos mineiros, autorizou a reabertura de hotéis e pousadas a partir da próxima quarta-feira (15/07). A taxa de ocupação até o final de julho terá que ser no máximo 40%. A  partir de agosto a ocupação da rede hoteleira poderá passar para 50%, mas antes será feita uma avaliação pela Prefeitura de Cabo Frio sobre a situação do coronavírus. Bares e restaurantes poderão atender o publico, mas terão que evitar aglomerações.

A Prefeitura de Cabo Frio informou que permanece proibido o acesso ao mar para banhistas e para uso recreativo. Também não será permitida atividades dos permissionários (ambulantes, barracas, carrocinhas e congêneres) e dos prestadores de serviços recreativos, como aluguel de pranchas, equipamentos e similares.

Praia do Forno em Búzios

Leia também: Gol vai retomar voos para Cabo Frio no dia 4 de setembro

Em Cabo Frio estão liberadas o acesso ao mar para a prática de esportes individuais. Desde o dia 4 de julho estão liberadas as modalidades de esportes individuais ao ar livre e a prática de atividades náuticas tais como: surf, body board, canoagem (individual ou em equipes).

Búzios libera hotéis a partir de agosto

Búzios, que fica na Região dos Lagos, vai reabrir o turismo a partir de 1° de agosto. Além de autorizar o funcionamento dos hotéis e pousadas, com taxa de ocupação de até 70%, mas esse índice não foi definido, a Prefeitura de Búzios já  liberou o acesso as praias de Geribá e Manguinhos. Os bares e restaurantes poderão abrir com até 50% de sua capacidade.A cidade de

Arraial do Cabo. que fica próximo a Cabo Frio, na Região dos Lagos, ainda não definiu a data da reabertura do turismo. A tendência é de uma reabertura gradual em agosto, mas a decisão dependerá de uma avaliação dos casos de coronavírus na cidade.

A companhia Gol vai retomar voos para Cabo Frio no dia 4 de setembro. Leia reportagem aquiA  Azul ainda não definiram quando pretendem retomar os voos para o Aeroporto de Cabo Frio.

Pretende viajar para Cabo Frio? Garanta aqui a sua hospedagem

Garanta aqui hospedagem em Búzios

Voos para Cabo Frio iniciam 4 de setembro; veja o que o turista pode fazer na cidade

 

 

Brasil deve atingir a marca de 12 milhões de turistas com liberação de visto

A estadia pode ser de até 90 dias, prorrogável pelo mesmo período, desde que não ultrapasse 180 dias, a cada 12 meses, contados a partir da data da primeira entrada no país.

A partir de 17 de junho deste ano estão isentos de vistos para entrada no Brasil os cidadãos americanos, australianos, canadenses e japoneses. O Decreto 9.731 com a medida foi publicado em Edição Extra do Diário Oficial de segunda-feira (18) e passa a valer em 90 dias. O decreto foi assinado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e pelos ministros do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, da Justiça, Sérgio Moro, e das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

O Decreto apresentado pelo Ministério do Turismo tem como objetivo ampliar o número de turistas estrangeiros no país. De acordo com o texto, o benefício contempla visitantes que possuem passaporte válido com viagens para fins de turismo de lazer e de negócios, realização de atividades artísticas ou desportivas ou em situações excepcionais por interesse nacional. A isenção vale também para turistas em trânsito no Brasil.

A estadia pode ser de até 90 dias, prorrogável pelo mesmo período, desde que não ultrapasse 180 dias, a cada 12 meses, contados a partir da data da primeira entrada no País. Caso ultrapassem o prazo estipulado, o visitante estará ilegal e sujeito as medidas cabíveis do governo brasileiro.

Os quatro países beneficiados com a isenção de visto nesta segunda-feira fizeram parte de um projeto piloto iniciado em 2017 que implantou o visto eletrônico para quem desejasse visitar o Brasil. O visto eletrônico ajudou a aumentar o número de turistas em várias cidades do Nordeste, principalmente em Maceió e Salvador.

Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), medidas de facilitação de visto podem ampliar em 25% o fluxo de turistas nos países que adotam a prática.

No Brasil, os resultados foram ainda melhores. Em apenas um ano de funcionamento do visto eletrônico houve aumento de 35,23% nas emissões de vistos (eletrônicos e tradicionais), considerando o fluxo dos quatro países contemplados. Se esses vistos se converterem em viagem, a expectativa é de um impacto total de US$ 1 bilhão na economia brasileira.

A expectativa do Ministério do Turismo é de que a medida contribua para que o país atinja a marca de 12 milhões de visitantes estrangeiros até 2022 contra os atuais 6, 6 milhões. A meta estabelecida pelo Plano Nacional de Turismo 2018-2022 tem como objetivo reduzir o déficit cambial do setor que, apenas em 2017, ficou em US$ 13,2 bilhões.

Algumas secretarias de turismo dos estados e prefeituras já estão preparando ações para divulgar seus destinos nestes quatro destinos. Os pacotes pacotes de viagens para Maceio serão os primeiros a ser divulgados nos Estados Unidos e Canadá.

Setor técnico do TCU recomenda volta dos voos com jatos na Pampulha sem restrição de destino

Atualmente o Aeroporto da Pampulha tem voos apenas para o interior de Minas com aviões de 9 lugares.

Técnicos da Secretaria de Fiscalização de Infraestrutura Rodoviária e de Aviação Civil do Tribunal de Contas da União (TCU) emitiram parecer técnico recomendando o fim das restrições dos voos com jatos de médio e grande no Aeroporto da Pampulha, localizado em Belo Horizonte. Isso significa que a equipe técnica do TCU entendeu que as companhias aéreas podem lançar rotas, por exemplo, da capital mineira para a cidade de São Paulo (Congonhas), como pretendia a Gol em janeiro deste ano.


[read more=”Leia mais…” less=”Recolher”]

O parecer do TCU agora será analisado em plenários pelos ministros em data ainda a ser confirmada. Caso a recomendação da aérea técnica seja acatada, o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação (MTPA) terá que revogar a portaria que permite que as companhias operem com jatos na Pampulha somente com voos diretos para aeroportos regionais. São considerados aeroportos regionais os que recebem até 600 mil passageiros por ano.

Atualmente o Aeroporto da Pampulha tem voos apenas para o interior de Minas com aviões de 9 lugares, Em junho deste ano a Gol deixou de oferecer um voo diário de Belo Horizonte para o Aeroporto Regional da Zona da Mata que fica entre as cidades de Goianá e Rio Novo.

Segundo os técnicos do TCU, os estudos apresentados pela BH Airport demonstrando significativo impacto para a continuidade das operações no Aeroporto de Confins com a reabertura da Pampulha são claramente extemporâneos, pois essa possibilidade havia sido expressamente prevista no curso do processo de concessão de Confins, na audiência pública que antecedeu a realização do leilão do aeroporto. Nessa ocasião a Anac deixou assente que, conforme disposto no contrato de concessão, essa ocorrência caracterizava risco da concessionária e, consequentemente, não implicaria reequilíbrio econômico-financeiro do contrato.

CONFIRA OUTROS TRECHOS DO PARECER

“As restrições atuais ferem frontalmente a regra legal disposta no §1º do art. 48 da Lei 11.182/2005, conhecida também como princípio da liberdade de voo (ou de oferta, como prefere a Anac), e o princípio da livre concorrência, ao passo que a reabertura sem restrições da Pampulha, além de favorecer o interesse público – o bem-estar dos usuários – também trará benefícios financeiros para a Infraero, no curto, médio e longo prazo, conforme demonstraram as manifestações do MTPA, da Anac e da Infraero acostadas aos autos”.

“Os estudos apresentados pela BH Airport demonstrando significativo impacto para a continuidade das operações no Aeroporto de Confins com a reabertura da Pampulha são claramente extemporâneos, pois essa possibilidade havia sido expressamente prevista no curso do processo de concessão de Confins, na audiência pública que antecedeu a realização do leilão do aeroporto. Nessa ocasião a Anac deixou assente que, conforme disposto no contrato de concessão, essa ocorrência caracterizava risco da concessionária e, consequentemente, não implicaria reequilíbrio econômico-financeiro do contrato”.

“Eventual impacto negativo na concessão do Aeroporto de Confins com a reabertura da Pampulha não pode justificar a adoção de medidas intempestivas por parte do MTPA restringindo operações na Pampulha, as quais, além de afrontar o princípio da liberdade de voo, contrariam as regras estabelecidas no processo de concessão”.

ACESSE AQUI O PARECER COMPLETO

CONHEÇA AQUI  O SITE QUE VENDE PASSAGENS AÉREAS COM ATÉ 80% DE DESCONTO

[/read]

Gol reduz voos de Congonhas para Confins para estrear na Pampulha

Companhia terá a partir de 22 de janeiro do ano que vem duas frequências em cada sentido sem escalas de Belo Horizonte para a capital paulista.

O Aeroporto de Confins vai perder dois voos da Gol para a cidade de São Paulo (Congonhas), e dois no sentido inverso. A redução começa a valer a partir de 22 de janeiro de 2018, data que a companhia inicia duas frequências sem escalas do Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, para Congonhas.


[read more=”Leia mais…” less=”Recolher”]

Pelas normas vigentes da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) as companhias aéreas não podem pedir novos voos para o Aeroporto de Congonhas. Isso porque os slots (pousos e decolagens) são limitados por causa das restrições de operações do aeroporto.

O que é permitido pela ANAC é a realocação de slots. Foi essa a alternativa encontrada pela Gol para lançar voos de Congonhas para a Pampulha. Diariamente a companhia oferece oito voos diários de Confins para Congonhas. A partir de 22 de janeiro serão seis frequências diárias em cada sentido.

Os voos da Gol na Pampulha podem ser suspensos caso a concessionária BH Airport, que administra o Aeroporto de Confins, consiga no Superior Tribunal de Justiça (STJ) uma liminar para suspender a liberação de voos operados por jatos na Pampulha.

PRETENDE VIAJAR PARA OUTRO DESTINO. CONHEÇA O SITE QUE TE AJUDA A ECONOMIZAR NA COMPRA DAS PASSAGENS AÉREAS

[/read]

Confins poderá perder 1,1 milhão de passageiros por ano com liberação de jatos na Pampulha

Aeroporto localizado em Belo Horizonte tem 11 posições de estacionamento de aeronaves em voos comercias, sendo 4 para aeronaves de maior porte.

O Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, poderá embarcar 300 passageiros por hora com a liberação de voos comerciais com jatos para qualquer destino nacional. Considerando apenas 22 dias úteis, e com 15 horas de operação diariamente, das 7 às 22 horas, seriam 99 mil embarques por mês a partir da Pampulha.

[expander_maker id=”1″ more=”Leia mais” less=”Recolher”]

Os 300 passageiros por hora fazem parte dos critérios de declaração de capacidade da Pampulha informados pela Infraero à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). (veja detalhes abaixo). Por ano a Pampulha embarcaria 1,1 milhão de passageiros. A partir das informações da Infraero é que serão divulgados pela ANAC quantos voos cada companhia terá diariamente na Pampulha. Isso vai ocorrer na próxima segunda-feira (13/11).

A única companhia que oferece voos comerciais na Pampulha é a Passaredo, empresa que usa em suas rotas o ATR-72 com 70 assentos.  Com a liberação de jatos no aeroporto localizado a 8 quilômetros do Centro de Belo Horizonte, as companhias Azul, Gol, LATAM e Avianca Brasil seriam obrigadas a transferir voos de Confins para a Pampulha. Por causa da crise, Confins vem perdendo passageiros. Em 2015 foram 10,7 milhões de embarques nos voos domésticos e no ano passado esse número caiu para 8,2 milhões.

A BH Airport, concessionária do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, entrou com uma ação na Justiça para barrar a liberação de voos comerciais com jatos na Pampulha. (Mais detalhes ainda hoje).

VEJA TRECHO DO TEXTO DIVULGADO PELA ANAC

“A alocação de slots seguirá os critérios de declaração de capacidade informado pelo operador aeroportuário que, atualmente, possui capacidade horária para 300 passageiros embarcando e 360 passageiros desembarcando. Há 11 posições de estacionamento de aeronaves em voos comercias, sendo 4 para aeronaves de maior porte, como o a Airbus 319, o Embraer 190 e o Boeing 737, segundo dados do operador aeroportuário”

VAI VIAJAR? CONHEÇA O SITE QUE EMITE PASSAGENS AÉREAS COM ATÉ 80% DE ECONOMIA

[/expander_maker]

ANAC define na segunda-feira quantos voos as companhias terão na Pampulha

Somente a partir da definição dos slots as companhias LATAM, Avianca Brasil, Azul, Gol e Passaredo poderão solicitar novos voos.

 

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) vai divulgar na segunda-feira (13/11) quantos slots cada companhia aérea terá no Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte. Os slots são as autorizações de pousos e decolagens.

[expander_maker id=”1″ more=”Leia mais” less=”Recolher”]

No dia 25 de outubro deste ano o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil derrubou as restrições de voos com jatos para as capitais  a partir do aeroporto localizado a 98 quilômetros do centro da capital. Com a liberação, as companhias apresentaram vários pedidos de novas frequências na Pampulha.

Somente a partir da definição dos slots as companhias LATAM, Avianca Brasil, Azul, Gol e Passaredopoderão solicitar novos voos no Aeroporto da Pampulha. Ou seja, todos os pedidos apresentados depois do dia 25 de outubro foram reprovados. A Passaredo é a única companhia que opera na Pampulha. Tudo indica que a ANAC vai autorizar duas partidas e duas chegadas por hora.

No dia 1º de novembro deste ano a ANAC divulgou a decisão de número 189 que declarou coordenado o Aeroporto da Pampulha. Isso significa que a distribuição de slots a partir de março de 2018 terá vários critérios, entre eles pontualidade de no mínimo 75%.  O Aeroporto de Congonhas, na capital paulista, também é coordenado pela ANAC.

Nesta terça-feira (07/11) várias faixas foram colocadas na Região da Pampulha em apoio à decisão do Governo Federal de liberar voos comerciais no aeroporto de Belo Horizonte.

 

Leia AQUI a decisão da ANAC

 

VAI VIAJAR? CONHEÇA O SITE DA EMPRESA QUE EMITE PASSAGENS AÉREAS COM ATÉ 80% DE DESCONTO

[/expander_maker]

Governo libera voos da Pampulha para capitais em jatos de grande porte

 

Companhias aéreas já podem pedir á ANAC voos comerciais sem escalas operados por jatos de grande porte para as cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília.

 

O Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, entrou na manobra de troca para salvar o mandato do presidente Michel Temer (PMDB). A portaria que permitia voos da capital mineira apenas para aeroportos regionais, com 600 mil passageiros por ano, foi revogada pelo ministro substituto Fernando Fortes Melro Filho, do Ministério de Estado dos Transportes, Portos e Aviação Civil.

[expander_maker id=”1″ more=”Leia mais” less=”Recolher”]

Em maio deste ano a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) aprovou uma portaria que liberava jatos na Pampulha. Acontece que uma semana antes o Conselho Nacional de Aviação Civil aprovou um outro documento impedindo voos comerciais para a capitais decolando da Pampulha A pedido da bancada mineira, que pretende votar a favor do Temer, essa restrição acabou e já está publicada o Diário Oficial da União.

Pela norma antiga a Passaredo Linhas Aéreas foi impedida de lançar voos da Pampulha para Uberlândia nos ATRS-72 com 70 assentos. Tudo isso porque o Aeroporto de Uberlândia não é considerado regional por ter movimento superior a 600 mil passageiros por ano. Um absurdo!. Com a decisão do ministério, as companhias Gol, LATAM, Avianca e Azul poderão lançar voos em jatos com mais de 100 lugares para Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador.

                                                       VEJA ABAIXO A PORTARIA  DO GOVERNO FEDERAL

 

[/expander_maker]

Saiba quais cidades poderão ter voos operados por jatos de grande porte a partir da Pampulha

latam04-768x435

Uberlândia, Porto Seguro e Vitória são algumas cidades que não poderão ser atendidas com rotas decolando do aeroporto localizado na capital mineira.

A decisão da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) de liberar jatos de grande porte no Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, dificilmente vai atrair as grandes companhias aéreas. Os voos comerciais só poderão ser para aeroportos regionais. Pelo  artigo 115 da Lei nº 13.097, de 19 de janeiro de 2015, são considerados aeroportos regionais os que recebem por ano menos de 600 mil passageiros.

Com essa limitação ficam de fora as cidades de Uberlândia (MG), Porto Seguro (BA), Vitória (ES), destinos considerados rentáveis mas por anos recebem mais de um milhão de passageiros. As companhias aéreas poderiam lançar voos para essas cidades, assim como para o Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, se o avião decolasse da Pampulha e fizesse uma escala em um aeroporto regional.

As cidades que poderão ter voos a partir do Aeroporto da Pampulha operados por jatos são Montes Claros (MG), Goianá (Zona da Mata MG), Ilhéus (BA) e Vitória da Conquista (BA),e Cabo Frio (RJ). O Aeroporto de Uberaba (MG) também é regional, mas precisa passar por obras para receber jatos.

A Passaredo, que atualmente oferece dois voo da Pampulha para Ribeirão Preto (SP), não será obrigada a cancelar essas frequências. Em 2016 a cidade de Ribeirão Preto movimentou mais de um milhão de passageiros, mas a portaria do CONAC não atinge voos que já eram operados antes da divulgação da resolução. (Veja abaixo).

NOTA DA ANAC

A operação dos demais serviços aéreos no SBBH (Pampulha) fica limitada aos voos diretos entre aquele aeródromo e os aeroportos regionais, conforme definição dada no inciso I do art. 115 da Lei nº 13.097, de 19 de janeiro de 2015, sendo preservadas as frequências atualmente em operação no aeroporto. Art. 2º O Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil -MTPA e a Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC, no âmbito de suas respectivas competências institucionais, tomarão as providências necessárias à execução imediata da presente diretriz de política pública. Art. 3º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.

ENCONTRE AQUI SUA PASSAGEM AÉREA PARA CURTIR O FRIO NO CHILE

 970-x-90

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com