Infraero cria portal que informa sobre situação climática dos aeroportos

A Infraero criou um portal que informa sobre
as operações em condições meteorológicas adversas. O usuário pode checar se um
aeroporto opera visualmente, por instrumentos ou se as operações foram
interrompidas por razões climáticas

  
Os dados são
dispostos em um mapa do Brasil, que mostra os 63 aeroportos administrados pela Infraero
e a situação meteorológica, atualizada de cinco em cinco minutos. Ao posicionar
o mouse sobre um aeroporto, aparecerá uma legenda informando o nome do
terminal, sendo que as condições operacionais são apontadas por meio de legenda
colorida. A cor verde indica que o aeroporto opera normalmente; a cor amarela
indica operações por instrumentos; a vermelha indica que o terminal está
fechado para pousos e/ou decolagens. 
 
Além disso, os aeroportos de Congonhas (SP) e
Santos Dumont (RJ) já disponibilizam as informações climáticas também nos dados
exibidos pelos monitores do Sistema Informativo de Voos (SIV), exibindo
situação operacional, temperatura e escalas nacionais nas telas dos portões de
embarque. A medida será estendida gradualmente para os outros terminais da Rede.
 
Dependendo
das condições climáticas de uma localidade (chuva, neblina, ventos fortes), as
operações de pouso e decolagem de um aeroporto podem ser alteradas. A situação
meteorológica em um local pode exigir mudanças de procedimentos na movimentação
de aeronaves ou impedir pousos e/ou decolagens. Vale destacar que, mesmo com a
interrupção de movimentos de aeronaves, o complexo aeroportuário se mantém
aberto para o trânsito de passageiros.
 
Um aeroporto opera visualmente – ou seja,
pousos e decolagens podem ser feitos sem o auxílio de instrumentos – em uma
situação de clima normal. Em casos de chuva, neblina ou outros fenômenos que
atrapalhem a visibilidade, um aeroporto pode operar por instrumentos, o que
significa que as operações de pouso e decolagem são feitas com o apoio de
instrumentos de auxílio à navegação aérea, seguindo o fluxo normal de
atividades. É importante destacar que a operação e utilização desses
equipamentos dependem tanto das instalações existentes em um aeroporto quanto
do aparato disponível e homologado em uma aeronave.
 
Segundo a Infraero,
em casos mais extremos, em que mesmo os instrumentos de apoio à navegação não
permitem condições de visibilidade seguras, o aeroporto passa a operar abaixo
dos mínimos, situação em que as movimentações podem ser restringidas para
pousos, decolagens ou ambos.

(Visited 85 times, 4 visits today)

local_offerevent_note julho 2, 2013

account_box Celso Martins


local_offer