Tudo viagem

WayTáxi se espalha pelo Brasil e já está em 80 cidades

Taxista não paga pelo aplicativo e  ainda  passa informações sobre o trânsito 


Conseguir
um táxi nos feriados prolongados ou quando chove é uma verdadeira
batalha nas grandes cidades. O
WayTáxi, serviço criado há pouco mais de um ano em Belo Horizonte,
que possibilita chamar um táxi por um aplicativo instalado no
celular, está se espalhando pelas cidades brasileiras. O serviço já está disponível em 80 municípios.

O
passageiro não paga pelo serviço. A ferramenta permite que você leve peça um carro com ar condicionado, que comportem de 5 a 6
passageiros, ou até mesmo os que aceitam cartões de crédito. Se você tem um cachorro, pode pedir ainda um veículo de um profissional que aceite este tipo de transporte. Em
poucos minutos após pedir sua corrida, você fica sabendo o nome, telefone do taxista, modelo do carro que te atenderá.

Na
tela do celular aparece onde o táxi está e quando ele chega no
local onde você marcou a corrida aparece uma mensagem. Entre as
cidades que já estão usando o WayTáxi estão São Paulo, Recife,
Rio de Janeiro, Teresina e Juiz de Fora, além de Brasília.

Os
taxistas cadastrados no WayTáxi não pagam pelo serviço. Com isso,
a cada dia são cerca de 60 novos motoristas e mais de 700 usuários aderindo a essa forma de acionar o serviço de táxi, segundo Cláudio Ávila, um responsáveis pela criação do
aplicativo. Os taxistas que usam o serviço têm ainda acesso às
informações do trânsito.

O WayTáxi foi implantado há um ano em Belo Horizonte

Os taxistas que usam o serviço têm ainda acesso às informações do trânsito. As
avenidas e ruas com congestionamentos ficam em vermelho e as que
apresentam lentidão aparecem em amarelo. O banco de dado é
alimentado pelos próprios motoristas. Basta acessar uma tela e
clicar em uma das opções sobre a situação do local onde o veículo
está trafegando.
Para
que o taxista comece atender os passageiros inscritos na WayTáxi
precisa fazer o cadastro, ter um tablet ou um Android com serviço de internet.  Não é
cobrada anuidade ou comissão sobre os valores das corridas. Assim
que for feito o desembarque do passageiro, o motorista precisa
informar o valor da corrida.

“Você não precisa ficar na rua esperando o táxi. Enquanto o carro não chega, você pode terminar o serviço ou ficar em casa”, disse o  jornalista Paulo Leonardo, do Hoje em Dia, de Belo Horizonte, é um
usuário assíduo do WayTáxi. 

Continue lendo a matéria para baixar o aplicativo WayTáxi, conhecer as outras que empresas que oferecem este serviço, e ler o depoimento completo de Paulo Leonardo.

“Tomei conhecimento da existência
do WayTáxi no dia em que entrei em um táxi e comentei que estava
cada vez mais difícil conseguir o serviço através dos telefones
das cooperativas ou dos pontos dos bairros, principalmente em dias de
chuva ou horários de pico”, disse.


 

o motorista me perguntou se eu era ligado a tecnologia móvel, se
tinha costuma de baixar aplicativos e de utilizar aplicações GPS.
Disse que sim, e foi quando ele me apresentou o WayTáxi. Gostei da
descrição e baixei o aplicativo da App Store ali mesmo (tenho um
iPhone, mas o app existe também na plataforma Android), durante o
trajeto. O aplicativo é gratuito e não é pesado, então é
tranquilo de ser baixado pelo 3G.

Seguindo
as instruções simples do aplicativo, fiz meu cadastro, em que o
número do celular é um dos itens obrigatórios. Um link foi enviado
para meu e-mail. Entrei no e-mail, abri a mensagem, cliquei no link e
pronto: meu perfil no WayTáxi estava criado e ativado.

Funciona
de forma simples. Você abre o aplicativo e aguarda ele localizá-lo
no mapa. Aí você clica no endereço mostrado no alto e “corrige”
para dar maior precisão à localização. Depois que estiver
corretamente localizado, clique em “Chamar táxi”. Na
página seguinte, você tem a opção de definir alguns critérios,
como “ar-condicionado”, “para fumante” ou
“levando animal de estimação”, ou simplesmente deixar
como está e já fazer o pedido.

Uma
dica que um dos motoristas me passou: ao tempo que você está
disposto esperar por um táxi (10 minutos, por exemplo), some mais 5
ou 10 minutos, para dar uma margem de segurança ao motorista. Se
você pode aguardar um táxi, digamos, por 10 minutos, peça para 15
ou 20 minutos. Quase sempre um motorista “aceita” o pedido
em menos de 2 minutos.

Definido
o tempo de espera, clique em “Chamar”. Começa uma contagem
regressiva. Assim que um motorista participante do sistema do WayTáxi
aceitar seu pedido, vai aparecer o nome dele. Você pode, então,
clicar em “Informações” para ver todo o perfil do
motorista: a foto, o nome completo, o modelo do carro, a placa, o
registro do veículo, o número do celular dele. No mapa, você tem a
localização do táxi, e vai monitorando, em tempo real (sujeito à
qualidade do sinal 3G no momento), a aproximação do carro até ele
chegar ao seu local. Assim, você sabe a hora em que já pode ir para
a portaria do prédio, por exemplo, sem ter que ficar plantado ali
por 10 ou 15 minutos.

Desde
que baixei o aplicativo, em novembro do ano passado (e ele foi
lançado um ano antes, no final de 2011), toda vez que vou chamar um
táxi, sigo esta ordem: primeiro, tento no telefone do ponto próximo
onde estou (afinal, é o local mais perto e o táxi chegaria
rapidamente); se não houver ninguém, tento pela cooperativa e, ao
mesmo tempo, já aciono o WayTáxi no celular. Quem “pegar”
a corrida primeiro, leva. Quase sempre o WayTáxi responde mais
depressa. Até hoje, só falhou uma única vez. Em quase todas as
outras, um motorista “aceitou” o pedido em menos de dois
minutos.

Algumas
vezes a localização por satélite falha. Isso acontece
principalmente em dias muito nublados ou de forte chuva, ou se você
está em local de sinal de celular muito fraco, dentro de um prédio
por exemplo. Nessas situações, por vezes achamos que o táxi está
parado em algum lugar há muito tempo, quando na verdade ele já está
chegando ao seu destino. Mas na maior parte das vezes em que o
serviço foi acionado, deu certo.

Segundo
um taxista me disse outro dia, mais da metade dos taxistas de Belo
Horizonte já estariam no sistema do WayTáxi. “Principalmente
os motoristas mais jovens, mais acostumados a utilizar esse tipo de
tecnologia. Os mais velhos ainda resistem”, comentou.

Quanto
ao futuro das cooperativas de táxi convencionais, os motoristas
divergem. Alguns acreditam que sistemas como o WayTáxi e similares
(Easy Táxi, 99Taxis, ResolveAí…) vão acabar prevalecendo.

Outros
não creem nisso e acham que, em breve, todos esses novos sistemas
vão começar a cobrar taxas dos profissionais (o Easy Táxi já faz
isso: leva R$ 2, por corrida, do motorista; mas o WayTáxi continua
gratuito) e aí poderá haver uma debandada do sistema. Mas a maioria
ainda aposta no sucesso da modalidade.

O
WayTáxi e outros similares já contam com uma boa rede de
participantes tanto em Belo Horizonte quanto em São Paulo, Rio de
Janeiro e diversas outras capitais e cidades do país e também do
exterior. Os
aplicativos podem ter diferenças entre eles. Alguns, como o 99Taxis,
permitem definir antecipadamente se o pagamento será feito em
dinheiro ou em cartão. Se for em cartão, só aceitará o pedido o
motorista que tiver o equipamento de cartão. Já o Easy Táxi
costuma pedir para o usuário definir o destino da corrida.







Serviço:
WayTáxi
– www.waytaxi.com
Easy
Táxi – www.easytaxi.com.br
99Taxis
– www.99taxis.com
ResolveAí
– www.resolveai.com.br
Táxi
Beat – http://taxibeat.com.br/

(Visited 5 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com