Tudo viagem

Aeroportos de Porto Alegre e Curitiba vão ganhar hotel com padrão três estrelas

Os
aeroportos de Curitiba (PR) e de Porto Alegre (RS) vão ganhar hotéis
com categoria mínima de três estrelas. A Infraero publicou na
última sexta-feira (9), no Diário Oficial da União, os editais de
licitação para concessão de áreas destinadas à construção e
exploração comercial de hotéis nos dois aeroportos. Os processos
serão na modalidade concorrência. A abertura das propostas para
Porto Alegre será no dia 10/6 e, para Curitiba, no dia 11/6.

Atualmente, estão sendo instalados hotéis em
aeroportos como Santos Dumont (RJ), Confins (MG) e Vitória (ES). A
empresa avalia também a instalação de hotéis e centros de
negócios nos aeroportos de Belém (PA), São Luís (MA), Marabá
(PA), Londrina (PR), Joinville (SC), Congonhas (SP) e Salvador (BA).
Os
hotéis de Porto Alegre e Curitiba poderão oferecer serviços como
restaurantes, totens de autoatendimento de companhias aéreas para
check-in, bares, lanchonetes, centro de eventos ou sala de reuniões,
joalheria, salão de beleza, centros de bem-estar ou massagem,
agência de turismo e câmbio, farmácia, perfumaria, lojas de
conveniência, bancas de jornal e revista, locação de automóveis,
recreação infantil, reservas em espetáculos e transporte especial. 
O edital também prevê opções de hospedagem de curta permanência,
chamadas Day Use e Fast Sleep, e a possibilidade de instalar
monitores do Sistema de Informação de Voos (SIV) nas dependências
dos empreendimentos. Em
Porto Alegre, o hotel deverá oferecer, no mínimo, 200 quartos. A
concessão será de três áreas, totalizando 5.553,65 m²: uma área
principal de 5.530 m² ao lado do terminal de passageiros 1, onde
será construído o empreendimento, e outras duas de 13,95 m² e 9,7
m² no saguão de desembarque dos dois terminais de passageiros do
Salgado Filho, destinadas à instalação de balcões de reservas no
próprio aeroporto. 
 
O
valor mensal mínimo previsto para a concessão na capital gaúcha é
de R$ 89,4 mil, sendo o valor global estimado em R$ 25,87 milhões e
percentual variável mínimo sobre o faturamento bruto será de 8%
sobre a exploração comercial do empreendimento. Já
Curitiba deverá ter um mínimo de 150 quartos e o preço mínimo
mensal é de R$ 88,8 mil, com valor global estimado de R$ 25,68
milhões. O percentual variável mínimo também será de 8%.  O
prazo de vigência contratual de ambos os processos é de 25 anos,
improrrogáveis, contados a partir da assinatura do contrato.
De
acordo com o Ministério do Turismo, o empreendimento hoteleiro para
ser classificado como categoria três estrelas deverá, por exemplo,
ter área de estacionamento, programa de treinamento para empregados,
medidas permanentes para redução do consumo de energia elétrica e
de água e de gerenciamento de resíduos sólidos e oferecer acesso à
internet nas áreas sociais e nos quartos.
(Visited 4 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com