Tudo viagem

Confira a lista de países que exigem o seguro viagem

Passaram a exigir uma apólice de seguro viagem, como por exemplo Aruba, Costa Rica, Dubai, Tailândia e Uruguai.

As regras de entrada de turistas estrangeiros estão cada vez mais rigorosas em função da pandemia de Covid-19. Levantamento feito pela ASSIST CARD,  líder mundial em assistência ao viajante,  mostra que a lista de países que exigem o seguro viagem como obrigatório já chega a 40.

Além dos principais países europeus, outros destinos que estão na lista dos mais visitados por brasileiros passaram a exigir uma apólice de seguro viagem, como por exemplo Aruba, Costa Rica, Dubai, Tailândia e Uruguai. O Brasil passou a exigir seguro viagem para turistas estrangeiros.

Portugal exige seguro viagem

Segundo Alexandre Camargo, Country Manager da ASSIST CARD BRASIL,  entre os destinos mais visitados pelos brasileiros, apenas Estados Unidos, Argentina, Peru, Chile e México ainda estão exigindo o seguro viagem.

Segue a lista atualizada, até 31 de julho, dos países que exigem o seguro viagem para entrar em suas fronteiras:

Alemanha

Angola

Argélia

Aruba

Áustria

Bélgica

Bielorrússia

Brasil

Catar

Costa Rica

Cuba

Dinamarca

Emirados Árabes

Equador

Eslováquia

Eslovénia

Espanha

Estónia

Finlândia

França

Grécia

Holanda

Hungria

Islândia

Itália

Letónia

Liechtenstein

Lituânia

Luxemburgo

Malta

Noruega

Polónia

Portugal

República Tcheca

Suécia, Suíça

Tailândia

Turquia

Ucrânia

Uruguai

Venezuela.

Austrália e Nova Zelândia exigem o seguro viagem para estudantes.

 

Pretende viajar? Garanta aqui voos com descontos especiais

Equador determina a obrigatoriedade de um Seguro-saúde para os turistas

Na América Latina Venezuela e Cuba também exigem o seguro-saúde para entrar no país.

Além de procurar uma boa hospedagem para a sua viagem, outros cuidados, entre eles verificar se os documentos estão em dia, são importantes para evitar transtornos no seu momento de descanso e lazer. Um deles é procurar saber quais os tipos de seguro o destino que pretende viajar exige.

A partir de setembro deste ano, o seguro-saúde se torna obrigatório para todos os turistas que quiserem entrar no Equador. A obrigatoriedade foi determinada em fevereiro de 2018, de acordo com a Lei Orgânica da Mobilidade Humana, que estabelece que qualquer pessoa que entre no país precisa ter um seguro-saúde público ou privado durante a estadia.

A medida, que já havia sido adotada em 1985 pela Europa, com o Tratado de Schengen, estabelece a obrigatoriedade do seguro-saúde para a circulação entre os países com uma cobertura de no mínimo 30 mil euros. Já na América Latina, Venezuela e Cuba também exigem o seguro-saúde para entrar no país.

Com a nova norma, o Equador não estabelece um valor mínimo para a apólice, mas exige que o viajante tenha um seguro-saúde que cubra acidentes ou doenças e que valha para todos os dias da viagem. “Porém, mesmo sem valor estipulado, é importante que o usuário busque um serviço que cubra amplamente as despesas hospitalares do país”, alertou Alexandre Camargo, country manager da ASSIST CARD para o Brasil, empresa líder mundial dedicada ao oferecimento de assistência integral ao viajante.

A partir de dezembro a Gol terá voos sem escalas de Guarulhos para Quito (Equador) às terças, quintas e domingos. Você pode aproveitar a black friday 2018 para garantir passagens aéreas promocionais para Equador e demais destinos atendidos pela Azul.

Além de ter o seguro-saúde em mãos, existem alguns outros pontos que os viajantes precisam ficar atentos ao se programar para uma viagem internacional. Para auxiliar os viajantes a não terem surpresas desagradáveis durante a viagem, a ASSIST CARD elaborou algumas dicas. Confira:

• Vacinas: alguns países também exigem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP), que comprova a vacinação contra diversas doenças. No Equador, por exemplo, é obrigatório apresentar o comprovante de vacina contra febre amarela para entrar o país.

• Moeda: o Equador tem como moeda oficial o dólar americano. Por isso, é importante comprar uma certa quantia antes de viajar. Porém, o indicado é ter notas pequenas, já que notas grandes, como US$ 100 não são aceitas em vários estabelecimentos. Vale lembrar, ainda, que o pagamento com cartão de débito tem um encargo adicional de 6%.

• Documentações exigidas: muitos destinos da América do Sul não exigem a apresentação de passaporte, porém ele é o documento oficial para, praticamente, todos os lugares do mundo. Além disso, ele precisa estar válido até, no mínimo, o retorno do passageiro ao país de origem. Outro ponto que é preciso ficar atento é em relação a exigência do visto para a entrada no país, mesmo se haverá escala. Em conexões nos EUA, por exemplo, apresentação do visto americano é obrigatória.

Saiba quais documentos são exigidos para viagens nacionais e internacionais

Se eu for viajar para os países que fazem parte da América do Sul eu preciso de um passaporte?  A resposta é não! Acesse o guia de documentos elaborado pela Gol, que vale para todas as companhias aéreas. Esquecer um documento para viajar de avião, especialmente nesta época do ano,  pode representar uma volta para casa atribulada, já que este item é indispensável a todos os passageiros para o check-in e embarque. Por isso, é preciso lembrar a regra número 1: ter em mãos documento de identificação com foto e, obrigatoriamente, deve ser original. Abaixo estão as especificações para viagens nacionais e internacionais.

Voos nacionais – Para viajar dentro do Brasil, basta levar um documento de identificação com foto, podendo ser RG, passaporte, carteira de habilitação ou carteira de trabalho. Crianças menores de 12 anos devem estar acompanhadas e também precisam ter RG, passaporte ou certidão nascimento.
O documento deve identificar o menor, comprovando a filiação ou parentesco com o responsável, que também terá que apresentar um documento de identificação válido. Caso a viagem seja com tios ou avós, é necessário ter a certidão de nascimento.
Se a viagem for com outro maior, que não se classifique como um parente de até terceiro grau, o adulto deve apresentar autorização do pai, mãe ou responsável da criança com firma reconhecida.
Voos internacionais – Para voos internacionais, o cliente precisa ter o passaporte válido ou carteira de identidade original, caso a viagem aconteça para países do Mercosul (Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Chile, Peru, Equador, Colômbia e Venezuela). O mesmo vale para crianças que estejam acompanhadas dos pais.
Se a criança viajar acompanhada de terceiros maiores, o passageiro deve ter em mãos a autorização judicial ou autorização de ambos os pais, que precisa ter firma reconhecida por autenticidade ou semelhança e precisa ser apresentada em duas vias originais.
Crianças de até um ano e 11 meses podem viajar com a Gol sem custo adicional. Mas, para isso, o bebê deve ficar no colo de um adulto responsável ou de uma pessoa maior de 12 anos, se esta estiver acompanhada de um maior de 18 anos.
A Gol também oferece o bebê-conforto e, para solicitar a cadeirinha, basta entrar em contato com a Central de Atendimento com até 48 horas de antecedência.
Crianças desacompanhadas – A Gol não transporta crianças de zero a cinco anos incompletos desacompanhadas de um responsável maior de 18 anos. Mas, se a criança tiver entre cinco e 11 anos, o responsável deve providenciar uma autorização judicial para que seja possível viajar dentro do país.
Também é preciso ter autorização do juizado de menores, documento de identificação pessoal e Protocolo de Autorização de Viagem para Menor Desacompanhado preenchido, além disso, a criança também deve ter um documento de identificação.
Para voos internacionais, o menor precisa apresentar expressa autorização de viagem de ambos os pais ou autorização judicial e um documento de identificação válido. Esta autorização de viagem emitida pelos pais deve ter firma reconhecida por autenticidade ou semelhança e deve ser apresentada em duas vias originais, pois uma delas ficará retida na Polícia Federal no aeroporto de embarque. Já a autorização judicial deverá ser apresentada em única via original.
Casos especiais – A Gol pede que o cliente entregue um formulário de informação médica, o MEDIF, preenchido pelo médico pessoal, caso sofra de alguma doença, tenha uma condição física incomum ou precise de acompanhamento médico e equipamentos especiais.
Grávidas também precisam de atenção redobrada, já que a partir da 27ª semana a passageira deve apresentar atestado médico e preencher a Declaração de Responsabilidade fornecida pela Gol.

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com