Associação Comercial de Monte Verde prestigia os grandes artistas locais no Dia do Artesão

No dia do artesão, que é comemorado hoje, 19 de março, a ACMV relata os artistas que a estância climática de Monte Verde tem e aposta no turismo cultural para melhorar público-alvo e diversificar a procura pelo destino.

Quem busca Monte Verde como destino vai poder desfrutar do friozinho da montanha e de paisagens deslumbrantes, principalmente agora, a partir da reabertura da cidade para a Semana Santa.

Pousadas e hotéis românticos, ótima gastronomia, ecoturismo, muitas fábricas e lojas de chocolates estão em geral no roteiro do visitante, que deixa passar despercebido a arte local. Exatamente por isso, a Associação Comercial de Monte Verde está criando o “Roteiro dos Ateliês”. Numa iniciativa inédita, corroborando com o Dia do Artesão que é comemorado hoje.

Monte Verde é refúgio de artistas que adotaram a arte Bauernmalerei, uma técnica de pintura muito utilizada em regiões campestres de países europeus como Áustria, Alemanha, Hungria e Suiça, que traz traços próprios e coloridos, retratando flores e a natureza em geral, que alegra as casas durante os rígidos períodos de inverno com muita neve. Nada mais próprio para esse vilarejo com ar tipicamente de montanha.

Mesmo com ares de cidade europeia e com início de sua formação por letões e germânicos, a arte que caracteriza hoje o local chegou pelas mãos de uma nordestina vinda do Recife, há mais de quarenta anos atrás.

Maria Carmem Osterne, artista plástica e pesquisadora, que ao chegar em Monte Verde começa a difundir e ensinar a pintar o Bauernmalerei para suas alunas. A aceitação foi imediata e peças coloridas começaram a enfeitar os jardins e ruas, tornando a cidade ainda mais acolhedora e diferenciada. Vendo a propagação da arte Bauer, entendeu que essa poderia ser a “marca” de Monte Verde, e em 2009 registrou o estilo de pintura como patrimônio cultural da cidade.

Peças variadas podem ser encontradas, pintadas pelas hábeis mãos femininas, com destaque para treze artistas artesãs:

Helenna D’ Amore é a precursora e criadora do Ateliê Casinha Pequenina, que fica na rua da Represa. Ela é natural de São Paulo, mora em Monte Verde há 7 anos e começou cedo a se interessar pela pintura das peças do Bauler Marelai. Ela dedica todo o seu tempo à arte dessa tradicional. Hellena é puro talento, pois tem apenas 13 anos de idade e é a nova geração a serviço da arte, do artesanato e da cultura. O Ateliê funciona anexo a pousada de mesmo nome e o seu contato é (35) 3438-1129.

No comando do Espaço Bauer Ateliê, Cristina Aparecida Camargo, mineira de Sapucaí Mirim, em 1994 foi conquistada por Monte Verde, e foi trabalhar em um ateliê descobrindo ali o estilo das pinturas dos alpes e apaixonando-se de imediato. Discípula de Carmem Osterne, começou ali o nascimento de uma das mais destacadas artistas de Monte Verde, que hoje tem como um dos produtos principais pratos em madeira torneados pelas mãos do marido. O trabalho é todo artesanal, e além dos pratos decorativos, ela dá “alma” também a vasos, latões de leite e outras peças, que podem ser encontradas no Espaço Bauer Ateliê, na Av. Monte Verde, 1035, na charmosa Galeria das Flores, ou no Instagram @espacobaueratelier.

Flores pintadas pela artista Sônia Nogueira certamente estão nas fotos de todos os turistas que visitaram Monte Verde. São elas que enfeitam o ponto mais fotografado da cidade, o termômetro. ArtCasa Ateliê Store é o seu espaço de arte, onde a paulista, que migrou para cidade aos sete anos de idade, começou a pintar em 2004, quando foi aluna de Maria Carmem Osterne, pioneira na arte Bauer em Monte Verde, se especializando em outras técnicas em Pomerode e Blumenau. Em seu ateliê é possível, além de comprar suas peças, ter aulas de pintura Bauernmalerei, entre outras. O endereço é Rua Aeroporto, 149.

No Cantinho Doce tem peças a venda da monte-verdense Margareth de Oliveira Ribeiro, que também foi discipula de Carmem Osterne e pinta por amor. O endereço é Rua Virgo, 12, no Jardim das Montanhas.

Marcília Magalhães Simplício da Silva é mais uma mineira, nascida na cidade de Natércia, professora que prestou concurso para lecionar em Monte Verde e passou. Mudou para o pequeno pedaço de paraíso no alto da montanha, casou-se, e em 2004 começou a aprender a técnica de pintura Bauer como lazer. Casada com marceneiro, via sobras de madeiras que acabariam sendo queimadas na marcenaria, e resolveu dar uma nova vida a elas. Hoje produz quadros e pratos em madeira coloridos, que dão vida a qualquer ambiente.

Marcília, porém, não vende seus trabalhos, produz apenas por lazer, mesmo sendo uma das referências da cidade, assim como Eliana Quintella (Lee), paulistana com casa de veraneio em Monte Verde desde 1991 e que passou a ser moradora há onze anos. Apaixonada pela pintura Bauer, produz peças por lazer, mas aceita encomendas e podem ser vistas na CasadaLee, hospedagem charmosa da Eliana, que fica na Av. Serrana, 480.

Silvia Dauch, paulistana que em busca de uma vida mais saudável, abandonou a capital para tocar a pousada da família na cidade. Em 2019, começou a aprender a técnica europeia de pintura, que leva como hobby até hoje, procurando sempre reciclar e repaginar peças que seriam descartadas, dando nova vida a elas, fazendo uma nova energia fluir. Silvia também não vende suas peças, mas valem ser vistas na Pousada Águia da Montanha, que fica na Rua Uirapurus, 248.

Niedja Xavier Gomes, do ateliê Arte na Montanha, é natural de Natal (RN), mudou-se para a Suíça Brasileira no ano de 2012, tornando-se mais uma apaixonada por bauernmalerei. Teve aula com Sonia Nogueira. Seu ateliê fica na Rua do Curral, 211

Artesanato e gastronomia, é a mistura de artes de Nilce Helena Martins, que tem em seu espaço Jam Jelly Store, geleias artesanais produzidas por ela e aulas de pintura da técnica que já se tornou marca de Monte Verde, passando adiante o conhecimento dessa arte que aprendeu com Maria Carmem Osterne, e ainda, criando peças únicas. O espaço fica na Rua da Mantiqueira, 81.

No Ateliê Paula Bars, autodidata com formação em designer Paula, é possível encontrar uma variedade de peças que transitam de pinturas em aquarela, pinturas em tela e a “folk art” com base nas técnicas Bauernmalerei e Rosemaling, todas autorais. Nascida em São Paulo, participou de vários programas de TV ensinando artesanato e encontrou em Monte Verde um refúgio de paz e beleza para desenvolver seus trabalhos que estão no instagram @paulabars_atelie e na lojinha da charmosa pousada que fica na Rua Europa, 125.

Izildinha Antonelli, nascida em Ibitinga, interior paulista, foi para a cidade de São Paulo estudar, onde acabou conhecendo seu marido, de origem alemã, em 1980. Fizeram uma viagem para Monte Verde, onde se apaixonaram pelo local e resolveram montar um hotel, trazendo o ar germânico para decoração, pintando eles mesmo os móveis. Fez uma longa passagem na pintura de cerâmica e faiança. No início da pandemia, um projeto local trouxe a artista de volta para o estilo Bauernmalerei, produzindo peças únicas e alegres que podem ser encontradas na Travessa da Pedra, 2.

José Bernardo P. Guimarães e Mônica Dantas Guimarães – Começaram o amor pela arte na adolescência como uma brincadeira; São autodidatas e os produtos são feitos 100% por eles próprios, desde o corte das peças até as pinturas das mesmas. O forte são placas personalizadas e prontas, comedouros e casinhas de passarinho de época, além de quadros. Ateliê Monte Verde fica na Alameda Pinheiral 27, instagram : @ateliermonteverdeoicial

E o roteiro só poderia mesmo terminar com Manuella Osterne, herdeira das habilidades da mãe, Maria Carmem Osterne, que foi mestra e introdutora da arte bauer, marca da cidade. Manuella traz o legado de manter essa arte viva, e isso pode ser visto nos diversos projetos sociais criados por ela, como “A semana Cultural da pintura Bauernmalerei”, aprovada em lei leva o nome de sua mãe, nas escolas do município, usando a reciclagem como matéria prima. Vale a pena conhecer mais os trabalhos desenvolvidos pela recifense Manuella, que faz arte desde os dez anos. É só acessar @monteverde.e.o.bauer e @reciclate.monteverde.mg

Mais informações sobre a ACVM – No instagram: @acmvmonteverde

(Visited 33 times, 1 visits today)

local_offerevent_note março 19, 2021

account_box Claudio Lacerda