Confira quais documentos são necessários para o passageiro embarcar em voos internacionais

Em voos para Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Chile, Peru, Equador, Colômbia e Venezuela, também é aceita a Carteira de Identidade.

Já imaginou comprar uma passagem para Orlando para curtir a Disney e no dia da viagem ser impedido de embarcar? Isso pode ocorrer por problemas na documentação. Para evitar essa dor de cabeça, preparamos um guia para sua viagem internacional.

São documentos de identificação de passageiros de nacionalidade brasileira o passaporte válido e os previstos no Decreto nº 5.978/2006.

Em voos para Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Chile, Peru, Equador, Colômbia e Venezuela, também é aceita a Carteira de Identidade Civil (RG) emitida pelas Secretarias de Segurança Pública dos Estados ou do Distrito Federal.

Mais informações sobre documentos de identificação válidos para viagens internacionais, decorrentes de acordos ou outros atos internacionais, podem ser obtidas com as empresas aéreas, no Ministério das Relações Exteriores e no Departamento de Polícia Federal.

Em caso de furto, roubo ou extravio, deve ser retirado outro Passaporte. Se estiver em território estrangeiro, procure a embaixada do Brasil ou outra representação diplomática brasileira.

Quais são os documentos necessários para que uma criança ou adolescente faça uma viagem internacional?

Os documentos de identificação para viagens internacionais de crianças e adolescentes também são o passaporte brasileiro válido e os previstos no Decreto nº 5.978/2006.

Crianças e adolescentes acompanhadas dos pais ou responsáveis:

Devem observar as demais exigências do Estatuto da Criança e do Adolescente e do Conselho Nacional de Justiça e determinações da Vara da Infância e Juventude do local de embarque. Importante consultar orientações da Polícia Federal – DPF.

Crianças e adolescentes desacompanhados dos pais ou responsáveis:

Necessitam ainda de autorização judicial (além dos demais documentos), nos termos da Resolução nº 131 do Conselho Nacional de Justiça.

Em caso de furto, roubo ou extravio, deve ser retirado outro passaporte. Se estiver em território estrangeiro, procure a embaixada do Brasil ou outra representação diplomática brasileira.

Além desses documentos, devem ser observadas as disposições do Conselho Nacional de Justiça, as determinações da Vara da Infância e Juventude da localidade de embarque e as orientações do Departamento de Polícia Federal (DPF).

A outra dica é observar na hora de aproveitar as promoções passagens aéreas as regras da companhia que pretende viajar. Muitas vezes a multa para remarcar a data da viagem chega ser o dobro do valor que pagou pelo bilhete.