Companhia aérea não pode cancelar bilhete de volta quando o passageiro não usar o trecho de ida, decide STJ

O colegiado do Superior Tribunal de Justiça condenou a Gol ao pagamento de indenização por danos morais de R$ 5 mil para cada passageiro que teve a passagem cancelada.

A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) fixou tese no sentido de que configura prática abusiva da empresa aérea, por violação direta do Código de Defesa do Consumidor, o cancelamento automático e unilateral do bilhete de retorno em virtude do não comparecimento do passageiro para o trecho de ida. A decisão foi unânime,


[read more=”Leia mais…” less=”Recolher”]

O julgamento no STJ ocorreu em função a um processo movido por William Oliver Topal e Luciane Fontana da Silva referente a viagem do dia 30 de dezembro de 2015. O casla alegou que  adquiriu passagens entre São Paulo e Brasília, pretendendo embarcar no aeroporto de Guarulhos. Por engano, eles acabaram selecionando na reserva o aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), motivo pelo qual tiveram que comprar novas passagens de ida com embarque em Guarulhos.

Ao tentar fazer o check-in no retorno, foram informados pela Gol de que não poderiam embarcar, pois suas reservas de volta haviam sido canceladas por causa do no show no momento da ida. Por isso, tiveram que comprar novas passagens.

RECURSOS

O pedido de indenização por danos morais e materiais foi julgado improcedente em primeiro grau, sentença mantida pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. Para o tribunal, o equívoco dos clientes quanto ao aeroporto de partida gerou o cancelamento automático do voo de retorno, não havendo abuso, venda casada ou outras violações ao CDC.

O julgamento pacifica o entendimento sobre o tema nas duas turmas de direito privado do STJ. Em novembro de 2017, a Quarta Turma já havia adotado conclusão no mesmo sentido – à época, a empresa aérea foi condenada a indenizar em R$ 25 mil uma passageira que teve o voo de volta cancelado após não ter se apresentado para embarque no voo de ida.

“Com efeito, obrigar o consumidor a adquirir nova passagem aérea para efetuar a viagem no mesmo trecho e hora marcados, a despeito de já ter efetuado o pagamento, configura obrigação abusiva, pois coloca o consumidor em desvantagem exagerada, sendo, ainda, incompatível com a boa-fé objetiva que deve reger as relações contratuais (CDC, artigo 51, IV)”, afirmou o relator do recurso especial na Terceira Turma, ministro Marco Aurélio Bellizze.

Segundo o ministro, a situação também configura a prática de venda casada, pois condiciona o fornecimento do serviço de transporte aéreo de volta à utilização do trecho de ida. Além da restituição dos valores pagos pelos passagens, o colegiado condenou a Gol ao pagamento de indenização por danos morais de R$ 5 mil para cada passageiro.

VENDA CASADA

O ministro Marco Aurélio Bellizze apontou inicialmente que, entre os diversos mecanismos de proteção ao consumidor trazidos pelo CDC, destaca-se o artigo 51, que estabelece hipóteses de configuração de cláusulas abusivas em contratos de consumo. Além disso, o artigo 39 da lei fixa situações consideradas abusivas, entre elas a proibição da chamada “venda casada” pelo fornecedor.

“No caso, a previsão de cancelamento unilateral da passagem de volta, em razão do não comparecimento para embarque no trecho de ida (no show), configura prática rechaçada pelo Código de Defesa do Consumidor, devendo o Poder Judiciário restabelecer o necessário equilíbrio contratual”, afirmou o ministro.

REGRAS DA ANAC

Pelas regras d Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC),sobre direitos e deveres dos passageiros no transporte aéreo, que entram em vigor a partir de 14/03/17, o não comparecimento do passageiro no primeiro trecho de um voo de ida e volta não ensejará o cancelamento automático do trecho de volta. Segundo a ANAC, o passageiro precisa comunicar à empresa aérea até o horário originalmente contratado do voo de ida. Pela decisão do STJ, a companhia não poderá cancelar o bilhete mesmo quando o passageiro não entrar em contato com a companhia.

ACESSE QUI A DECISÃO COMPLETA DO STJ

VAI VIAJAR? GARANTA AQUI PASSAGENS AÉREAS COM DESCONTOS ESPECIAIS

[/read]

Passagens de avião para Brasília na data do concurso do STJ por menos de R$ 50

Só não viaja de
avião quem não quer! A Gol manteve os preços de alguns trechos que estavam
disponíveis na promoção do último fim de semana. Até 1º de setembro a companhia
promete manter em seu site desconto de R$ 50 na ida ou volta em todos os voos
de partida e chegada das cidades de Confins (MG) ou Campinas (SP). Para
conseguir o desconto é preciso digitar código promocional.

O código
promocional vale para viagem até 30 de setembro, exceto o feriado de 7 de
setembro. Para quem fará as provas do concurso do STJ, no dia 27 de
setembro, em Brasília, vai encontrar passar por R$ 43,90 para embarque em
Confins e por R$ 49,90 para quem é de Campinas. Na viagem de volta o valor é o
mesmo. Esses valores estão disponíveis para ida no sábado e retorno na
segunda-feira (28).
      PASSAGEM POR R$ 43,90 PARA BRASÍLIA NA DATA DO CONCURSO DO STJ
COMO USAR O CÓDIGO

O trecho
Goiânia/Confins, ou no sentido contrário, está sendo vendido por R$ 30,90 na ida
ou volta. Uma passagem da Zona da Mata para Confins pode ser comprada por R$
30,90. Nos voos do Santos Dumont para Confins você encontra passagens por R$
63,90 e de Confins para Congonhas você vai pagar R$ 65,90. Outro exemplo é o
trecho Recife/Confins com passagens disponíveis por R$ 106,90. O código da Gol
é GOL50.
       VEJA ABAIXO COMO USAR O CÓDIGO DA GOL

TERESINA

Até as 23 horas
desta segunda-feira (17) você poderá usar código promocional da Gol que garante
20% de desconto nas viagens Teresina (PI). Para conseguir o desconto você
precisa digitar o código FESTAPI. A promoção
vale para todos os destinos da Gol.

A viagem terá que
ser realizada entre 15 de setembro e 8 de outubro de 2015. Quem é de Campinas
ou Confins pode fazer as contas para decidir qual código vai possibilitar mais
economia. Não é possível usar os dois códigos numa mesma compra.

300x250 Gol

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com