Distrito de Porto Seguro, Caraíva sedia Festival de literatura infanto-juvenil indígena

Distrito de Porto Seguro, Caraíva sedia Festival de literatura infanto-juvenil indígena

 

Entre os dias 21 e 24 de setembro, a Vila de Caraíva, distrito de Porto Seguro (BA), muito conhecida por suas belezas naturais, vai se tornar, um reduto também da cultura e literatura indígena do Norte e Nordeste, com o inédito Festival Caju de Leitores.

 

O evento reúne 8 autores de 6 etnias para apresentar a literatura indígena infanto-juvenil. Na programação, oficina de escrita e ilustração, cinema, contação de histórias, rodas de conversa com estudantes e comunidade, além de trocas culturais, em três diferentes locais: Oca Tururim, Biblioteca de Caraíva e Escola de Nova Caraíva.

 

ESCOLHA

 

A escolha de Caraíva e da literatura indígena para este evento se dá pelo fato de que a população local é em grande parte oriunda da miscigenação com a etnia indígena Pataxó e está em processo de resgate e transmissão da sua cultura. Aldeia Xandó, Centro do Caraíva e Nova Caraíva serão o palco do Festival, que reúne autores do Ceará, Amapá, Roraima, Pará e Bahia.

 

O Festival Caju de Leitores é gratuito e tem o patrocínio do Instituto Cultural Vale e da Farmácia Indiana, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. O escritor nativo e morador da Aldeia Xandó em Caraíva, Sairi Pataxó é o anfitrião do evento e também apresenta seu livro Boitatá e outros casos de índio, que terá sua 4ª edição, anunciada no Festival. A produtora cultural Joanna Savaglia, se une a ele para realizar o Festival. Joanna já é muito conhecida no meio literário, por suas participações na Flip – Festa Literária internacional de Paraty, onde atuou de 2011 a 2016 na e na Flup – Festa Literária das Periferias. O intuito do Festival é mostrar como a literatura pode ajudar na educação dos jovens.

 

PARTICIPAÇÕES

 

O encontro contará com a presença do escritor e músico descendente do povo Wapichana Christino Wapichana, de Roraima, produtor do Encontro de Escritores e Artistas Indígenas; da poeta e contadora de história macapaense da etnia Tucuju, Lucia Moraes Tucuju, fundadora da Biblioteca Comunitária Pequenalegria; da poeta, escritora, palestrante, curadora e pesquisadora de literatura indígena e doutrora em literatura, Julie Dorrico do povo Mucuxi, de Roraima; da contadora de histórias indígenas, palestrante e oficineira, Auritha Tabajara, do Ceará, primeira mulher indígena a publicar livros em literatura de cordel no Brasil; da paraense de descendência Aymara e Kayapó ,Aline Kayapó, escritora, ativista dos movimentos das mulheres indígenas e dos direitos dos povos indígenas; do doutor em História da Educação, Edson Kayapó, pertencente ao povo Mebengokré, do Amapá; e Sairi Pataxó, anfitrião do Caju, escritor, contador de histórias, fotógrafo e liderança indígena e comunitária, conselheiro na Resex Marinha do Corumbau e no Conselho Ambiental e de moradores de Caraíva.

 

Mais informações pelo Instagram do festival @cajuleitores. (https://www.instagram.com/cajuleitores/).

 

Oca Tururim, onde serão realizadas algumas das ações do Festival (Foto: Léo Barreto)

 

Confira a programação do Festival Caju de Leitores

Dia 21 – Quarta-Feira – Oca Tururim

Chegada dos autores

18h – Atividade Cultural

19h – Abertura na Biblioteca, evento livre

20h – Cinema atrás da igreja com FCTQuarta – Oca Tururim

Dia 22 Quinta-Feira – Oca Tururim

Rodas de Conversa

9h – Lucia Tucuju conta histórias

11h – Auritha Tabajara – Contação de História

14h – Aline Kayapó – Contação da história A filha do grande Djoybekro

16h – Edson Kayapó – Fala sobre seu livro Projetos e Presepadas

18h – Julie Dorrico entrevista Sairi dos Anjos Santos

18h – Cinema na Escola de Nova Caraíva

Dia 23 – Sexta-Feira – Oca Tururim

Rodas de Conversa

9h – Lucia Tucuju ensina a confeccionar um instrumento para a contação de história

11h – Edson Kayapó – Fala sobre seu livro Projetos e Presepadas

14h – Aline Kayapó – Contação da história A filha do grande Djoybekro

16h – Auritha tabajara – dança

18h – Cristino

18h – Cinema na Escola de Nova Caraíva

17h _ Oficina de cinema Chaplin

Dia 24 – Sábado – Salas de aula/Biblioteca

Oficina

9h/18h – Oficina de Escrita e de Ilustração: Ancião conta história, Cristino oficina de escrita e Duda Oficina de Ilustração

18h – Fechamento do evento com os convidados lendo um trecho de um livro que gostam ou contando uma história

18h – Cinema na Escola de Nova Caraíva

(Visited 60 times, 7 visits today)

Deixe um comentário

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com