Novos voos regionais só a partir de março de 2015. Juiz de Fora não terá frequência da Passaredo para Guarulhos


A implantação do Plano de Desenvolvimento Regional, prevista para 2015, causou alvoroço aos passageiros das cidades do interior que não são atendidas pelas companhias aéreas. Mas as notícias não são boas! Das grandes empresas do mercado, a única em condições de atender de imediato esse mercado é a Azul. TAM, Gol e  Avianca não têm aeronaves para operar nos aeroportos regionais.


Caso decidam comprar aviões menores, como o ATR-72 usado (70 assentos), modelo usado pela Azul, Passaredo e MAP, só irão receber essas aeronaves a partir de março de 2015. O motivo é que o mercado não tem aviões para entregas rápidas. Além disso, alguns aeroportos precisam de obras para receber voos, como o de Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas.


A Passaredo, com sede em Ribeirão Preto, ainda não elaborou seu plano de compra de novas aeronaves. A companhia tem apenas nove ATR-72, com 70 lugares, em sua frota. Com isso, a Passaredo não terá como lançar no início de 2015 voo direto do Aeroporto da Serrinha, em Juiz de Fora, para Guarulhos, na Grande São Paulo. Além de não ter aviões para novas rotas, a Passaredo não possui slots (autorização de pousos e decolagens) em Guarulhos.

O aeroporto da Serrinha está sem voos desde abril deste ano, quando a Azul transferiu suas operações para o Aeroporto Regional da Zona da Mata. A companhia Azul alegou que um estudo apontou riscos nos pousos e decolagens no Aeroporto da Serrinha. As outras cidades mineiras que perderam voos da Azul são Varginha, no Sul de Minas, e São João Del Rei, no Campos das Vertentes. A esperança das três cidades mineiras é criação de novas companhias. A Azul não pretende voltar a operar nesses municípios.
AZUL EM SÃO PAULO

A Azul deverá ser a mais beneficiada com o programa do governo por ser a empresa brasileira que mais oferece voos regionais. A companhia aguarda a concretização do subsídio para decidir o futuro das cidades paulistas de São José dos Campos e Araraquara.  Conforme o Tudo Viagem mostrou no dia 29 de outubro deste ano, a venda das passagens para os voos das duas cidades estão suspensas a partir de 21 de dezembro deste ano. Por causa da baixa taxa de ocupação em seus voos, a Azul pretendia fechar as duas bases, mas manteve por causa do plano de aviação regional.

A MAP Linhas Aéreas, com sede em Manaus, também será beneficiada com o programa. A companhia opera em Parintins, Lábrea e Carauari, no interior do Amazonas, além de atender as cidades no Pará de Altamira, Itaituba, Altamira, Santarém e Belém. A MAP tem em sua frota três  ATRs-42 (45 lugares) e dois  ATRs- 72 (70 assentos). Ainda neste ano a MAP pretende lançar voos nas cidades de Fonte Boa e São Paulo de Olivença, no Amazonas.

A Sete Linhas Aéreas, com sede em Goiânia, é outra que será beneficiada por atender voos regionais, mas a expansão das rotas depende de mais aeronaves. Em outubro deste ano a companhia lançou voos em São Luís e Imperatriz, no Maranhão.

(Visited 5 times, 1 visits today)

local_offerevent_note novembro 17, 2014

account_box Celso Martins


local_offer