Azul recebe o seu primeiro jato E-2 e anuncia wi-fi a bordo

O E-2 fabricado pela Embraer possibilita uma economia de 15% nos custos de cada viagem, além de ter mais 18 assentos em relação ao jato Embraer 195.

O dia 12/09/2019 vai ficar na história da aviação brasileira. Foi nesta data que Embraer entregou em sua fábrica em São José do Campos (SP) o primeiro jato da Embraer 195 E-2. Trata-se do maior avião comercial planejado e construído por brasileiros. A Azul será a primeira companhia do mundo a operar esse jato que terá 136 assentos. A equipe do  Tudo Viagem, formada por Celso Martins e João Heringer, foi convidada para conferir de perto essa novidade.

A Azul receberá da Embraer 51 aeronaves E-2, sendo que seis serão entregues ainda neste ano e 20 estão previstas para o ano que vem. Todos esses novos modelos terão a partir de janeiro de 2020 wi-fi a bordo com custo “quase zero”, segundo o presidente da companhia, John Rodgerson, que não revelou mais detalhes do novo serviço que atualmente não é prestado pela Azul.

Os seis novos jatos E-2 vão gerar dois mil empregos diretos na Azul. Só para atender a uma destas novas aeronaves são gerados 90 postos de trabalho. “A nossa intenção é abrir cinco novas bases por anos no Brasil”, anunciou John Rodgerson. Rio Branco, no Acre, única capital sem voos da Azul, será uma das bases que a empresa pretende abrir em abril de 2020.

Mais detalhes do Embraer E-2

Das 136 poltronas, dispostas duas a dua,  28 deste novo jato dela serão do Espaço Azul,  produto  que oferece espaço extra entre os assentos.

A aeronave é equipada com motores Pratt & Whitney GTF™, que devem reduzir em até 25% o custo por assento na operação do novo modelo.

Além das telas individuais com TV SKY ao vivo, esse modelo terá tomadas individuais.

O E195-E2 foi projetado com  asas novas, fly-by-wire completo, além de um novo trem de pouso.

Primeiro voo comercial

O Embraer 195 E-2 que a Azul fará ainda neste mês um voo de São José dos Campos para Montevidéu, no Uruguai, onde a aeronave receberá certificação para operar na América do Sul. No início de outubro esse mesmo avião segue para o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, onde ficará até  até concluir todo o processo de certificação.

O Embraer E-2 da Azul fará um voo que terá jornalistas e convidados em outubro, de Belo Horizonte e Campinas. O primeiro voo comercial será entre Campinas e Brasília, também em outubro, mas as datas ainda não foram definidas. O E-2 fabricado pela Embraer possibilidade uma economia de 15% nos custos de cada viagem, além de ter mais 18 assentos em relação ao jato Embraer 195 que a Azul tem em sua frota.

 

Frase…

“Este E2 é dedicado aos nossos Tripulantes. Criamos uma pintura especial para esta aeronave, que celebra os Valores que norteiam nossas decisões e ações aqui na Azul. Quero agradecer aos nossos mais de 13 mil Tripulantes pela dedicação e o compromisso na construção da melhor companhia aérea do mundo. Sem esse time, esse dia não seria possível. Hoje, ainda temos que substituir para nova geração de aeronaves mais da metade de nossos 900 voos diários. Cada novo avião que chega, nos permite oferecer uma experiência ainda melhor para nossos Clientes, além de reduzir nossos custos e aumentar nossa receita”

John Rodgerson, presidente da Azul

 

Pretende viajar? Garanta aqui passagens aéreas com descontos especiais

Manaus, Belém e Foz do Iguaçu são os próximos destinos da Avianca

Celso Martins

A companhia Avianca pretende
reforçar suas operações no Norte do Brasil. Ainda neste ano a companhia terá
voos para Belém (PA) e Manaus (AM). No Norte do Brasil a Avianca opera em Porto
Velho, em Rondônia.
A Avianca planeja ainda
lançar voos em Foz do Iguaçu, no Paraná. A companhia aguarda chegada de mais
três Airbus ainda neste ano para pedir autorização à Agência Nacional de
Aviação Civil (Anac) os horários de pousos e decolagens nestas três cidades.

A Avianca opera atualmente
em 24 aeroportos em 22 cidades.  O único
voo direto a partir de Confins é para Brasília, onde o passageiro pode viajar
para o Nordeste.  A empresa usa em Minas
Gerais o MK-28, com 100 lugares. A aeronave é conhecida popularmente por
Fokker-100.
Os voos da ponte aérea estão
entre as mais lucrativas da Avianca. São dez voos diários entre o Santos Dumont
(RJ) e Congonhas (SP) e no sentido inverso. 
As outras empresas que possuem slots (autorização de pousos e
decolagens) entre os dois aeroportos são TAM e Gol. Estas duas empresas dominam
o mercado com 21 voos em cada sentido.

A direção da Avianca revelou
em junho deste ano em São Paulo a compra de jatos da Embraer. O presidente da empresa, José Efromovich,
disse também tem interesse de comprar modelos turboélice para que a Avianca
explore as rotas domésticas, mas não revelou detalhes desta negociação.
HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com