Tudo viagem

Boeing 787 Dreamliner da KLM será usado nos voos do Rio de Janeiro

Segundo a KLM, as janelas do 787 Dreamliner são 30% maiores que outras aeronaves e contam com entrada de luz ajustável por botão.

Os voos de Amsterdã para o Rio de Janeiro da KLM serão operados diariamente a partir de 28 de outubro com o Boeing 787 Dreamliner. A aeronave é equipada com 294 assentos, sendo 30 na World BusinessClass, 48 na Economy Comfort e 216 na econômica.

O anúncio da KLM foi comemorado pelos hoteis no Rio de Janeiro em função de mais passageiros que poderão chegar da Europa nas aeronaves da companhia.

O mês de outubro, quando os voos começam a ser operados pelo Boeing 787 Dreamliner, é possível encontrar hospedagem em promoção no Rio de Janeiro por ser baixa temporada.

Segundo a KLM, as janelas do 787 Dreamliner são 30% maiores que outras aeronaves e contam com entrada de luz ajustável por botão. Além disso, as telas individuais da econômica tem 11 polegadas e as da executiva, 16 polegadas.

O entretenimento de bordo dispõe de mais de 200 opções de filmes, 200 programas de TV, jogos e músicas. A KLM contratou a designer holandesa Hella Jongerius para desenvolver o design do interior da nova World Business Class.

Além das poltronas full-flat, o interior apresenta carpetes, painéis, cortinas, iluminação, cobertores, almofadas e estofados renovados. A poltrona oferece mais conforto ao reclinar 180 graus e a configuração 1-2-1 dos assentos garante privacidade e acesso direto ao corredor a todos os passageiros.

Boeing Dreamliner passa a ser usado diariamente no Rio de Janeiro pela KLM

A aeronave oferece 216 assentos na classe Economy, que reclinam 40% mais em relação aos outros aviões.

A partir de 28 de outubro, a KLM, companhia aérea holandesa e a primeira europeia a operar o Dreamliner no Brasil, passará a operar diariamente com a aeronave para o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão. Os voos decolam do Aeroporto de Schiphol, em Amsterdã. O Boeing 787 está em operação na capital fluminense desde dezembro de 2015, e representou um salto em 30% no número de passageiros chegando ou saindo do Rio de Janeiro.

Os voos com aeronaves maiores ajudam a reduzir os preços das passagens, além de ajudar a melhorar a taxa de ocupação hoteleira do estado. Muitos turistas viajam para a Região dos Lagos, principalmente para Búzios, onde há uma grande oferta de pousadas baratas e ótima qualidade.

Com a violência no Rio de Janeiro, muitos turistas estão preferindo as praias do interior do estado. As pousadas em Arraial do Cabo, cidade que também fica na Região dos Lagos, já sentem o aumento de turistas. Arraial do Cabo fica a 20 minutos de Cabo Frio, onde há voos operados pela companhia Azul.

CONFIGURAÇÕES E CURIOSIDADES DA AERONAVE DA KLM:

-30 poltronas World Business Class, todas com acesso ao corredor

-48 assentos Economy Comfort, que oferecem 40% a mais de espaço para as pernas

-216 assentos na classe Economy, que reclinam 40% mais em relação a outras aeronaves

-Aeronave opera de forma mais econômica, silenciosa e garante mais conforto a bordo

-Janelas são 30% maiores que outras aeronaves, com entrada de luz ajustável por botão

-Maior pressão na cabine, o que melhora o bem-estar a bordo

-Wi-Fi a bordo

-Entretenimento de bordo, com cerca de 200 filmes, 200 programas de TV, jogos e músicas

-Telas sensíveis ao toque de 11 polegadas na econômica e 16 polegadas na executiva

-Carregador de celular e entrada USB individuais em todas as classes

-Máquina de café expresso para passageiros da World Business Class

LAN vai usar o Boeing 787 Dreamliner nos voos do Chile para Austrália e Nova Zelândia

A LAN, companhia do Grupo LATAM Airlines, passará a utilizar a partir de abril de 2015 aeronaves modelo B-787 na rota Santiago (Chile) – Auckland (Nova Zelândia) – Sidney (Austrália), em sete voos semanais. Com isso, a LAN Airlines, companhia líder na conexão entre o Pacífico e a América do Sul, se tornará também uma das primeiras a operar o 787 
Dreamliner na Austrália e na Nova Zelândia.  

“O Boeing 787 é a aeronave mais moderna da LAN e opera atualmente as rotas mais distantes, nas quais acreditamos ser mais relevante disponibilizar aos passageiros o melhor produto e atendimento possível. Com a aeronave operando a rota Santiago-Auckland-Sidney, os benefícios não se limitam aos nossos passageiros, já que alcançaremos maior eficiência operacional e também ambiental, com redução de 20% nas emissões de CO2″, destacou Ignacio Cueto, CEO da LAN.
O Boeing 787 é equipado com tecnologia de ponta, além de contar com um design avançado que lhe confere melhorias de eficiência, facilidade de operação e melhora significativa na experiência de bordo dos passageiros. A LAN conta atualmente com 10 aeronaves do modelo em sua frota, que operam hoje rotas entre Santiago e Madri, Frankfurt, Nova York, Miami, Los Angeles, Buenos Aires, Cancún e Punta Cana. Ao longo dos próximos anos, a companhia receberá um total de 22 aeronaves desse modelo, totalizando 32, o que correspondeu a um investimento de US$ 4,9 bilhões em 2012.

Aprovações pendentes
O Boeing 787 possui certificação da FAA dos Estados Unidos para voar rotas de longa distância.  Para que possa operar na rota Santiago – Auckland – Sydney, o avião deve ser autorizado pela autoridade aeronáutica do Chile, e sua operação deve ser aceita pelas autoridades correspondentes na Nova Zelândia e Austrália. A mudança implicará na substituição da frota de aeronaves Airbus A340 utilizadas pela LAN por mais de 12 anos nessa rota. O Airbus A340 realizará o seu último voo em abril de 2015.

       



Design moderno

• As cabines do 787 contam com um sistema eletrônico de escurecimento das janelas;
• A iluminação dinâmica permite uma melhor ambientação durante o voo;
• Janelas até 40% maiores em relação a outras aeronaves permitem que o passageiro aproveite melhor a vista durante o voo a partir de qualquer assento;
• 30% mais espaço para armazenamento de bagagem de mão;
• Equipada com tecnologia que reduz a transferência de impacto ao passageiro durante turbulências.
Características ambientais
• A incorporação desse modelo de aeronave está em linha com a preocupação da companhia em manter uma das frotas de aeronaves mais jovens do mundo, permitindo-lhe reduzir o impacto ao meio ambiente.
• O 787 permite uma redução de aproximadamente 20% nas emissões de CO2, o que se reflete também em menores custos operacionais.
• Redução de 40% no ruído durante a decolagem, etapa em que é gerada a maior quantidade de contaminação acústica nas aeronaves.
• 50% da estrutura da aeronave é fabricada em fibra de carbono, um material mais resistente ao desgaste e à corrosão. Além disso, seu processo de fabricação gera menos resíduos não recicláveis.
*Com informações da assessoria de imprensa do Grupo LATAM
HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com