Parque Nacional de Anavilhanas oferece belas praias de areias brancas no Rio Negro

O turismo de interação com botos-vermelhos é o principal atrativo do município de Novo Airão.

O Parque Nacional de Anavilhanas, em Novo Airão, no Amazonas, oferece um labirinto de ilhas e águas negras espelhadas que se transforma de acordo com a variação do nível do rio Negro. Na seca (setembro a fevereiro) é possível desfrutar das belas praias de areias brancas que emergem por todo o arquipélago. Na cheia (março a agosto) o espetáculo fica por conta das trilhas aquáticas de igapó. Assim são conhecidos os passeios de barco por dentro das florestas alagadas.

Em qualquer época é possível visitar o parque, mas em fevereiro, depois do Carnaval, é a melhor época para viajar para a região. Depois do feriado, há mais hoteis em promoção na região e os preços das passagens aéreas são mais em conta. As atrações da região são a rica flora e fauna amazônica, os passeios de barco por um dos maiores arquipélagos fluviais do mundo, trilhas terrestres, além de pode banhar-se nas belas águas do rio Negro.

O turista pode ainda conhecer comunidades tradicionais ribeirinhas e o belo artesanato de Novo Airão. O turismo de interação com botos-vermelhos é o principal atrativo do Parque Nacional de Anavilhanas e de Novo Airão. Em funcionamento há 20 anos, o projeto é pioneiro na atividade e no ordenamento, o “Flutuante dos Botos”. O projeto localiza-se na orla de Novo Airão, onde é possível interagir com os carismáticos mamíferos aquáticos.

Novo Airão não possui aeroporto, somente Manaus, mas é possível fretar um hidroavião e pousar no rio Negro. Também é possível o pouso de helicópteros em áreas descampadas das comunidades, da Base 2 do PNA e de Novo Airão. Nas duas primeiras é preciso prévia autorização.

Os barcos para Novo Airão saem do Porto de São Raimundo, em Manaus. No momento, não há opção de lancha rápida (3 horas de viagem), somente barco regional (9 horas de viagem). Muitos turistas ficam em Manaus, de onde planejam esses passeios. Na capital amazonense há uma grande oferta de hostel e empreendimentos hoteleiros para todo tipo de turista.

Fotos cedidas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade

 

 

Hotel flutuante de luxo não é afetado pela cheia do Rio Negro

O Rio
Negro no estado do Amazonas subiu mais de 10 metros em uma das maiores cheias
registradas nos últimos anos. O Amazon Jungle Palace, em Manaus, o hotel
flutuante de luxo no meio da floresta está funcionando normalmente. O hotel que
atrai turistas brasileiros e estrangeiros está localizado à margem esquerda do
Rio Negro – Lago Salvador, Iranduba, em Manaus. 

De
Manaus até o hotel são quatro quilômetros. De lancha o trajeto é feito em no
máximo meia hora. São cinco andares com 68 apartamentos. Um lugar ideal para
você sentir as energias e vibrações da natureza no meio da selva amazônica, com
todo o conforto dos grandes hoteis de luxo.

Os
diferenciais do Amazon Jungle Palace saltam aos olhos já na primeira visita
pela beleza da construção arquitetônica: suas janelas e paredes espelham a
beleza dos rios e da mata, no entorno da Reserva de Desenvolvimento Sustentável
do Tupé, RDS Tupé, e do Parque Estadual do Rio Negro Setor Sul. O hotel conta
com opções de lazer como piscinas, érea de recreação infantil (espaço kids, bar
aquático, área de fitness, salão de jogos, área de descanso e leitura com
acesso à internet. Uma diária para duas pessoa custa em média R$ 700 na baixa
temporada. 
Internamente,
o turista também encontrará um apartamento com o conforto e luxo dos hotéis
cinco estrelas. Mas é na preocupação ecológica e ambiental que o Amazon Jungle
Palace é um dos poucos hotéis de selva no Amazonas com sistema de tratamento de
água modernos, com recolhimento de lixo, além de ser o primeiro a apresentar um
Plano de Contingenciamento elaborado por pesquisadores do Centro Universitário
do Norte (UniNorte/Laureate).

Generico 468x60 gif

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com