Passaredo compra a MAP e anuncia voos em Ipatinga, Uberaba e Ponta Grossa

A aquisição do controle acionário da MAP consolida a vocação regional da Passaredo, que passa a atender a 28 destinos no Brasil, e irá permitir também a ampliação do acesso ao aeroporto de Congonhas.

A MAP Linhas Aéreas, companhia com sede em Manaus, acaba de ser vendidas para a Passaredo Linhas Aéreas. As rotas atendidas pela MAP no Norte do Brasil serão mantidas pela Passaredo.No dia 31 de julho a Passaredo recebeu 14 slots (autorização de pousos e decolagens) no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Já a MAP terá direito a 12 horários.  Coma  compra, a Passaredo terá direito a operar 26 voos no aeroporto mais importante do Brasil.

Em comunicado divulgado ao mercado, a Passaredo informou que manterá todas as operações atuais da MAP, assim como todos os postos de trabalho nas bases operacionais e na sede da empresa, em Manaus . Segundo José Luiz Felício Filho, Presidente da Passaredo, a estratégia contempla aumento no número de voos na Região Norte, além de implementar novos destinos na operação a ser iniciada no aeroporto de Congonhas.

“Sempre tivemos muito interesse na Região Norte, mas a dificuldade logística nunca permitiu nossa expansão para aqueles mercados. Agora, com uma estrutura completa em Manaus, inclusive de manutenção, poderemos dedicar uma frota de aeronaves para assumir as operações regulares no Norte. Além disso, expandiremos novas rotas em importantes mercados regionais de São Paulo, em linha ao atendimento do programa ‘São Paulo para Todos’ de incentivo à aviação implementado pelo Governo de São Paulo em parceria com a ABEAR”.

A expansão das operações trará um importante incremento de receita e equilíbrio financeiro para a empresa. “Já estamos preparados para o início dos voos em São Paulo em 27 de outubro, e em breve lançaremos a nova malha na capital paulista. Logo após o início dos voos em Congonhas, iremos trabalhar na expansão da malha da Região Norte”, afirmou Felício.

Mesmo modelo de aeronave

Segundo a Passaredo, a similaridade da frota operada pelas empresas facilitou o processo de compra. A Passaredo passará a ter 13 aeronaves modelo ATR, sendo 10 atualmente em operação e outras 3 adicionais com chegada prevista para os próximos 45 dias. A aquisição do controle acionário da MAP consolida a vocação regional da Passaredo, que passa a atender a 28 destinos no Brasil, e irá permitir também a ampliação do acesso ao aeroporto de Congonhas a importantes mercados que atualmente operam em aeroportos periféricos, como Viracopos e Guarulhos.

A Passaredo informou que pretende iniciar ainda neste ano operações nas de Araçatuba, Bauru, Marilia, Uberaba, Dourados, Ipatinga, Ponta Grossa, entre outras localidades, além de novos destinos na Região Norte. Até o final de 2019, a Passaredo atenderá a 37 localidades em todas as regiões do Brasil.

Nova identidade

O cenário promissor da Passaredo também inclui o relançamento da marca, que reforça o novo momento da companhia, de crescimento e recolocação do produto no mercado. A mudança tem como objetivo proporcionar aos seus clientes ainda mais qualidade nos serviços oferecidos pela companhia, além de produtos diferenciados.

FRASE…

“Acreditamos em ampliar de forma significativa o acesso de mercados regionais ao Aeroporto de Congonhas. O programa São Paulo para Todos é um diferencial que nos estimula a aumentar os destinos regionais da Passaredo. Nossa operação não irá apenas gerar concorrência nesses mercados regionais, mas também irá oferecer um produto de qualidade para os usuários que precisam ir a São Paulo”

Eduardo Busch, CEO da Passaredo

Redução do ICMS em São Paulo vai permitir a criação de mais 64 voos semanais no estado

A criação de novos voos deve gerar 59 mil empregos e o pagamento de R$ 1,4 bilhão em salários.

O estado de São Paulo vai ganhar em um prazo máximo seis meses 64 novos voos nacionais e 6 internacionais. Isso será possível com a redução da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre o combustível dos aviões em São Paulo. A alíquota será reduzida dos atuais 25% para 12% em voos domésticos. Com a redução vai quase que dobrar o número de cidades paulistas atendidas pelo transporte aéreo, das atuais sete para 13.

As companhias aéreas (AVIANCA, AZUL, GOL, LATAM, LATAM CARGO e PASSAREDO) assumiram o compromisso de atender seis novos destinos dentro do estado e criar mais voos nacionais, todos em processo de definição. A Gol, por exemplo, estuda criar um voo de Guarulhos para Uberaba.

A redução vai permitir o equivalente a 490 novas partidas semanais após aprovação da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). “Essa, sem dúvida, é uma das maiores conquistas da aviação comercial brasileira. Com essa medida, São Paulo ganha ainda mais protagonismo na conectividade aérea nacional, além do desenvolvimento econômico e social que será gerado com mais voos no estado. O governo estadual dá um exemplo de iniciativa que fortalece a competividade do setor aéreo”, diz o presidente ABEAR, Eduardo Sanovicz.

Ainda segundo o presidente da (ABEAR), os voos que serão criados e destinos que serão atendidos vão estimular o aumento de consumo nas cidades e das receitas com o turismo que, num cenário conservador, poderá proporcionar ao estado um aumento anual de R$ 6,9 bilhões no Valor Bruto da Produção, além da geração de 59 mil empregos e o pagamento de R$ 1,4 bilhão em salários. Estima-se, ainda, um impacto econômico de mais de R$ 316 milhões, em 2019.  O estado concentra o maior número de movimentações aéreas (decolagens domésticas e internacionais) do país, com mais de 30% do total.

                        CONFIRA ABAIXO DETALHES DOS VOOS QUE SERÃO CRIADOS

“Stopover”

Também está prevista uma campanha conjunta entre a Secretaria Estadual de Turismo, o São Paulo Convention & Visitors Bureau (SPCVB) e a ABEAR , representando as companhias aéreas associadas, para promover o programa “stopover”, que é a descida em São Paulo de um passageiro num voo vindo de Fortaleza ou alguma cidade internacional, por exemplo, com destino final previsto em Porto Alegre. Neste caso, o passageiro poderia optar por permanecer pelo menos um dia em alguma cidade paulista e aproveitar as ofertas locais de lazer, compras, cultura ou natureza antes de se deslocar ao destino final. O investimento previsto é de cerca de R$ 40 milhões, apenas em 2019.

MAP inicia a venda das passagens dos voos para Belém e mais três cidades do Pará

Já estão sendo vendidas as passagens da MAP Linhas Aéreas dos voos para os quatro novos destinos do Pará que começam a ser operados em 11 de agosto. O voo 9058 da companhia vai decolar diariamente às 7 horas de Manaus, onde fica a sede da empresa, para Parintins, no interior do Amazonas. A mesma aeronave segue para as cidades paraenses de Itaituba, Santarém, Altamira e Belém. O pouso nesta última etapa desse voo será 14h05.

O voo 9061 da MAP que parte de Belém decola sempre as 14h05 para Manaus, mas faz as mesmas paradas. O pouso na capital amazonense deve ser sempre as 19h40. As passagens de Manaus para Belém estão sendo vendidas por R$ 489,90 na ida e R$ 659,90 na volta.
A intenção da MAP é lançar voos nas cidades de São Paulo de Olivença, Santa Isabel do Rio Negro e Barcelos, no Amazonas. Esses municípios perderam voos da companhia Azul em maio deste ano. A Azul alega que o motivo da suspensão dessas operações se deve ao fato de não haver conformidade entre o peso médio de decolagens das aeronaves ATR-42 da Azul e o peso declarado no ROTAER – Manual Auxiliar de Rotas Aéreas.
Serão pelo menos dois voos por semana para Manaus. A MAP tem em sua frota o ATR-42 com 45 lugares e o ATR-72, mesmo modelo usado pela Azul. Nos voos de Manaus para Parintins a Azul oferece voos com tarifas mais baratas.
Serviço
Telefone da MAP: 92-2125-5000

Site da MAP mostra a nova rota no Pará
HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com