Tudo viagem

LAN vai usar o Boeing 787 Dreamliner nos voos do Chile para Austrália e Nova Zelândia

A LAN, companhia do Grupo LATAM Airlines, passará a utilizar a partir de abril de 2015 aeronaves modelo B-787 na rota Santiago (Chile) – Auckland (Nova Zelândia) – Sidney (Austrália), em sete voos semanais. Com isso, a LAN Airlines, companhia líder na conexão entre o Pacífico e a América do Sul, se tornará também uma das primeiras a operar o 787 
Dreamliner na Austrália e na Nova Zelândia.  

“O Boeing 787 é a aeronave mais moderna da LAN e opera atualmente as rotas mais distantes, nas quais acreditamos ser mais relevante disponibilizar aos passageiros o melhor produto e atendimento possível. Com a aeronave operando a rota Santiago-Auckland-Sidney, os benefícios não se limitam aos nossos passageiros, já que alcançaremos maior eficiência operacional e também ambiental, com redução de 20% nas emissões de CO2″, destacou Ignacio Cueto, CEO da LAN.
O Boeing 787 é equipado com tecnologia de ponta, além de contar com um design avançado que lhe confere melhorias de eficiência, facilidade de operação e melhora significativa na experiência de bordo dos passageiros. A LAN conta atualmente com 10 aeronaves do modelo em sua frota, que operam hoje rotas entre Santiago e Madri, Frankfurt, Nova York, Miami, Los Angeles, Buenos Aires, Cancún e Punta Cana. Ao longo dos próximos anos, a companhia receberá um total de 22 aeronaves desse modelo, totalizando 32, o que correspondeu a um investimento de US$ 4,9 bilhões em 2012.

Aprovações pendentes
O Boeing 787 possui certificação da FAA dos Estados Unidos para voar rotas de longa distância.  Para que possa operar na rota Santiago – Auckland – Sydney, o avião deve ser autorizado pela autoridade aeronáutica do Chile, e sua operação deve ser aceita pelas autoridades correspondentes na Nova Zelândia e Austrália. A mudança implicará na substituição da frota de aeronaves Airbus A340 utilizadas pela LAN por mais de 12 anos nessa rota. O Airbus A340 realizará o seu último voo em abril de 2015.

       



Design moderno

• As cabines do 787 contam com um sistema eletrônico de escurecimento das janelas;
• A iluminação dinâmica permite uma melhor ambientação durante o voo;
• Janelas até 40% maiores em relação a outras aeronaves permitem que o passageiro aproveite melhor a vista durante o voo a partir de qualquer assento;
• 30% mais espaço para armazenamento de bagagem de mão;
• Equipada com tecnologia que reduz a transferência de impacto ao passageiro durante turbulências.
Características ambientais
• A incorporação desse modelo de aeronave está em linha com a preocupação da companhia em manter uma das frotas de aeronaves mais jovens do mundo, permitindo-lhe reduzir o impacto ao meio ambiente.
• O 787 permite uma redução de aproximadamente 20% nas emissões de CO2, o que se reflete também em menores custos operacionais.
• Redução de 40% no ruído durante a decolagem, etapa em que é gerada a maior quantidade de contaminação acústica nas aeronaves.
• 50% da estrutura da aeronave é fabricada em fibra de carbono, um material mais resistente ao desgaste e à corrosão. Além disso, seu processo de fabricação gera menos resíduos não recicláveis.
*Com informações da assessoria de imprensa do Grupo LATAM
HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com