Tudo viagem

LATAM do Peru, Colômbia e Equador anuncia codeshare com a Delta

A LATAM também planeja para estabelecer acordos de codeshare da Delta com as suas afiliadas no Brasil e no Chile em 2020.

A partir do primeiro trimestre de 2020 as afiliadas LATAM Airlines Peru, Colômbia e Equador terão acordos de codeshare com a Delta para oferecer mais conectividade com os Estados Unidos. Os três acordos firmados com a Delta hoje (2 de dezembro de 2019) oferecerão aos clientes da LATAM a possibilidade de acessar até 74 destinos nos Estados Unidos e no Canadá, abrindo até 51 destinos na América do Sul para os passageiros da Delta.

A LATAM também planeja para estabelecer acordos de codeshare da Delta com as suas afiliadas no Brasil e no Chile em 2020, oferecendo ainda mais conectividade entre a América do Sul e os Estados Unidos. Os novos acordos de codeshare representam o primeiro passo do acordo entre LATAM e Delta, anunciado em 26 de setembro de 2019, que combinará as malhas aéreas altamente complementares dos dois grupos.

A LATAM e a Delta estão trabalhando em uma transição gradativa que inclui o fortalecimento de seu acordo interline, o estabelecimento de acordos que permitam acesso recíproco às salas VIP e benefícios mútuos para os passageiros frequentes, além do desenvolvimento de novos acordos bilaterais de codeshare.

O código ‘LA’ da LATAM Airlines Peru será incorporado aos voos da Delta para até 74 destinos nos Estados Unidos e no Canadá a partir de Nova York (JFK), Miami (MIA), Los Angeles (LAX) e Orlando (MCO). Da mesma forma, o código ‘DL’ da Delta será adicionado aos voos da LATAM Airlines Peru para até 34 destinos no Peru e na América do Sul a partir de Lima.

O código ‘DL’ da Delta será adicionado aos voos da LATAM Airlines Colômbia para até 13 destinos na Colômbia a partir de Bogotá e Cartagena.

O código ‘LA’ da LATAM Airlines Equador será adicionado aos voos da Delta para até 55 destinos nos Estados Unidos e no Canadá a partir de Nova York (JFK). Da mesma forma, o código ‘DL’ da Delta será adicionado aos voos da LATAM Airlines Equador para até 4 destinos no Equador a partir de Quito.

Encerramento dos acordos de codeshare com a American Airlines

Será encerrado formalmente todos os seus acordos de codeshare da LATAM com a American Airlines em 31 de janeiro de 2020. Os passageiros que, antes desta data, adquiriram passagens com a LATAM para voos da American Airlines programados a partir de 1º de fevereiro de 2020 terão direito aos mesmos serviços, sem alteração das condições de viagem.

Os acordos de passageiros frequentes da LATAM e da American Airlines e para acesso recíproco às salas VIP permanecerão em vigor até a LATAM sair da oneworld.

Saída da aliança oneworld

A LATAM notificou em setembro de 2019 a oneworld e seus parceiros de aliança que deixaria a aliança dentro de um ano, de acordo com o prazo padrão para esta notificação. A empresa está avaliando uma data antecipada para a saída e comunicará qualquer alteração oportunamente.

Após a saída da LATAM da oneworld, a companhia manterá os seus acordos bilaterais com a maioria das companhias aéreas oneworld.

Confira os destalhes do acordo estratégico anunciado em 26 de setembro de 2019

  1. A Delta investirá US$ 1,9 bilhão em uma participação de 20% na LATAM, por meio de uma oferta pública de US$ 16 por ação. A oferta pública teve início em 27 de novembro de 2019 e terá duração de 30 dias.
  2. A Delta também investirá US$ 350 milhões para apoiar o estabelecimento da parceria estratégica contemplada no acordo.
  3. A Delta adquirirá quatro aeronaves A350 da LATAM e concordou em assumir o compromisso de compra de 10 aeronaves A350 adicionais da LATAM a serem entregues entre 2020 e 2025.
  4. A Delta terá representação no Conselho de Administração da LATAM. A aliança estratégica está sujeita a todas as aprovações governamentais e regulatórias necessárias.

Frase…

“Esses acordos de codeshare representam um marco importante na trajetória da LATAM para oferecer ao cliente a melhor conectividade e experiência de viagem das Américas. Em breve, os nossos passageiros poderão acessar até 74 destinos nos Estados Unidos e no Canadá, o que é apenas um exemplo de natureza complementar das nossas malhas aéreas e um dos muitos benefícios futuros que serão proporcionados pelo acordo estratégico com a Delta”

Enrique Cueto, CEO do Grupo LATAM Airlines

Acesse o site da LATAM e garanta descontos na compra das passagens aéreas

Equador determina a obrigatoriedade de um Seguro-saúde para os turistas

Na América Latina Venezuela e Cuba também exigem o seguro-saúde para entrar no país.

Além de procurar uma boa hospedagem para a sua viagem, outros cuidados, entre eles verificar se os documentos estão em dia, são importantes para evitar transtornos no seu momento de descanso e lazer. Um deles é procurar saber quais os tipos de seguro o destino que pretende viajar exige.

A partir de setembro deste ano, o seguro-saúde se torna obrigatório para todos os turistas que quiserem entrar no Equador. A obrigatoriedade foi determinada em fevereiro de 2018, de acordo com a Lei Orgânica da Mobilidade Humana, que estabelece que qualquer pessoa que entre no país precisa ter um seguro-saúde público ou privado durante a estadia.

A medida, que já havia sido adotada em 1985 pela Europa, com o Tratado de Schengen, estabelece a obrigatoriedade do seguro-saúde para a circulação entre os países com uma cobertura de no mínimo 30 mil euros. Já na América Latina, Venezuela e Cuba também exigem o seguro-saúde para entrar no país.

Com a nova norma, o Equador não estabelece um valor mínimo para a apólice, mas exige que o viajante tenha um seguro-saúde que cubra acidentes ou doenças e que valha para todos os dias da viagem. “Porém, mesmo sem valor estipulado, é importante que o usuário busque um serviço que cubra amplamente as despesas hospitalares do país”, alertou Alexandre Camargo, country manager da ASSIST CARD para o Brasil, empresa líder mundial dedicada ao oferecimento de assistência integral ao viajante.

A partir de dezembro a Gol terá voos sem escalas de Guarulhos para Quito (Equador) às terças, quintas e domingos. Você pode aproveitar a black friday 2018 para garantir passagens aéreas promocionais para Equador e demais destinos atendidos pela Azul.

Além de ter o seguro-saúde em mãos, existem alguns outros pontos que os viajantes precisam ficar atentos ao se programar para uma viagem internacional. Para auxiliar os viajantes a não terem surpresas desagradáveis durante a viagem, a ASSIST CARD elaborou algumas dicas. Confira:

• Vacinas: alguns países também exigem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP), que comprova a vacinação contra diversas doenças. No Equador, por exemplo, é obrigatório apresentar o comprovante de vacina contra febre amarela para entrar o país.

• Moeda: o Equador tem como moeda oficial o dólar americano. Por isso, é importante comprar uma certa quantia antes de viajar. Porém, o indicado é ter notas pequenas, já que notas grandes, como US$ 100 não são aceitas em vários estabelecimentos. Vale lembrar, ainda, que o pagamento com cartão de débito tem um encargo adicional de 6%.

• Documentações exigidas: muitos destinos da América do Sul não exigem a apresentação de passaporte, porém ele é o documento oficial para, praticamente, todos os lugares do mundo. Além disso, ele precisa estar válido até, no mínimo, o retorno do passageiro ao país de origem. Outro ponto que é preciso ficar atento é em relação a exigência do visto para a entrada no país, mesmo se haverá escala. Em conexões nos EUA, por exemplo, apresentação do visto americano é obrigatória.

Seguro viagem será obrigatório para entrada no Equador a partir de maio

 

A lei não obriga que seja contratada uma cobertura mínima, somente informa que deverá ser contratada uma apólice de Seguro Viagem.

A partir de maio os estrangeiros que visitarem o Equador deverão apresentar um seguro viagem, conforme prevê decreto assinado pelo presidente Lenín Moreno. A decisão foi publicada nesta semana no site do Ministério do Turismo do Equador.


[read more=”Leia mais…” less=”Recolher”]

As mudanças adotadas pelo Equador fazem parte da atualização da Lei Orgânica de Mobilidade Humana. A lei não obriga que seja contratada uma cobertura mínima, somente informa que deverá ser contratada uma apólice de Seguro Viagem, que possua cobertura para assistência médica, para o período completo de estadia no país.

Segundo a Affinity Seguros, a partir de agora, o tempo autorizado de permanência dos visitantes é de 180 dias, e não 90 dias como era antes. Ainda de acordo com dados da Affinity, atualmente, Europa e Estados Unidos lideram a lista de destinos mais procurados para contratação do seguro.

“Aos poucos, os destinos vão, um a um, adotando medidas como esta. Isso não é novidade na Europa, por exemplo, onde a maioria já faz parte do Tratado de Schengen. A decisão do Equador traz à tona uma tendência que temos acompanhado ao longo dos anos”, avalia o diretor geral da Affinity Seguros, José Carlos Menezes.

O Equador recebe milhares de turistas em busca das belezas das Ilhas Galápagos (foto acima), cujo nome oficial é Arquipélago de Colón. A ilha localiza-se no Oceano Pacífico a cerca de mil quilômetros da costa da América do Sul.

Confira abaixo a lista de países que exigem seguro viagem com uma cobertura mínima de € 30 mil para auxílio médico em caso de acidentes ou doenças durante a viagem:

Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Holanda, Itália, Islândia, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia, Suíça, Liechtenstein, Bulgária, Romênia e Chipre

O seguro faz parte do do Tratado de Shengen e foi criado para garantir o controle da circulação de visitantes entre os países integrantes.

As fotos das Ilhas Galápagos são de Breno Romanini. Quer saber sobre esse paraíso? Acesse aqui

QUER VIAJAR PARA O EXTERIOR? GARANTA AQUI ECONOMIA NAS PASSAGENS AÉREAS

[/read]

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com