Cervejaria artesanal mais antiga da Bahia é de Arraial d’Ajuda

Cervejaria artesanal mais antiga da Bahia é de Arraial d’Ajuda

Quem não gosta de apreciar uma cerveja? E no Brasil o que não faltam são opções para essa paixão brasileira. E se for artesanal, melhor ainda. Nos últimos anos, o que se tem visto é um número cada vez maior de micro cervejarias, que ganha cada dia mais adeptos, seja pelo processo de produção ou pelo gosto e qualidade do produto.

 

Um levantamento do site Beer Art apontou que há ao menos uma micro cervejaria em atividade em cada estado brasileiro. E para se ter uma ideia deste levante a favor de novos rótulos, em 2010, existiam apenas 114 cervejarias registradas no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), já em 2021, o número chegou a 1.383 cervejarias. Na Bahia, a mais antiga representante registrada está localizada em Porto Seguro: a Cervejaria Arraial d’Ajuda, no distrito homônimo.

 

Fundada em 2015, pelo mestre cervejeiro Norberto Herreiro, a Cervejaria Arraial d’Ajuda, possui sete tipos de cerveja fazem muito sucesso entre os entusiastas da cerveja artesanal. E mesmo sem pontos de venda fora do distrito e de revenda na região, possui público cativo.

 

 

Processo de Fabricação

 

Segundo a sócia-administradora da empresa, Irlane Almeida da Silva, as etapas da produção seguem o padrão: moagem do malte, brassagem, filtração, fervura, resfriamento, fermentação, maturação, envase em barril (no caso do chope), envase em garrafa e pasteurização (somente para garrafas).

 

“O processo de produção em todas etapas é bem simples, desde a moagem do malte, até o envase. Para ter uma produção que atenda o nosso público, seguimos os protocolos estabelecidos pelo MAPA, para produção no estilo de Micro Cervejaria. Hoje temos 6 funcionários que são comprometidos em manter a qualidade e o estilo de nossas cervejas”, finaliza Irlane.

 

 

Homenagem

 

Irlane  revela que a Cervejaria tem rótulos inspirados e que homenageiam, cada a uma sua maneira, a cultural local de Arraial d’Ajuda e da região como um todo. Um desses exemplos é o da Caraipa, homenagem ao distrito de Caraíva.

 

“Queríamos fazer algo tanto na cerveja quanto rótulo que representasse esse local. Para a cerveja, tentamos atingir a cor do rio Caraíva quando a maré está subindo ou descendo, que dá uma coloração meio avermelhada na água, por isso a Caraipa (que é um trocadilho com Caraíva e Ipa) ficou sendo uma Red Ale, bem lupulada e com certa turbidez do líquido. Já o rótulo veio dos murais e mosaicos produzidos pela artista plástica Duca, que se encontram em alguns locais do distrito. Duca representa de forma muito peculiar o céu estrelado, com um traço bem característico em suas pinturas, que acabaram se transformando em uma marca registrada do vilarejo”, ressalta.

 

A sócia administrativa conta que, todas as cervejas da Cervejaria Arraial d’Ajuda são pertencentes à mesma família – as Ales -, de alta fermentação, apesar dos estilos variados. “Produzimos desde as cervejas mais leves, como a blonde ale Mucugê, a weissbier Pitinga, e a red ale Coroa Vermelha, até as mais fortes, como a sout Raiz Negra, a session ipa Arraiana Rock’n’roll, a red ipa Caraipa e a double ipa Quadrado. Entre os que gostam das cervejas mais leves, a mais pedida é a Mucugê. Para os fanáticos por lúpulo, a Caraipa tem seu público fiel”, finaliza. Mais informações no site cervejariaarraialdajuda.com.br/. A empresa também tem um ponto de venda na Rua Mucugê, uma kombi choperia.

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com