Embarque no trem da Serra do Mar e curta as maravilhas da natureza

Embarque no trem da Serra do Mar e curta as maravilhas da natureza
A viagem dura três horas em área de Mata Atlântica

Celso Martins

Um verdadeiro espetáculo da natureza desenhado nas montanhas cercadas de flores, pequenas cascatas,  rios cristalinos, e viadutos e pontes construídas há mais de um século.  Em apenas três horas, o passeio no Trem da Serra do Mar, entre Curitiba ao litoral do Paraná, é de encher os olhos de crianças e adultos.
Diariamente o trem parte às 8h15 de Curitiba e segue por 110 quilômetros. Na classe econômica cada pessoa paga R$ 48. A ferrovia fica em uma área de Mata Atlântica do país, uma das mais preservadas do Brasil. Por R$ 526, a viagem pode ser feita em um camarote com oito lugares. Depois das Cataratas do Iguaçu, o passeio é o segundo  mais procurados pelos turistas.
O trem é operado pela Serra Verde Express, que além do passeio pela ferrovia,  leva o turista para saborear a gastronomia local e city tour por duas cidades históricas do Paraná. Aos domingos ele vai até a cidade de Paranaguá. Antes da primeira parada, em Morretes,  os passageiros conhecem paisagens belíssimas como o conjunto montanhoso do Marumbi, Cascata Véu da Noiva e o Morro do Cachorrinho.
                                  
                                       Fotos: Carlos Renato Fernandes

A Ponte São João tem vão livre de 110 metros
A passagem pela Ponte São João, inaugurada em 1884, maior ponte do trajeto e que possui um vão livre de 110 metros de altura, é um momento inesquecível. Em Morretes, não deixe de experimentar o barreado, prato típico da culinária local. O nome vem da expressão “barrear”, processo de vedar a panela de barro com um pirão de farinha de mandioca. Este truque culinário passado de geração para geração  tem como objetivo evitar que o vapor escape durante o cozimento.
São pedaços de carne vermelha como patinho e coxão mole, que misturados com pedaços de toucinho são cozidos por mais de  11 horas.  O prato é servido com farinha de mandioca, fazendo-se um tipo de pirão misturado com a carne desfiada
Morretes foi  fundada no início do século XVIII. A localidade preserva a arquitetura de vários casarões antigos. O rio Nhundiaquara corta a cidade. A cidade possui diversas igrejas antigas como Igreja de Nossa Senhora do Porto, padroeira da cidade e fundada em 1849 e a Igreja de São Benedito, construída em 1865 para que escravos e negros pudessem frequêntá-la livremente.
A próxima parada do trem é em Antonina, onde fica o Parque Estadual Pico do Paraná, onde está localizada a maior montanha do sul do país, com 1.922 metros. A cidade já abrigou um empreendimento das Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo, no início do século XX, cujo moinho abrigava uma vila de operários, casa para funcionários e escola.
Para não perder o trem

Local de embarque: Estação Ferroviária de Curitiba

Avenida Presidente Affonso Camargo, 330

Telefone: 41 3888-3488

(Visited 476 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com