Ponte aérea SP-RJ ganha acesso biométrico do check-in ao embarque

Ponte aérea SP-RJ ganha acesso biométrico do check-in ao embarque

Procedimento biométrico deve ser concluído até o final do mês. Viajantes e tripulantes terão direito ao procedimento de identificação que dispensa apresentação de documentos.

Os Aeroportos de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ) são os primeiros terminais brasileiros a implantar, de forma definitiva, o embarque facial biométrico 100% digital para passageiros e tripulantes. A nova tecnologia descarta a apesentação de cartões de embarque e documentos de idenficação dos viajantes durante os voos domésticos. O processo de implantação definitiva da tecnologia já está em andamento: ocorre de forma gradual e simultânea nos aeroportos paulista e fluminense, devendo ser concluído ainda neste mês.

De acordo com o Ministério do Turismo os viajantes que estiverem em voos com embarques biométricos e optarem pelo uso da tecnologia só precisarão da imagem de seus rostos para fazer check-in e acessarem salas de embarque e aeronaves. No caso de comissários de bordo e pilotos da aviação regular, a solução inclui o acesso a áreas restritas dos dois terminais aéreos.

Como usar:

No primeiro momento, para usar o sistema, o viajante deverá apresentar documento biométrico válido (CNH digital ou título de eleitor digital); passagem aérea e acesso ao canal de cadastramento e validação biométrica da companhia aérea. Por meio do canal, no momento do check-in ou após a sua realização, o passageiro realizará a validação biométrica associada a seu voo. Ele deverá aceitar os termos da Lei Geral de Proteção de Dados (LPGD), devendo fazê-lo a cada novo voo. Feito isso, de forma digital, e sendo validado o cadastro, o passageiro estará apto a usar o sistema biométrico para o voo.

Para tripulantes, o uso do novo sistema também é opcional. Quem escolher o procedimento biométrico deve acessar a aplicação Embarque +Seguro Tripulantes, por meio de dispositivo móvel, em sua conta pessoal da plataforma GovBR, onde ocorre a checagem dos dados/documentos profissionais, seguida de captura de selfie e habilitação do usuário como participante do Embarque +Seguro Tripulantes. O tripulante também deverá aceitar os termos da LPGD, porém o consentimento é válido por um ano. O procedimento biométrico, contudo, não exime o profissional de se submeter à inspeção de segurança aeroportuária.

(Visited 8 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com