Conheça as duas novas companhias aéreas que estão em processo de aprovação na ANAC

Uma das companhias tem como sócio o dono da Amazsonas Linhas Aéreas, empresa que usa em seus voos nas rotas da América do Sul o jato modelo CRJ-200 com 50 assentos,

Duas novas companhias aéreas que estão sendo criadas no Brasil poderão ser beneficiadas com o capital 100% estrangeiro. A que está com o processo mais adiantado é a Omni Linhas Aéreas, com sede no Rio de Janeiro. A companhia está aguardando a emissão do Certificado de Operador Aéreo (COA) pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para iniciar suas operações. A Omni já recebeu um ATR 42-500, com capacidade para transportar até 48 passageiros. Essa aeronave tem autonomia de voo de cerca de 7 horas. O ATR-42 era usados nos voos da Trip Linhas Aéreas, companhia que foi comprada pela Azul.

A Omni Linhas Aéreas, de um grupo de Portugal,  já contratou pilotos e comissários. O ATR-42 da companhia tem condições de operar no Aeroporto da Serrinha, em Juiz de Fora e Patos de Minas, cidades que deixaram de receber voos da Azul. A Omni atua no serviço de táxi aéreo transportando executivos e funcionários das empresa que trabalham nas bases de exploração de gás e petróleo do litoral brasileiro.

Outra companhia que entrou com pedido para operar voos domésticos no Brasil é a Regional Linhas Aéreas que tem como sócios da Amazsonas Linhas Aéreas, da Bolívia, e da antiga Noar Linhas Aéreas, empresa de Recife que deixou de operar em julho de 2011. A nova empresa pretende operar em aeroportos importantes que estão sem voos, mas as cidades ainda não foram divulgadas.

A Amazsonas Linhas Aéreas usa em seus voos nas rotas da América do Sul o jato modelo CRJ-200 com 50 assentos, ideal para operar nos aeroportos de médio porte. (veja foto acima). A Regional Linhas Aéreas ainda não divulgou para a ANAC qual modelo pretende usar, mas tudo indica que será o CRJ-200 que é da fabricante canadense Bombardier.

Documento da Regional Linhas Aéreas

 

Sócios da Regional Linhas Aéreas

Acidente com  aeronave da Noar

A Noar Linhas Aéreas deixou de operar depois da queda da aeronave LET410, na manhã de 13 de julho de 2011, na Praia da Boa viagem, em Recife. No acidente morreram 14 passageiros e dois tripulantes. A Amazsonas Linhas Aéreas usa em seus voos o CRJ-200 com 50 assentos, modelo ideal para as pistas dos aeroportos de porte médio. A companhia opera na Bolívia, Paraguai, Uruguai e Argentina.

Frase…

“O competitivo mercado de transporte aéreo de passageiros e cargas no Brasil requer cada vez mais a busca por soluções que gerem valor aos clientes. E a Omni, com seu espírito pioneiro e inovador, aposta nesta nova modalidade de operação integrada para atender à indústria de petróleo e gás com uma solução que reduz a exposição dos passageiros ao risco de transportes terrestres e aumenta o conforto das viagens que poderão ser efetuadas com dia e horário marcados diminuindo o tempo de espera nos aeroportos e aumentando a eficiência das operações”

Roberto Coimbra, Diretor Geral da Omni Linhas Aéreas

Saiba como comprar passagens de ida e volta para 19 destinos pelo valor máximo de R$ 321

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com