Empoderando histórias: São Paulo impulsiona rotas de afroturismo

Empoderando histórias: São Paulo impulsiona rotas de afroturismo

afroturismo

Neste ano, São Paulo passou a integrar a lista de estados brasileiros que instituíram o Dia Nacional da Consciência Negra como feriado, uma iniciativa que reflete o compromisso do estado em valorizar e reconhecer a importância da cultura afro-brasileira. Em sintonia com esse movimento, a Secretaria de Turismo e Viagens do Estado de São Paulo (Setur-SP) destaca o crescimento do turismo étnico, também conhecido como Afroturismo.

O secretário de Turismo e Viagens de SP, Roberto de Lucena, ressalta a relevância do Dia Nacional da Consciência Negra, especialmente considerando que os negros representam 56% da população brasileira (IBGE/2022). Ele enfatiza que o turismo étnico desempenha um papel fundamental no resgate das histórias e memórias da população negra, contribuindo para uma compreensão mais profunda do legado dos negros na formação da sociedade brasileira.

afroturismo
Imagem de Rafael Smaira

Nesse contexto, o estado de São Paulo já testemunha um esforço significativo por parte de grupos dedicados a promover e consolidar o turismo afro. O Guia Negro, considerado embaixador do Afroturismo, destaca-se como uma plataforma que oferece experiências turísticas em diversas cidades brasileiras, consultorias, produção de conteúdo e entrevistas/podcasts sobre afroturismo, cultura negra e movimentos sociais.

Guilherme Soares Dias, fundador do Guia Negro, enfatiza a transformação que o afroturismo pode proporcionar, tornando a experiência de viajar mais inclusiva. Ele destaca o crescente interesse no estado de São Paulo por experiências que proporcionam uma visão única da cultura e história negras, com roteiros que incluem tours guiados, viagens, hospedagem, visitas a quilombos e foco nas religiões de matriz africana.

Dentre os empreendimentos que se destacam nesse cenário, a Rota da Liberdade, fundada por Solange Barbosa, historiadora e turismóloga, se destaca como pioneira do Afroturismo em São Paulo. Lançada em 2006 na cidade de Sorocaba, a Rota da Liberdade recebeu reconhecimento internacional como um dos 10 melhores projetos de Geoturismo do Mundo em 2009. Com roteiros que destacam o Quilombo da Fazenda em Ubatuba e o Quilombo Cafundó em alto de Pirapora, a Rota da Liberdade oferece uma imersão nas tradições, gastronomia e cultura afro-brasileira.

Outra iniciativa, o Rotas Afro, foca na museologia social e na preservação da memória afro-brasileira no interior de São Paulo. Reconhecido como Ponto de Memória pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), o Rotas Afro atua em cidades como Piracicaba, Campinas, Vinhedo e Rio Claro, contando as histórias negras por meio de caminhadas turísticas, culturais e tecnológicas.

O Afroturismo emerge como uma ferramenta poderosa para recontar a história do povo negro no Brasil, promovendo a compreensão, respeito e vivência dos aspectos culturais e históricos que moldaram o país. O Estado de São Paulo, ao abraçar essa vertente do turismo cultural, abre portas para uma experiência enriquecedora e inclusiva, reforçando o compromisso com a valorização da diversidade e da herança afro-brasileira.

1 Comment

Deixe um comentário Cancelar resposta

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com

Ação não permitida!

Sair da versão mobile