Paixão de Cristo de Nova Jerusalém (PE) volta a ser realizada neste ano

Paixão de Cristo de Nova Jerusalém (PE) volta a ser realizada neste ano

Na Semana Santa deste ano, a Sociedade Teatral de Fazenda Nova voltará a encenar o espetáculo da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém. A próxima temporada será realizada 9 a 16 de abril de 2022 no maior teatro ao ar livre do mundo localizado no município do Brejo da Madre de Deus, agreste de Pernambuco, a 180 km do Recife.

Na peça teatral, que este ano completa 53 anos de história, a vida de Jesus é contada em nove palcos-plateia com uma arrojada cenografia que reproduz parte da Jerusalém dos tempos de Jesus, incluindo o grandioso Templo, o Fórum Romano, o Palácio de Herodes, a Via Sacra e o Monte do Calvário. Além disso, um rico figurino e efeitos especiais de última geração completam a grandiosidade do espetáculo.

Este ano, o ator convidado para fazer o papel de Jesus será Gabriel Braga Nunes. Ao seu lado estarão Christine Fernandes, como Maria; Luciano Szafir, interpretando Herodes, o ator Sérgio Marone, como Pilatos, a influenciadora digital Thaynara OG, no papel de Herodíades, e a atriz pernambucana Marina Pacheco no papel de Madalena.

Além dos artistas convidados, o elenco é formado também cerca de 450 atores e figurantes pernambucanos que atuam no espetáculo sob a direção artística de Lúcio Lombardi e do assistente especial de direção Alberto Brigadeiro.

Os ingressos para a temporada 2022 já podem ser comprados pelo site oficial www.novajerusalem.com.br. As entradas custam R$ 200,00 inteira e R$ 100,00 meia. Nas compras feitas pelo site, o valor pode ser parcelado em até 12 vezes nos cartões de créditos.

Segundo a direção do espetáculo, a Sociedade Teatral de Fazenda Nova estará preparada para cumprir todos os protocolos sanitários de controle da covid- 19 estabelecidos pelos órgãos do Governo do Estado.

Realizada desde 1968, a Paixão de Cristo de Nova Jerusalém já foi assistida por cerca de 4 milhões de pessoas do Brasil e exterior, consolidando-se como uma das principais atrações turísticas do País durante a Semana Santa.

A maior parte do público vai a Fazenda Nova para assistir ao espetáculo por meio de ônibus de turismo e vans, que é a forma mais fácil e cômoda. Esses serviços de traslados têm preços variados e podem ser encontrados facilmente na internet. Existem também iniciativas independentes de grupos de amigos, igrejas, clubes e associações, que formam caravanas para assistir ao espetáculo.

Muitas pessoas também preferem ir de automóvel. A estrada que liga a cidade-teatro à capital pernambucana, Recife, e ao município de Caruaru é duplicada na maior parte do trajeto, oferecendo conforto e segurança para os viajantes.

Além disso, os turistas de qualquer parte do Brasil, que optarem por pacotes de hospedagem no Recife/PE, em Caruaru/PE ou na paradisíaca praia de Porto de Galinhas/PE, podem adquirir o passeio, para assistir ao espetáculo, oferecido pela Luck Viagens (81 3366-6222/ www.luckviagens.com.br), pelas lojas da CVC em todo Brasil e outras agências de viagens.

O pacote inclui transporte de ida e volta em ônibus especial para turismo, guia turístico e parada na famosa feira de Caruaru para conhecer o artesanato regional e saborear uma deliciosa comida regional. No Recife/PE, o ônibus sai do aeroporto e, em Porto de Galinhas/PE, o turista tem acesso ao transporte nos hotéis e pousadas.

Para os que buscam viver emoções mais fortes, a Pousada da Paixão, instalada dentro da cidade-teatro de Nova Jerusalém, oferece pacotes para os turistas que desejam não só assistir, mas também sonham em participar do espetáculo.

São dois dias de hospedagem onde no primeiro dia os turistas assistem à peça e, no segundo, se desejarem, atuam como figurantes, juntamente com todo o elenco (Contatos da Pousada da Paixão-(81) 3732-1574/ (81) 99673-0815/ WhatsApp (81) 99673-0805 /www.pousadadapaixao.com.br).

“A retomada dos espetáculos é motivo de muita alegria não só para nós, mas também para todos os pernambucanos que conhecem a história da Nova Jerusalém e sabem da importância que a Paixão de Cristo tem para a cultura e para a economia do nosso Estado”, afirmou, Robinson Pacheco, presidente da Sociedade Teatral de Fazenda Nova e coordenador geral do espetáculo.

Segundo ele, boa parte desses profissionais trabalham o ano todo para que, durante a temporada, tudo fique perfeito. “Desde o início, quando as encenações aconteciam nas ruas da Vila de Fazenda Nova, o espetáculo é realizado com muito suor, muita dedicação e comprometimento de todos os envolvidos. Nós nos esmeramos na riqueza dos detalhes e no realismo das cenas a fim de proporcionar ao nosso público uma viagem no tempo, na qual as pessoas possam viver emoções como se estivessem presenciando os fatos que aconteceram há mais de dois mil anos”, afirma Pacheco.

O esforço e a seriedade empreendidos na montagem do espetáculo da Paixão de Cristo traduzem-se na satisfação revelada pelo público nas pesquisas de opinião. Todos os anos, cerca de 98% dos pesquisados consideram o espetáculo ótimo ou bom. Além disso, quase 50% do público retorna para assistir à encenação da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém pelo menos mais uma vez.

Na produção do espetáculo são gerados 3 mil empregos diretos e 8 mil indiretos. As estimativas são de que, durante a temporada de apresentações, sejam movimentados um montante da ordem de R$ 400 milhões na economia do Estado.

No setor de turismo, especificamente, o espetáculo traz resultados bastante positivos para restaurantes, hotéis e operadoras turísticas do Recife e Porto de Galinhas, além beneficiar o turismo em outras regiões como no entorno de Gravatá e Caruaru, no agreste pernambucano, e de Campina Grande e João Pessoa, na Paraíba.

SAIBA COMO TUDO COMEÇOU

O espetáculo da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém teve sua origem nas encenações do Drama do Calvário, realizadas nas ruas da vila de Fazenda Nova, distrito do município do Brejo da Madre de Deus, Pernambuco, no período de 1951 a 1962. A iniciativa foi do patriarca da família Mendonça, o comerciante e líder político local Epaminondas Mendonça.

Depois de ter lido em uma revista de variedades como os habitantes da cidade de Oberammergau, na Baviera alemã, encenavam a Paixão de Cristo, Mendonça teve a ideia de realizar um evento semelhante, durante a Semana Santa, a fim de atrair turistas e, assim, movimentar o comércio do lugar.

Os primeiros espetáculos da pequena vila contavam com a participação apenas de familiares e amigos dos Mendonça. Com o passar dos anos, as encenações começaram a atrair atores e técnicos de teatro do Recife/PE e a Paixão começou a ganhar fama e notoriedade em todo o Estado. A vila de Fazenda Nova, onde aconteceram essas primeiras encenações, fica a 1 Km do local onde hoje se situa a cidade-teatro de Nova Jerusalém.

A ideia de construir um teatro que fosse uma réplica da cidade de Jerusalém, para que nela ocorressem as encenações da Paixão de Cristo, foi de Plínio Pacheco, jornalista gaúcho, que chegou a vila Fazenda Nova em 1956. Mas o plano só veio a se concretizar em 1968, quando foi realizado o primeiro espetáculo na cidade-teatro de Nova Jerusalém. Desde então, já são 53 anos de história da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém que, ao longo desse tempo, já atraiu cerca de 4 milhões de espectadores de todo o Brasil e do mundo.

Nova Jerusalém, maior teatro ao ar livre do mundo, é uma cidade-teatro com 100 mil metros quadrados, o que equivale a um terço da área murada da Jerusalém original, onde Jesus viveu seus últimos dias. É cercada por uma muralha de pedras de quatro metros de altura e com 70 torres de sete metros cada uma. No seu interior, nove palcos-plateias reproduzem cenários naturais, arruados e palácios, além do Templo de Jerusalém, constituindo obras monumentais, concebidas por vários arquitetos e cenógrafos nordestinos e pelo seu fundador e gênio Plínio Pacheco.

(Visited 66 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com