Efeito coronavírus! Brasil não terá mais voos da Virgin Atlantic

Com 50 aviões, a Virgin Atlantic Airways é uma companhia de baixo custo, além de ser uma das maiores empresas aéreas do Reino Unido.

A Virgin Atlantic, companhia aérea britânica, divulgou comunicado informando que desistiu de iniciar as operações no Brasil. A rota Londres/São Paulo seria iniciada no dia 6 de outubro deste ano. A companhia chegou a divulgar que os voos seriam iniciados em março deste ano, mas adiou por causa da crise do coronavírus.

Na rota Londres/São Paulo a companhia pretendia usar as aeronaves Boeing 787-9 Dreamliner em três classes: 31 na Upper Class, 35 na Premium e 192 assentos na classe econômica. A Virgin Atlantic Airways é uma companhia de baixo custo, além de ser uma das maiores empresas aéreas do Reino Unido.

A  sede da companhia fica no Sudeste da Inglaterra, em Crawley, West Sussex.  Fundada em 1984, a Virgin Atlantic tem uma frota de cerca de 50 aviões. Antes da crise, operava para 31 destinos na América do Norte, Ásia e África.

Veja abaixo comunicado da companhia

“Cancelar uma rota nunca é uma decisão fácil, e gostaríamos de agradecer aos nossos clientes, nossos parceiros comerciais e de mídia e, acima de tudo, nossa equipe em São Paulo por trabalhar tanto para nos apoiar nos últimos meses. São Paulo é uma cidade fantástica e estamos extremamente desapontados por não estarmos mais lançando o voo neste momento”

Como pedir o reembolso

Quem comprou passagens nos voos do Brasil deve entrar em contato pelo site da Virgin Atlantic ou ligar para 0800 728- 1433. O site da empresa você encontra aqui. Segundo a companhia, que fez reservas feitas através de agências deverão ser tratadas diretamente com essas empresas.

Copa Airlines suspende todos os voos até 21 de abril

Qualquer passagem não utilizada manterá seu valor e poderá ser usado para programar uma nova viagem com a data final do voo até 31 de dezembro de 2021.

Com a decisão do Governo Nacional da República do Panamá de proibir todos os voos internacionais de passageiros, a Copa Airlines foi obrigada a suspender todas as sua operações. Os destinos no Brasil que ficaram sem voos são Belo Horizonte, Salvador, Recife, Manaus, Porto Alegre, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo.

A Cidade do Panamá é o principal centro de distribuição de voos da Copa Airlines, além de ser o principal centro de conexões da América Latina. São atendidos 80 destinos em 33 países.

A Copa Airlines informou que  está entrando em contato com os passageiros afetados. A companhia promete suas políticas comerciais mais flexíveis, permitindo modificar itinerários sem taxa de alteração para passagens compradas até 31 de março de 2020 e com data de viagem até 15 de junho de 2020.

Segundo a Copa Airlines, qualquer passagem não utilizada manterá seu valor e poderá ser usada para programar uma nova viagem com a data final do voo até 31 de dezembro de 2021.

Frase….

“Na Copa Airlines, entendemos e apoiamos a decisão do Governo do Panamá. Para nós, nada é mais importante que a saúde e o bem-estar do Panamá e dos países que servimos, dos nossos passageiros, colaboradores e todas as pessoas que transitam ou trabalham no Centro de Conexões das Américas”

Pedro Heilbron, presidente Executivo da Copa Airlines

Telefone da Copa Airlines: 11 4933 2399

 

 

Queda de passageiros por causa do avanço do coronavírus obriga VoePass suspender voos em 10 cidades

Entre as cidades que vão perder voos da companhia estão Campo Grande, Três Lagoas, Dourados, Teixeira de Freitas e Foz do Iguaçu.

A VoePass, antiga Passaredo, acaba de suspender voos em 10 cidades após constatar queda de passageiros em função do avanço do coronavírus. Também motivaram a decisão a redução na venda de passagens e crescentes pedidos de cancelamento e no-show dos passageiros nos aeroportos. Entre as cidades afetadas estão Rio de Janeiro (Santos Dumont), Araçatuba-SP, Dourados-MS, Marília-SP e Palmas -TO. (Veja lista completa abaixo).

Também serão suspensos os voos da VoePass em Teixeira de Freitas – BA, Foz do Iguaçu-PR, Campos dos Goytacazes-RJ, Três Lagoas — MS e Campo Grande-MS. Segundo a companhia, a suspensão das atividades é até o dia 22 de março e que realizará uma nova atualização de malha na próxima sexta-feira, dia 20 de março. A VoePass estima que dentro dos próximos meses poderá ter um cenário de retorno das atividades regulares da companhia.

Estão mantidas as operações em Ribeirão Preto-SP, Uberlândia-MG, Brasília-DF, Goiânia-GO, Fortaleza-CE, Natal-RN, Juazeiro do Norte-CE, Salvador-BA, Barreiras-BA, Petrolina-PE, Vitória da Conquista-BA, Maceió-AL, Aracaju-SE, Ilhéus-BA, Porto Seguro-BA, São José do Rio Preto-SP, Macaé-RJ, Rio de Janeiro-RJ (GIG), Rio Verde-GO, Guarulhos-SP, São Paulo-SP(CGH) e Araguaína-TO.

“Estamos negociando com os sindicatos de que forma iremos reduzir a nossa força de trabalho, a fim de evitar qualquer processo de demissão de colaboradores nesse momento difícil por que passa nosso país. A partir de hoje, também iniciaremos um programa de trabalho home-office para todos os colaboradores que possam manter seu posto de trabalho nessa condição”, diz comunicado da VoePass.

Veja comunicado completo

Para todos os passageiros que tiveram seus voos cancelados, informamos que estamos flexibilizando ao máximo todas as regras tarifárias, facultado a remarcação para qualquer data futura ou mesmo postergando o crédito para uso em viagens futuras. Esses passageiros serão contatados pela empresa, não sendo necessário nesse momento qualquer iniciativa de contato.

Pedimos o apoio e a solidariedade de todos nesse momento difícil, para que juntos possamos atravessar esse grave momento que se coloca perante todos nós.

https://www.tudodeviagem.com/2020/03/map-suspende-todos-os-voos-por-causa-do-coronavirus/

Gol suspende todos os voos internacionais até 30 de junho por causa do avanço coronavírus

Segundo a companhia, a suspensão é para é para a companhia se adequar ao novo cenário de demandas por transporte aéreo, dado o advento do coronavírus.

A partir de segunda-feira (23/03) todos os voos internacionais da Gol serão suspensos. As operações serão suspensas até 30 de junho, como forma de garantir a segurança dos seus passageiros e colaboradores.

Segundo a Gol, a suspensão é para é para a companhia se adequar ao novo cenário de demandas por transporte aéreo, dado o advento do coronavírus (covid-19) em nível global.

“Somado a isso, está acatando as restrições de viagem impostas pelas autoridades dos países nos quais opera, na América do Sul, na América Central e no Caribe, além de recomendações das autoridades dos Estados Unidos”, diz nota da companhia.

Os voos domésticos terão redução de 50% a 60% de sua malha aérea. “Trata-se de um processo mais flexível e paulatino, que visa oferecer aos seus Clientes a possibilidade de replanejar suas viagens com comodidade. No total, entre operações nacionais e internacionais, a companhia espera diminuir entre 60% e 70% suas operações até meados de junho”, diz outro trecho do comunicado da companhia,

Desde o surgimento do covid-19, a Gol acompanha de perto as recomendações dos órgãos responsáveis não só com relação à saúde e bem-estar de quem a escolhe para voar, mas também ligadas à flexibilização das políticas de remarcação e cancelamento de viagens nacionais e internacionais, em seus voos próprios ou realizados em conexão com as companhias parceiras.

Confira os voos que serão suspensos

Argentina

Galeão (GIG)-Córdoba (COR): voo 7613 – última operação – 22/3.

Galeão (GIG)-Rosário (ROS): voo 7617 – última operação – 22/3.

Galeão (GIG)-Ezeiza (EZE): última operação 20/3.

Guarulhos (GRU)-Ezeiza (EZE): última operação 21/3.

Guarulhos (GRU)-Mendoza (MDZ): última operação 19/3.

Recife (REC)-Ezeiza (EZE): última operação 14/3.

Natal (NAT)-Ezeiza (EZE): última operação 16/3.

Salvador (SSA)-Ezeiza (EZE): última operação 14/3.

Fortaleza (FOR)-Ezeiza (EZE): última operação 14/3.

Bolívia

(Guarulhos) GRU-Santa Cruz de La Sierra (VVI): última operação 19/3.

Chile

Guarulhos (GRU)-Santiago (SCL): diurno (voos 7660 e 7663): última operação 20/3.

Guarulhos (GRU)-Santiago (SCL): voo 7662 – última operação 20/3; e voo 7661 (SCL-GRU) – última operação 21/3.

Santiago (SCL)-Guarulhos (GRU): última operação 21/3.

Recife (REC)-Santiago (SCL): última operação 14/3.

Equador

Guarulhos (GRU)-Quito (UIO): última operação 15/3.

Estados Unidos

Brasília (BSB)-Orlando (MCO): última operação 20/3.

Fortaleza (FOR)-Orlando (MCO): última operação 20/3.

Manaus (MAO)-Orlando (MCO): última operação 14/3.

Brasília (BSB)-Miami (MIA): última operação 19/3.

México

Brasília (BSB)-Cancún (CUN): última operação 20/3.

Paraguai

Assunção (ASU)-Guarulhos (GRU): última operação 20/3.

Peru

Guarulhos (GRU)-Lima (LIM): última operação 15/3.

República Dominicana

Guarulhos (GRU)-Punta Cana (PUJ): última operação 21/3.

Suriname

Belém (BEL)-Paramaribo (PBM): última operação 07/3.

Uruguai

Recife (REC)-Montevidéu (MVD): última operação 21/3.

Guarulhos (GRU)-Montevidéu (MVD): voo 7632 – última operação 20/03; e voo 7727 – última operação 21/3.

Guarulhos (GRU)-Montevidéu (MVD): voos 7630 e 7631 – última operação 21/3.

Galeão (GIG)-Montevidéu (MVD): última operação 19/3.

American Airlines suspende todos os voos para o Brasil por causa do coronavírus

Já os voos de Nova York, Boston, Chicago e Los Angeles para Boston deixam de ser operados gradualmente na próxima semana, com previsão de retorno somente em maio. 

Todos os voos da American Airlines para o Brasil estão suspensos a partir desta segunda-feira (16/05) em função da pandemia de coronavírus. A companhia anunciou que  75% de sua malha internacional será suspensa até 6 de maio.

A American Airlines vai manter o voo de Dallas para Londres, um de Miami para Londres e três de Dallas para Tóquio. Os voos internacionais de curta distância para Canadá, México, Caribe, América Central e alguns destinos na América do Sul serão mantidos.

Segundo a companhia, em abril  a capacidade doméstica será reduzida em 20% em relação a 2019) e em maio estará 30% menos que no ano passado.

ÁSIA E OCEANIA
Estão suspensos todos os voos, incluindo Austrália e Nova Zelândia.  Serão mantidos nesse período os três voos do Japão para Dallas, três vezes por semana.

EUROPA
A American Airlines vai manter  no período de suspensão um voo diário Dallas-Londres e um Miami-Londres.  Já os voos de Nova York, Boston, Chicago e Los Angeles para Boston deixam de ser operados gradualmente na próxima semana, com previsão de retorno somente em maio. Rotas sazonais devem voltar no começo de maio ou em outra data a ser anunciada, dependendo de como evolui a quarentena e as restrições do governo.

AMÉRICA DO SUL

A  partir de 16 de março (segunda-feira), suspensão dos voos de Miami para o Rio de Janeiro e Georgetown (Guiana); de Dallas, Nova York e Miami para São Paulo; Dallas e Miami para Santiago, Bogotá, Guayaquil, Quito e Lima.

Também estão suspensos os voos de Miami para Brasília, Manaus e as cidades colombianas de Barranquilla, Cartagena, Cali, Medellin e Pereira. Os voos de Los Angeles e Dallas para Guarulhos só serão retomados em outubro e junho, respectivamente, como anunciado anteriormente.

Exclusivo! SKY suspende a venda das passagens de todos os voos do Brasil

A companhia usa em seus voos para o Brasil o Airbus A320neo que transportam até 186 passageiros.

A SKY Airline, companhia low cost do Chile, suspendeu a venda das passagens de todos os voos do Rio de Janeiro (Galeão) e de São Paulo (Guarulhos) para Santiago, a capital chilena. No site da empresa não há voos disponíveis para viajar a partir de julho deste ano. O que é estranho é os meses de julho e agosto são considerados alta temporada por causa do inverno no Chile que atrai milhares de brasileiros.

A SKY começou a operar no operar no Brasil em novembro de 2018. A companhia usa em seus voos o Airbus A320neo que transportam até 186 passageiros. Além das frequências regulares para o Rio de Janeiro e São Paulo, a companhia chilena está operando neste verão voos sazonais para Salvador e Florianópolis.

A nossa equipe aguarda da assessoria de imprensa da SKY uma posição sobre a suspensão da venda das passagens no Brasil. Vamos atualizar esse post assim que a companhia se posicionar.  Estamos na torcida para que seja um problema no sistema da SKY. A saída de uma companhia de baixo custo é péssima para os consumidores do Brasil e do Chile.

Leia aqui nota divulgada pela companhia

Passagens indisponíveis do Rio de Janeiro para Santiago para setembro

Matérias relacionadas

Primeira rota doméstica da SKY Airline no Peru vai ligar Arequipa a Cusco

SKY renova a frota com aeronaves mais sustentáveis

 

Suspensão da venda das passagens da SKY de Guarulhos para Santiago

As fotos deste post foram cedidas pelo RioGaleão: (Marcos-Gouvêa)

Pretende viajar? Faça aqui a sua cotação e garanta passagens aéreas com descontos

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com