Uruguai tem a festa de Carnaval mais longa do mundo

São 31 dias de festas com destaque para uma das maiores baterias de tambores do planeta.

 

A abertura do Carnaval no Uruguai será no dia 25 de janeiro, na Avenida 18 de Julio, onde acontece o desfile de abertura da folia. Carros alegóricos e cortejo de Rainhas do Carnaval agitam uma das avenidas mais importantes de Montevidéu. Neste mês de janeiro, apesar de ser alta temporada, você encontra hoteis em promoção em várias cidades do Uruguai.

Outro destaque do Carnaval são os famosos desfiles de “Llamadas”. Com forte influência da cultura africana, sob o som do Candombe, esse ano ocorrerão nos dias 8 e 9 de fevereiro e passarão pelo bairro: Sur e Palermo, também na capital uruguaia. A tradição evoca e lembra os encontros dos escravos, que se reuniam fora da cidade durante os séculos XVIII e XIX.

A força e o colorido do ritmo africano é caracterizado por três tipos de tambores: chico, repique e piano. O comovedor espetáculo é o maior no mundo quando se trata de tambores sendo tocados ao mesmo tempo: são mais de 2500 instrumentos unissonantes, arrepiando o público.

Além de curtir e dançar baixo o som dos tambores do Candombe, o visitante poderá desfrutar da Murga, ritmo de origem espanhola que mistura teatro, paródia, humor e melodia. O gênero é uma das expressões mais genuínas da cultura uruguaia, principalmente por sua participação popular. Nas noites de fevereiro os conjuntos percorrem palcos de bairros – tablados montados nas ruas durante o período de carnaval, onde costumam se apresentar.

Além de Montevidéu, todas as cidades do interior do Uruguai têm seus desfiles inaugurais. Algumas cidades sofrem influência de outros países como Rivera, Artígas e Melo, localidades fronteiriças ao Brasil, que adotam diversos elementos do carnaval do Brasil. As festas do Carnaval são realizadas.

Montevidéu é uma das capitais da América do Sul com expansão de hoteis all inclusive e que se destaca por oferecer várias opções de passeiros. Você pode visitar durante o ano todo o Museu do Carnaval. Além de abrigar a memória da folia mais popular da América do Sul, o visitante tem oportunidade conhecer parte da história nacional. (Fotos: Leonardo Correa)