Redução do ICMS em São Paulo vai permitir a criação de mais 64 voos semanais no estado

A criação de novos voos deve gerar 59 mil empregos e o pagamento de R$ 1,4 bilhão em salários.

O estado de São Paulo vai ganhar em um prazo máximo seis meses 64 novos voos nacionais e 6 internacionais. Isso será possível com a redução da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre o combustível dos aviões em São Paulo. A alíquota será reduzida dos atuais 25% para 12% em voos domésticos. Com a redução vai quase que dobrar o número de cidades paulistas atendidas pelo transporte aéreo, das atuais sete para 13.

As companhias aéreas (AVIANCA, AZUL, GOL, LATAM, LATAM CARGO e PASSAREDO) assumiram o compromisso de atender seis novos destinos dentro do estado e criar mais voos nacionais, todos em processo de definição. A Gol, por exemplo, estuda criar um voo de Guarulhos para Uberaba.

A redução vai permitir o equivalente a 490 novas partidas semanais após aprovação da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). “Essa, sem dúvida, é uma das maiores conquistas da aviação comercial brasileira. Com essa medida, São Paulo ganha ainda mais protagonismo na conectividade aérea nacional, além do desenvolvimento econômico e social que será gerado com mais voos no estado. O governo estadual dá um exemplo de iniciativa que fortalece a competividade do setor aéreo”, diz o presidente ABEAR, Eduardo Sanovicz.

Ainda segundo o presidente da (ABEAR), os voos que serão criados e destinos que serão atendidos vão estimular o aumento de consumo nas cidades e das receitas com o turismo que, num cenário conservador, poderá proporcionar ao estado um aumento anual de R$ 6,9 bilhões no Valor Bruto da Produção, além da geração de 59 mil empregos e o pagamento de R$ 1,4 bilhão em salários. Estima-se, ainda, um impacto econômico de mais de R$ 316 milhões, em 2019.  O estado concentra o maior número de movimentações aéreas (decolagens domésticas e internacionais) do país, com mais de 30% do total.

                        CONFIRA ABAIXO DETALHES DOS VOOS QUE SERÃO CRIADOS

“Stopover”

Também está prevista uma campanha conjunta entre a Secretaria Estadual de Turismo, o São Paulo Convention & Visitors Bureau (SPCVB) e a ABEAR , representando as companhias aéreas associadas, para promover o programa “stopover”, que é a descida em São Paulo de um passageiro num voo vindo de Fortaleza ou alguma cidade internacional, por exemplo, com destino final previsto em Porto Alegre. Neste caso, o passageiro poderia optar por permanecer pelo menos um dia em alguma cidade paulista e aproveitar as ofertas locais de lazer, compras, cultura ou natureza antes de se deslocar ao destino final. O investimento previsto é de cerca de R$ 40 milhões, apenas em 2019.

Aeroporto de Divinópolis recebe doação de equipamentos para voltar a receber voos comerciais

O equipamento de raio X deve chegar em Divinópolis até o final deste mês e a estação tem entrega prevista até o final de janeiro de 2019.

A Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC) decidiu doar os equipamentos de raio X e uma estação meteorológica para que o Aeroporto de Divinópolis volte a ter voos comerciais. A maior cidade do Centro-Oeste de Minas está sem voos comerciais da Azul para Campinas desde março deste ano.


Leia mais

Passaredo reduz voos de Ribeirão Preto para o Rio de Janeiro

Atualmente a companhia atende todas as ruas rotas com cinco modelos ATR-s 72 com 70 assentos.

A partir da próxima segunda-feira (17/09) a Passaredo terá apenas um voo diário entre Ribeirão Preto (SP) e o Rio de Janeiro (Aeroporto Santos Dumont). Atualmente a companhia oferece dois voos diários entre as duas cidades. Nesta rota a Passaredo sofre com a concorrência da Azul que oferece duas frequências diárias.


Leia mais

Viajar de avião de Confins para Governador Valadares é mais caro que Fortaleza

No dia 15 de agosto deste ano o Tudo Viagem mostrou que Governador Valadares é a cidade que tem a passagem mais cara em Minas Gerais: R$ 601,12.

Os passageiros que precisam viajar pela Azul estão sofrendo com os valores absurdos das passagens aéreas. Os bilhetes de ida e volta de Confins para o município mineiro custam R$ 1.280.10, com taxas de embarques incluídas. As passagens são caras pelo fato de Azul ser a única a oferecer voos comerciais para Confins. Além disso, o aeroporto tem apenas um voo diário por causa das restrições de operações.


Leia mais

Uberlândia perde voo direto para a cidade do Rio de Janeiro

Nesta rota a Azul opera sem concorrência, fazendo com que os preços das passagens sejam “salgados”. As passagens dos novos já estão sendo vendidas.

A companhia Azul decidiu acabar a partir de 3 setembro com o voo diário e sem escala de Uberlândia (MG) para o Rio de Janeiro (Aeroporto Santos Dumont). A companhia é a única atualmente que oferece essa frequência sem escala entre as duas cidades.


Leia mais

Companhia de voos regionais vende passagens aéreas por apenas R$ 1. Confira!

Quem for viajar em setembro paga R$ 90 na ida e apenas R$ 0,90 na volta entre as cidades de passos e Guaxupé, no interior de Minas Gerais.

Passageiros de quatro cidades podem viajar de avião pagando R$ 100 no bilhete de ida e no retorno a viagem de avião sai por apenas R$ 1. Não pense que seja erro de digitação e nem falha no sistema da companhia aérea. Mas é preciso comprar as passagens de ida e volta para garantir a volta por R$ 1.


Leia mais

Voos regionais para Caratinga, Teófilo Otoni e Patos de Minas têm as maiores taxas de ocupação

Desde 2016, quando o projeto foi lançado,  o Voe Minas Gerais transportou 21.638 passageiros.

Os passageiros de Caratinga e de Teófilo Otoni são os que mais usam os voos do projeto Voe Minas Gerais. Um dos motivos do sucesso destas linhas é o medo de acidentes na BR-381, a “rodovia da morte” que liga Belo Horizonte a Governador Valadares.


Leia mais

Com frota reduzida, Passaredo deixa de operar em Três Lagoas

No início de junho deste ano a companhia começou a oferecer voos de Uberlândia para Guarulhos e Goiânia.

Depois de deixar o Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, em 30 de maio deste ano, agora a Passaredo deixa o mercado de Três Lagoas. A cidade localizada no Mato Grosso do Sul deixou de ter voo para São José do Rio Preto, em São Paulo, a partir de 13 de julho.


Leia mais

Divinópolis está sem voos da companhia Azul há mais de dois meses

A prefeitura pretende fazer um contrato de emergência ou licitação para contratar a nova empresa que vai operar o aeroporto.

O Aeroporto de Divinópolis, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais, está sem voos comerciais da Azul para Campinas desde o dia 30 de março deste ano. As operações noturnas para jatos da aviação executiva estão suspensas. A Socicam, que gerenciava o aeroporto da cidade, deixou de realizar os serviços por causa de uma dívida de R$ 2,6 milhões. A dívida acumulada há mais de três anos não foi paga pela Prefeitura de Divinópolis, responsável pelo aeroporto.

                                                ……Continua após anúncio…..


Leia mais

Divinópolis fica sem voos por causa de dívida da prefeitura com empresa que administrava o aeroporto

 

 

Um grupo de empresários pretende comprar raio x e demais equipamentos para segurança nos voos.

A Azul suspendeu no dia 30 de março deste ano os voos de Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas Gerais, para Campinas (SP). Mas desta vez não é por falta de passageiros. A Socicam, que gerenciava o aeroporto da cidade, deixou de realizar os serviços por causa de uma dívida de R$ 2,6 milhões. A dívida acumulada há mais de três anos não foi paga pela Prefeitura de Divinópolis.


Leia mais

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com